Oséias na Bíblia: História do Chamado Profético e Mensagem

Oseias é o primeiro entre os chamados profetas menores e foi filho de um homem chamado Beeri. Na Bíblia, é registrado que ele se casou e teve três filhos.

No entanto, a história de Oseias e sua família é complexa e intrigante, trazendo à tona questões sobre seu casamento e a mensagem que ele transmitiu.

Oseias e sua Esposa Gomer

A narrativa bíblica destaca que Oseias se casou com uma mulher chamada Gomer, que era conhecida como uma prostituta. Juntos, tiveram três filhos: Jezreel, Lo-Ruama e Lo-Ami.

Há debates sobre a paternidade dos filhos, sugerindo que apenas o filho mais velho pode ser filho biológico de Oseias.

Essa peculiaridade na família de Oseias levanta questionamentos sobre sua mensagem como profeta e a relação com sua esposa.

Casamento Literário ou Real?

Alguns estudiosos do Antigo Testamento questionam se Deus realmente teria ordenado que um profeta se casasse com uma mulher de reputação duvidosa. Essa perspectiva levanta a possibilidade de que o casamento entre Oseias e Gomer seja simbólico em vez de literal.

No entanto, Oseias descreve os acontecimentos de forma literal, mencionando o nascimento dos filhos após seu casamento com Gomer. Não há indicações claras na profecia de que esse casamento seja uma metáfora.

Uma abordagem intermediária é proposta por Gleason L. Archer Jr. Ele sugere que, quando Oseias se casou com Gomer, ela não seria inicialmente uma mulher com moral baixa.

Com o passar do tempo, Oseias teria reconhecido a mão orientadora de Deus em sua tragédia doméstica, conferindo um significado espiritual à sua história. Essa abordagem busca conciliar a ordem divina dada a Oseias com as questões morais envolvidas.

A Mensagem de Obediência e Confiança

Matthew Henry comenta sobre Oseias e sua mensagem da seguinte forma:

“Ele deveria convencê-los dos seus pecados, ao se desviarem de Deus em prostituições, casando-se com uma mulher que praticara a prostituição. Ele deveria predizer a destruição que viria sobre eles por causa de seu pecado, nos nomes de seus filhos, o que significava que Deus os estava rejeitando e abandonando. Ele deveria falar da consolação ao reino de Judá, que ainda retinha a adoração pura a Deus, e assegurar-lhe a salvação do Senhor. Ele deveria dar uma declaração da grande misericórdia que Deus tinha reservado tanto para Israel quanto para Judá, nos últimos dias…”

Mais importante do que os detalhes da vida pessoal de Oseias é a certeza de que ele era um homem de Deus, disposto a ouvir e obedecer à voz divina.

A ordem aparentemente incomum de casar-se com uma mulher ligada à prostituição revela a disposição de Oseias em seguir as instruções de Deus, independentemente do cenário desafiador. O trecho de Oseias 1:2 ressalta a origem divina dessa ordem.

Em momentos anteriores, Deus instruiu seus servos a executar tarefas aparentemente não convencionais, e a obediência resultou em bênçãos e intervenções divinas notáveis.

Oseias, ao casar-se com Gomer, enfrentou uma situação complexa e, em sua obediência, ofereceu uma perspectiva única sobre a confiança na vontade de Deus, mesmo em circunstâncias difíceis.

Em resumo, Oseias emerge como um exemplo de fé e obediência, enfrentando uma situação desafiadora em seu casamento com Gomer. Sua história destaca a importância de confiar na orientação divina, independentemente das circunstâncias aparentemente contraditórias.

Como Oséias iniciou o seu ministério de profeta de Deus?

Oséias viveu aproximadamente no século VIII a.C., durante um período tumultuado na história de Israel. Nesse tempo, o Reino do Norte, estava longe dos caminhos do Senhor, vivendo em idolatria e corrupção. 

Em meio a essa decadência espiritual e moral, Deus o chamou para ser um instrumento de sua mensagem de redenção e restauração.

Encontramos a descrição de sua história no primeiro capítulo do livro que leva seu nome. No versículo 2, Deus o instrui a se casar com uma mulher prostituta, chamada Gômer, como um símbolo do relacionamento infiel de Israel com Deus.

No entanto, esse casamento representa a aliança de Deus com seu povo, mesmo em meio à traição e à infidelidade. Essa experiência pessoal do profeta é um poderoso testemunho do amor e da perseverança divina.

O que encontramos no livro de Oséias na Bíblia?

Para entender o que se deve buscar neste livro, é necessário entender que ele foi escrito primeiro para o povo de Israel, em seguida, as profecias foram transcritas para servir de advertência.

Esse livro contém quatorze capítulos tratando da infidelidade do povo; e a fidelidade e longanimidade de Deus. Ele mostra a corrupção de Israel, as repreensões, os castigos e o perdão.

É um livro para quem deseja compreender como o relacionamento de Oséias com a esposa que não o merecia, mostra como Deus age conosco.

Falta de conhecimento de Deus

No capítulo 4:1, ele denuncia a falta de conhecimento de Deus entre o povo, que resultou em uma nação mergulhada em idolatria e injustiça. 

 Ouvi a palavra do Senhor, vós, filhos de Israel, porque o Senhor tem uma contenda com os habitantes da terra, porque não há verdade, nem benignidade, nem conhecimento de Deus na terra.

Oséias 4:1

Ele tanto indica a conduta imoral do povo como descreve a sua infidelidade como um adultério espiritual. Em sua denúncia ele diz que o povo prevalece é perjurar, mentir, matar, furtar e adulterar. 

Percebemos nesse contexto que o povo acusava os sacerdotes, mas não assumia a responsabilidade pela vida delas. 

O convite para voltar para Deus

No capítulo 6:1,2, o profeta conclama Israel a voltar-se para o Senhor, pois somente Ele pode curar e restaurar sua nação.

Vinde, e tornemos para o Senhor, porque ele despedaçou e nos sarará, fez a ferida e a ligará.Depois de dois dias, nos dará a vida; ao terceiro dia, nos ressuscitará, e viveremos diante dele.

Oséias 6:1-2

O ponto fundamental deste livro é realmente a facilidade do povo de se desviar dos caminhos de Deus. 

Apesar de no versículo três o povo mostrar disposição em mudar, na verdade, isso só duraria enquanto eles estivessem em apuros. Após se livrarem das aflições eles voltavam aos caminhos da desobediência.

A declaração de amor de Deus para com o seu povo

Encontramos no capítulo 11: 1-12, toda a expressão da dor e tristeza do Senhor pelo comportamento rebelde de Israel.

“Quando Israel era menino, eu o amei, e do Egito chamei o meu filho. Quanto mais eu os chamava, tanto mais se iam da minha presença… todavia eu ensinei a andar a Efraim; tomei-o em meus braços, mas não atinaram que eu os curava…” (v. 1-3)

Apesar da infidelidade de Israel, Deus revela seu coração compassivo e seu desejo de restauração. 

O desejo de Deus para com o seu povo

Ao longo do livro, encontramos um apelo contínuo à fidelidade e ao arrependimento. Sua mensagem é uma chamada para abandonar a idolatria e buscar o Senhor de todo o coração. 

Além disso, ele nos ensina sobre o amor incondicional de Deus, que não se deixa abalar por nossas falhas e infidelidades. Ele nos lembra que, mesmo quando somos infiéis, Deus permanece fiel e está disposto a perdoar e restaurar aqueles que se arrependem.

Essa história também nos ensina sobre a importância do compromisso e da perseverança. Embora fosse doloroso para ele casar-se com uma mulher infiel, o profeta obedeceu ao chamado de Deus e permaneceu fiel em seu compromisso matrimonial. 

Por fim, aprendemos a necessidade de confrontar o pecado e a injustiça. Ele denunciou abertamente a idolatria, a imoralidade e a falta de conhecimento de Deus presentes em Israel. 
Leia também como buscar a Deus.

A Relevância da História de Oseias para Nós

Através da história de Oseias, Deus nos apresenta a profunda dimensão de sacrilégio que a infidelidade pode lançar sobre algo tão sagrado como o casamento.

Ao compreender a infidelidade como traição, a repugnância dessa prática se torna evidente. Enfrentamos adversários declarados, mas também encaramos traições de pessoas próximas.

Traição não vem de inimigos, mas daqueles que compartilham nossa confiança. A história de Jesus e Judas exemplifica essa triste realidade.

Deus escolheu o casamento como uma metáfora vívida para ilustrar Sua relação com os israelitas. Essa escolha enfatiza o amor e respeito que Deus tinha por eles e como a traição os feriu profundamente. Aqueles que são traídos em um casamento frequentemente se sentem descartados, inúteis e perdidos.

Imagine um marido que investiu esforços incansáveis em seu casamento, apenas para ser substituído por alguém considerado mais atraente ou mais próspero. Ou considere a angústia de uma esposa dedicada que descobre que seu marido a traiu com outra, satisfazendo seus desejos mais secretos.

Oseias personifica Deus como um marido traído por sua esposa infiel. Essa metáfora inteligentemente retrata Deus como aquele que sofre a traição de Seu próprio povo, depois de ter beneficiado a nação com Sua graça. Deus, por meio da figura de Oseias, demonstra seu direito de reclamar a traição de Israel e apela ao seu povo para reconhecer seu erro.

Acima de tudo, Oseias nos ensina que o amor é uma decisão divina. Deus poderia ter desprezado Israel, assim como Israel O desprezou ao longo dos séculos. No entanto, Deus persistiu em Seu amor, mesmo quando Israel buscou outros deuses e se prostituía espiritualmente.

A mensagem é clara: amar é uma escolha, independentemente das circunstâncias. Mesmo que busquemos prazeres passageiros em outras direções, Deus permanece fiel em Sua busca incessante pelo nosso bem-estar espiritual.

Josiane Silva

Olá, eu sou a Josiane Silva, mãe, avó e procuro servir a Deus. Amo estudar a bíblia para compreender o comportamento humano. Afinal podemos aprender muito com as histórias dos outros, não é mesmo? Como gosto muito de ler e de escrever, também trabalho como redatora freelancer.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!