Porque a conversão de John Wesley foi impactante?

A história de conversão de John Wesley é realmente impactante. John Wesley, um homem marcado pelo “fogo divino” teve uma experiência literal com o fogo na sua infância. Um homem destinado a aquecer a fé de milhares, quando criança, foi salvo de um incêndio que destruiu uma casa paroquial.

Essa experiência precoce poderia ter sido um prenúncio da transformação que Deus operaria em sua vida, uma transformação que influenciaria profundamente o movimento metodista.

“Tirado do fogo para levar fogo divino ao mundo; Salvo do fogo para livrar muitos do fogo do inferno”

A influencia de Suzana Wesley

Susana Wesley firmemente acreditava no provérbio “aquele que poupa a vara, aborrece a seu filho” (Provérbios 13:24). Apesar da casa cheia de crianças, o lar do pastor nunca conheceu momentos tristes ou tumultos. Nenhum filho jamais obteve algo através do choro na casa de Susana Wesley.

Ela celebrava o quinto aniversário de cada filho como o dia em que deveriam aprender o alfabeto. Quase todos, exceto dois, cumpriram essa tarefa no prazo estabelecido. No dia seguinte ao completar cinco anos e aprender o alfabeto, a criança começava a estudar leitura, iniciando com o primeiro versículo da Bíblia.

Os filhos de Samuel e Susana Wesley aprenderam desde cedo o valor da observância fiel aos cultos. Não há histórias tão profundas e cativantes como as que envolvem esses filhos. Antes mesmo de aprenderem a se ajoelhar ou falar, eram instruídos a expressar gratidão pelo alimento por meio de gestos apropriados. Ao aprenderem a falar, recitavam a Oração Dominical pela manhã e à noite, sendo também ensinados a adicionar outros pedidos conforme seu desejo.

Quando atingiam a idade apropriada, um dia da semana era designado para cada filho discutir suas “dúvidas e dificuldades”. John, por exemplo, tinha a quarta-feira, e Charles, o sábado. Para os filhos, esses dias se tornaram preciosos e memoráveis. Anos depois, John Wesley expressou emocionado à sua mãe:

“Em muitas coisas a senhora intercedeu por mim e prevaleceu. Quem sabe se agora, na intercessão para que eu renuncie completamente ao mundo, terá bom êxito?… Sem dúvida será tão eficaz para corrigir meu coração como era então para formar meu caráter.”

Após o espetacular salvamento de John de um incêndio, sua mãe, profundamente convencida de que Deus tinha grandes planos para seu filho, decidiu criá-lo com o propósito de servir e ser útil na obra de Cristo. Nas suas meditações particulares, Susana escreveu:

“Senhor, esforçar-me-ei mais definitivamente em prol desta criança, a qual salvaste tão misericordiosamente. Procurarei transmitir-lhe fielmente ao coração os princípios da tua religião e virtude. Senhor, dá-me a graça necessária para fazer isso sinceramente e sabiamente, e abençoa meus esforços com grande êxito!”

A Inquietação e a Conversão de John Wesley

Ao decidir embarcar em sua jornada em Oxford para se preparar para o ministério e auxiliar seu pai na congregação anglicana, uma inquietação tomou conta do espírito de John Wesley. Embora, tendo familiaridade com a doutrina da salvação, ele ainda não encontrara conforto em seu coração.

Em 1729, John retornou a Oxford, acompanhado por seu irmão mais novo, Charles, e alguns amigos. Juntos, deram início ao “Clube Santo”, logo liderado por John Wesley. Apelidados pelos detratores de “metodistas” devido aos métodos rigorosos em sua busca pela santidade, esses jovens ansiavam pela salvação. No entanto, mesmo os exercícios devocionais mais rigorosos não conseguiam trazer paz a Wesley. Como Lutero, John Wesley buscava conquistar o favor de Deus e encontrava apenas um vazio.

Em 1735, os irmãos Wesley embarcaram em uma missão para a Geórgia. Durante a travessia do oceano Atlântico, John foi profundamente impactado pelos morávios. Enquanto o navio enfrentava uma tempestade, Wesley temia por sua vida, enquanto os morávios entoavam hinos alegremente.

Charles permaneceu na Geórgia por apenas um ano, retornando devido à sua saúde debilitada. A permanência de John não resultou no florescimento do ministério, levando-o a seguir seu irmão de volta à Inglaterra em 1738. Convidado para uma reunião de morávios em Aldersgate Street, Londres, em 24 de maio, Wesley compareceu “bastante a contragosto”. Nessa reunião, enquanto alguém lia o comentário de Lutero sobre o livro de Romanos, algo extraordinário ocorreu.

Por volta das 8h45min da noite, enquanto ouvia a descrição da mudança que Deus opera no coração pela fé em Cristo, Wesley sentiu seu coração estranhamente aquecido. Nesse momento, percebeu que confiava em Cristo, exclusivamente em Cristo, para a salvação. Uma certeza profunda o envolveu: Cristo havia levado seus pecados e o salvado da lei do pecado e da morte.

John Wesley e seu irmão Charles, que se convertera três dias antes, abraçaram essa mensagem da graça e a pregaram em todos os lugares possíveis.

George Whitefield, outro membro do Clube Santo, também recebeu a Cristo nesse período. Juntos, eles desencadearam um avivamento tanto na América quanto na Inglaterra.

O Legado de John Wesley

Enquanto as igrejas anglicanas hostis fechavam suas portas para essa mensagem da graça, os metodistas começaram a pregar em locais públicos. Diferentemente da Igreja Anglicana, sua audiência eram os pobres, aqueles que clamavam por esperança. Wesley e seus colegas enfrentaram multidões em praças públicas e campos abertos.

Embora Wesley receba dinheiro pela venda de seus textos, ele vive de maneira simples e generosa. Doava o dinheiro excedente e acolhia pessoas humildes. Sua vida exemplar e seu compromisso com o serviço impactaram diretamente aqueles que o cercavam.

Wesley percorreu incansavelmente mais de 400 mil quilômetros, pregando e organizando sociedades metodistas. O movimento, conhecido por sua estrutura organizacional meticulosa, trouxe uma transformação suave à sociedade britânica. Mesmo quando alcançou posições políticas, promoveu um espírito de liberalidade que contribuiu para a melhoria das condições na Grã-Bretanha.

Enquanto John Wesley era uma figura central, seu irmão Charles também teve um impacto significativo. Conhecido por seus hinos, ele desempenhou um papel crucial na introdução do canto nas práticas metodistas. Seus hinos, como “Mil Línguas Eu Quisera Ter” e “Cantam Anjos Harmonias”, tornaram-se parte integrante do movimento.

Uma Vida de Transformação e Impacto Duradouro

A conversão de John Wesley foi impactante, porque não apenas mudou sua vida, mas também deixou um legado que influenciou gerações. Sua busca por Deus, a experiência de salvação e a propagação incansável da mensagem da graça marcaram uma era no cristianismo. Uma transformação genuína, mas poderosa, fazem parte de sua experiência que continua a inspirar e desafiar os crentes de hoje.

Ao olhar para a vida de John Wesley, somos lembrados de que uma verdadeira transformação começa no coração e se manifesta em ações que impactam o mundo ao nosso redor.

A vida de Wesley é um testemunho de como um encontro pessoal com a graça de Deus pode moldar e revitalizar não apenas indivíduos, mas sociedades inteiras.

André Lourenço

Bacharel em Teologia, Graduado em Gestão da Qualidade e Pós Graduando em Psicologia nas Organizações, André possui mais de 17 anos de experiência na pregação e ensino da Bíblia. É Professor de cursos de Homilética e Hermenêutica. Já escreveu centenas de estudos bíblicos e ministra aulas na EBD. Se considera um eterno aprendiz e apaixonado por Compartilhar a Palavra de Deus!

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!