Provérbios 24:16 Significado de “Sete vezes cairá o justo e se levantará”

Provérbios 24:16 – ACF (Almeida Corrigida Fiel)

“Porque sete vezes cairá o justo, e se levantará; mas os ímpios tropeçarão no mal.”

Traduções Bíblicas de Provérbios 24:16

Provérbios 24:16  – NAA (Nova Almeida Atualizada)

“Porque sete vezes cairá o justo e se levantará; mas os perversos são derrubados pela calamidade.”

Provérbios 24:16 – NVI (Nova Versão Internacional)

“Pois ainda que o justo caia sete vezes, tornará a erguer-se, mas os ímpios são arrastados pela calamidade.”

Provérbios 24:16 – NTLH (Nova Tradução Linguagem de Hoje)

“A pessoa honesta pode cair muitas vezes, que sempre se levanta de novo. Mas a desgraça acaba com os maus.”

Explicação e Comentário sobre Provérbios 24:16

Provérbios, Jó, Eclesiastes, Salmos e Cântico dos Cânticos são chamados de literatura sapiencial da Bíblia. Provérbios traz a mensagem de que se alguém faz o que é certo e anda de acordo com os caminhos de Deus, a vida sempre deve recompensá-lo. Outros livros de sabedoria lidam com algumas das exceções à regra, mas seguir as máximas de Provérbios geralmente vale a pena, porque Deus tem seus caminhos e princípios e espera que vivamos de acordo com eles.

Este versículo fala da fidelidade de Deus ao seu povo que o segue. Os justos são aqueles que conhecem os caminhos de Deus e os guardam. Eles o amam de todo o coração, alma e força (Dt 6:4), e procuram conhecê-lo e segui-lo. A Bíblia está cheia de promessas para os justos. Deus promete bênçãos além das bênçãos para aqueles que o amam e guardam seus mandamentos. Uma dessas bênçãos é a proteção contra inimigos que nos fariam mal. Deus é a nossa força e o nosso escudo (Sl 28:7).

Interpretação de Provérbios 24:16, as partes chave do versículo

# 1 “…ainda que o justo caia sete vezes”

Não nos é prometida uma vida perfeita e fácil se seguirmos Jesus e vivermos de acordo com seus caminhos. Vivemos em um mundo que caiu em corrupção e pecado, mas é um mundo que foi salvo e redimido por Jesus Cristo na cruz. Ele voltará em breve e fará novas e corretas todas as coisas. Mas neste tempo, os justos podem esperar julgamento, especialmente nas mãos dos injustos.

# 2 “…eles ressurgem”

Temos a promessa de que, mesmo que caiamos, nos levantaremos novamente. A resiliência é uma característica particular dos piedosos por causa de nossa grande esperança em Jesus e no plano do Pai para nós. Sabemos que somos moldados e refinados pela provação, então não apenas a aceitamos, mas também agradecemos a Deus por qualquer coisa que nos ajude a crescer em nossa semelhança com ele. Além disso, isso dá uma pista para nosso triunfo final quando Cristo retornar e os mortos em Cristo ressuscitarem para “encontrá-lo nos ares” (1 Ts 4:16).

# 3 “…mas os ímpios tropeçam quando a calamidade atinge.”

Por mais resilientes que sejam os justos, os injustos são frágeis. Quando a “calamidade atinge” é o fim deles porque é um depósito no inferno. Não importa quão injusto possa parecer que “os ímpios” estão prosperando, a calamidade sempre acontecerá no momento certo no plano de Deus. Quando isso acontece, os ímpios não têm visão de mundo para lidar com isso e tropeçam e caem. Sua calamidade final virá quando, “ao nome de Jesus se dobrará todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confessar que Jesus Cristo é o Senhor” (Fp 2:10-11). Eles se curvarão, mas não alegremente. Eles se curvarão de terror em seu julgamento final e destruição.

Comentários sobre o que Significa Provérbios 24:16

Comentários com explicação do versículo

Comentário de Beacon

Cairá (hb. naphal) não traz a ideia de queda moral. Sete vezes é uma expressão hebraica que significa: “com freqüência”. Mas os ímpios tropeçarão no mal: isto é, serão “esmagados” (Moffatt) por sua calamidade. Eles não têm os recursos interiores para ajudá-los a se recuperar como os têm os justos (SI 34.19; Mq 7.8).

E fato que o homem de Deus nunca deve se alegrar com a desgraça que cai sobre os seus inimigos (17). Alegrar-se com as calamidades dos outros não é agradável a Deus e vai resultar na sua ira (18). Acerca de uma expressão neotestamentária dessa verdade, veja Romanos 11.18-21.

Nos versículos 19-20, somos lembrados a não ter inveja os pecadores, pois a sua prosperidade aparente não é duradoura, a lâmpada dos ímpios se apagará (veja comentário de 7.9 e 13.9). Nos versículos 21-22, temos uma admoestação acerca da submissão às autoridades constituídas (Rm 13.1-7; 1 Pe 2.17).

A frase com os que buscam mudanças (21) descreve os agitadores ou revolucionários políticos que mudam a sua lealdade. O versículo 22 é traduzido de diversas maneiras, sendo que uma das melhores versões é: “Pois terão repentina destruição, e quem pode imaginar a ruína que o Senhor e o rei podem causar?”

Notas de Barnes sobre a Bíblia

O ensino do provérbio adverte os homens a não atacarem ou conspirarem contra os justos. Eles perderão seu trabalho: “Ainda que o justo caia (não no pecado, mas nas calamidades), ainda assim ele se levanta”. O ponto do ensino não é a responsabilidade de homens bons errarem, mas o cuidado providencial de Deus sobre eles (compare a referência da margem). “Sete vezes” é certo para um número incerto (compare Jó 5:19). Em contraste com isso está o destino dos malfeitores, que caem totalmente mesmo em uma única angústia.

Comentário Bíblico de Smith

Podemos cair, mas graças a Deus nos levantamos novamente. Não há nenhum grande mal em cair, a menos que você fique deitado. Todo mundo tropeça. Todo mundo cai. Nenhum de nós é perfeito, e Deus sabe que não somos perfeitos. Ele conhece nossa estrutura, que somos apenas pó. 

Geralmente esperamos mais de nós mesmos do que Deus espera. E geralmente somos mais duros conosco mesmos do que Deus. Ficamos tão desapontados quando caímos. Ficamos tão desapontados quando falhamos. Isso não decepciona Deus em nada. Ele sabia o tempo todo que iríamos tropeçar. E Deus não julga ou condena quando você tropeça. Deus entende. Ele tem muita paciência conosco. Da mesma forma que você tem muita paciência para ensinar seu filho a andar.

Você espera que seu filho tropece ou caia. Ah, claro, você fará o possível para evitar que seu filho caia. Mas tem aquela hora que a criança está aprendendo a andar e cai. Agora, um pai sábio diz: “levante-se agora. Tente novamente.” Se você demonstrar todo o medo e inquietação, a criança começará a chorar e desanimar. Mas você diz: “Isso foi ótimo! Você se saiu muito bem.” E você encoraja a criança a ir de novo.

Agora Deus está nos ensinando a andar e nós tropeçamos. E todos nós desanimamos. “Eu tentei tanto. Falhei de novo.” E Deus está dizendo: “Ei, foi uma boa tentativa. Vamos fazer de novo. Agora é aqui que você cometeu seu erro.” E o Senhor nos pega, nos tira o pó e nos coloca de novo. Ele é tão paciente conosco. Ele é tão compreensivo conosco. E se o justo cair sete vezes, ele se levantará novamente.

Estudo da Visão Geral do Livro de Provérbios

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.
Botão Voltar ao topo