Oração de Ezequias: 7 Atitudes do rei que moveram as mãos de Deus

Quando as perspectivas são desanimadoras, tente olhar para o alto. Foi o que Ezequias fez quando recebeu a carta blasfema do rei da Assíria. Em vez de confiar na força do seu exército, Ezequias busca o socorro de Deus através da oração.

Em várias ocasiões ao longo de meu ministério, tive de apresentar cartas ao Senhor e de crer na sua intervenção. E posso te dizer que Ele nunca falhou.

A reverente oração de Ezequias

Ezequias olhou para além de seu trono e do trono do “sumo rei”, Senaqueribe, e voltou toda a atenção para o trono de Deus, “entronizado acima dos querubins”.

Uma vez que não era sumo sacerdote, Ezequias não poderia entrar no Santo dos Santos, onde ficava a arca da aliança, mas poderia “entrar”, pela fé, na presença de Deus, como os cristãos de hoje fazem (Hb 10:19-25).

Em cada extremidade do propiciatório havia um querubim, sendo que o propiciatório em si era o trono de Deus na terra (Êx 25:10-22). O Senhor não é apenas o Rei de Israel e de todas as nações, mas também Criador dos céus e da terra.

Ezequias ficou inteiramente entregue em adoração ao perceber a grandeza do Senhor, o único Deus verdadeiro. Esse é um bom exemplo a ser seguido quando oramos pelos problemas em nossa vida.

Ao nos concentrarmos no Senhor e vermos quão grandioso ele é, adquirimos uma perspectiva correta de nossas dificuldades.

O pedido de Ezequias

O rei tinha um grande fardo no coração: que o Deus de Israel fosse glorificado diante das nações da Terra.

Senaqueribe havia blasfemado contra o Senhor, e Ezequias pediu que Deus interviesse em favor de Judá, a fim de que seu nome fosse honrado.

Como um homem temente a Deus, o rei sabia que os deuses das nações derrotadas não eram deuses verdadeiros. Então, pediu ao Senhor que salvasse o povo de Judá, não por amor a eles, mas pela
glória de seu nome.

Algumas pessoas entram na presença de Deus apenas quando enfrentam algum problema, mas logo que recebem a benção, se esquecem do Senhor.

Esse não era o caso do rei Ezequias. Era um homem que buscava a bênção do Senhor sobre seu povo em todo tempo. Pois, procurava conhecer a Palavra e a vontade de Deus. E, era isso o que dava crédito a suas orações.

A oração de Ezequias chegou ao trono de Deus e foi respondida. Mas, o que podemos aprender e quais lições tiramos dessa oração?

Veja 7 Verdades sobre a oração de Ezequias que moveram as mãos de Deus:

lições de quando o rei Ezequias orou

1. Ele reconheceu em sua oração que só o Senhor é Deus

Ó SENHOR Deus de Israel, que habitas entre os querubins, tu mesmo, só tu és Deus de todos os reinos da terra; tu fizeste os céus e a terra.

2 Reis 19:15

A primeira verdade que aprendemos da oração de Ezequias é sua forma de se humilhar perante Deus e reconhecer sua grandeza. O rei sabendo da existência de outras nações e seus deuses na terra, reconhece que somente o Senhor é o Deus verdadeiro em toda a terra.

Que lição e exemplo para iniciarmos nossa oração como Ezequias, reconhecendo que não há Deus além do nosso. Pois Ele é o único Senhor e Salvador!

2. Ezequias reconhece as obras de Deus

Ó SENHOR Deus de Israel, que habitas entre os querubins, tu mesmo, só tu és Deus de todos os reinos da terra; tu fizeste os céus e a terra.

2 Reis 19:15

A segunda lição está no mesmo verso. Ezequias começa a orar reconhecendo as obras de Deus “tu fizeste os céus e a terra”.

Que belo início de oração, primeiro reconhece quem Deus é e em seguida reconhece o que Ele fez.

Eu penso se muitos cristãos chegassem na presença de Deus para orar dessa forma, teriam suas orações respondidas.

Pois, o que vemos em muitas igrejas é uma falta de reverência para com Deus. São pessoas querendo colocar Deus “na parede” exigindo que Ele faça seus desejos. Mas, que citar aqui parte da letra de um hino que diz:

“Se Deus fizer, Ele é Deus
Se não fizer, Ele é Deus…

3. Ezequias confia que Deus podia ouvir e ver

Inclina, SENHOR, o teu ouvido, e ouve; abre, SENHOR, os teus olhos, e olha; e ouve as palavras de Senaqueribe, que enviou a este, para afrontar o Deus vivo.

2 Reis 19:16

Isso pode até parecer óbvio, mas se pensarmos na questão da fé, o rei estava tendo uma atitude de fé. É fácil falar que Deus ouve e vê, porém, o difícil é entregar nosso problema na mão Dele.

Ou seja, sabemos que Deus sabe dos mínimos detalhes, mas será que estamos prontos para confiar e deixar Ele trabalhar?

Outra lição da oração de Ezequias, é que, se afirmo que Deus tudo ouve e vê, então quer dizer que sou sincero em tudo e vivo de forma transparente. Pois, como que eu creio que Deus ouve e vê todas as coisas se ajo como se Ele não estivesse me vendo?

4. Ezequias coloca o nome de Deus acima do seu

Inclina, SENHOR, o teu ouvido, e ouve; abre, SENHOR, os teus olhos, e olha; e ouve as palavras de Senaqueribe, que enviou a este, para afrontar o Deus vivo.

2 Reis 19:16

A quarta verdade que aprendemos sobre a oração de Ezequias é a motivação principal que o levou a orar. Perceba que ele diz: “enviou este para afrontar o Deus vivo”. Ao invés disso, Ezequias poderia dizer: enviou para me afrontar.

Ou seja, o rei estava levando diante de Deus uma causa que não era propriamente sua, mas do próprio Senhor. Pois, Senaqueribe não estava afrontando Ezequias, mas a Deus.

Veja o que Tiago diz sobre o pedido egocêntrico: “Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.” (Tiago 4:3).

Muitos cristãos não são ouvidos por Deus porque só pedem para si próprios como se Ele não soubesse das nossas necessidades. Não que seja errado orar pedindo coisas para nós. Mas o errado é só pedir por nós e nunca interceder pelos outros. Por exemplo, pedir a Deus algo que vai prejudicar alguém, ou para nos orgulharmos.

Portanto, ore por você, mas ore pelos outros também. Lute pela causa do Senhor e Ele realizará os desejos de seu coração.

5. Ezequias reconhece inexistência de outros deuses

E lançaram os seus deuses no fogo; porquanto não eram deuses, mas obra de mãos de homens, madeira e pedra; por isso os destruíram.

2 Reis 19:18

Ao afirmar isso em sua oração, Ezequias mais uma vez reconhece que não existe nenhum outro Deus como o nosso. Os outros deuses eram feitos por mãos humanas e por isso foram destruídos.

Dessa forma, aprendemos com o rei na sua oração, a verdade de que precisamos entregar o coração por completo ao nosso Deus.

Esses deuses podem significar vários tipos de pecados. Quando procuramos distância do pecado, estamos dizendo que nosso coração pertence unicamente a Deus.

6. Na sua oração, Ezequias confia no livramento de Deus

Agora, pois, ó SENHOR nosso Deus, te suplico, livra-nos da sua mão; e assim saberão todos os reinos da terra que só tu és o SENHOR Deus.

2 Reis 19:19

Mais uma lição maravilhosa da oração de Ezequias diz respeito a sua fé reverente em Deus. Depois de reconhecer a grandeza de Deus e sua obra, o rei ora ao Senhor confiando no seu livramento.

Uma fé consciente de quem chega a Deus com humildade e seu propósito maior é que o nome do Senhor fosse engrandecido. Como Deus não atenderia um pedido desse, não é?

7. Ezequias reconhece que a glória deveria ser de Deus

E assim saberão todos os reinos da terra que só tu és o SENHOR Deus.

2 Reis 19:19

O rei poderia querer alguma glória caso ele vencesse os inimigos, mas na sua oração, Ezequias tem preocupação em que o nome do Senhor fosse conhecido em toda a terra como único Deus.

Deus se agrada disso, de quando colocamos sempre o Seu nome na frente. Você já deve ter visto algum líder evangélico aí nas mídias sociais desejando fama no meio cristão. São pessoas que fazem de tudo para que seu nome seja engrandecido na terra.

Mas, encontramos na Bíblia alguém que foi diferente, veja o que João Batista disse: “É necessário que ele cresça e que eu diminua.” (João 3:30).

Conclusão sobre a oração de Ezequias

Deus respondeu a oração de Ezequias. O Senhor disse a Isaías para transmitir sua mensagem ao rei, e o profeta obedeceu.

A resposta à oração de Ezequias tinha três partes:

  1. Deus livraria Jerusalém;
  2. Deus derrotaria o exército assírio, e eles deixariam Judá;
  3. E Deus cuidaria do povo, e eles não morreriam de fome.

No entanto, Deus também tinha uma mensagem de repreensão para Senaqueribe por causa de seu orgulho e blasfêmia. A fé de Ezequias foi recompensada e sua oração foi respondida.

André Lourenço

Professor sempre aprendiz da Bíblia que gosta de ensinar sobre um Deus inexplicável!
Botão Voltar ao topo