Qual o significado da Páscoa para os cristãos?

Sabemos que a Páscoa não tem relação nenhuma com coelhinhos e ovos de chocolate, neste texto vamos entender o verdadeiro significado da mesma para os cristãos.

Pelo mundo inteiro, pessoas das mais variadas crenças, celebram esse período de renovação, de renovo, que tem como significado a passagem da morte para a vida.

Não devemos nos confundir, como disse no primeiro parágrafo com as ideias difundidas pela mídia de que a Páscoa se trata de troca de ovos de chocolate e pratos baseados com bacalhau e outros tipos de peixe.

Não sou radical e contra quem celebra a Páscoa com esses símbolos, mas deveríamos entender o verdadeiro sentido da mesma, que se trata da morte e ressureição e Jesus Cristo e de tudo o que ele fez por nós.

Quando ocorreu a primeira Páscoa para os cristãos?

A primeira Páscoa ocorreu há cerca de milhares de anos, na época que o povo de Deus ainda estava no Egito.

Deus viu o seu sofrimento e teve misericórdia do seu povo e decidiu libertá-los, usando Moisés para realizar essa obra grandiosa.

Eu digo que foi uma obra grandiosa, devido ao fato de que o Faraó não permitia a saída do povo do Egito. Então para fazê-lo mudar de ideia, para abrandar o seu coração, Deus enviou pragas para atingir o povo do Egito.

Mas mesmo assim o Faraó endureceu o coração e não deixou o povo de Deus ir embora. Então o Senhor resolveu ferir todos os primogênitos do Egito como forma de castigo.

Mas Deus não esqueceu do seu povo, os israelitas, e lhes deu uma ordem: eles deveriam sacrificar um cordeiro para cada família e assim teriam a proteção. Ou seja, seus primogênitos não seriam atingidos.

Os israelitas teriam que passar o sangue do cordeiro sacrificado na porta de cada casa. Porque, dessa forma, quando o anjo destruidor passasse pelas suas casas, (e esse anjo destruidor era a Morte), ele não entraria para levar o seu primogênito.

Desse acontecimento surgiu o termo Páscoa (no hebraico: pesah), que significa pular além da marca, passar por cima, poupar. Então o povo de Deus foi poupado ou protegidos da ação da morte, por intermédio do sangue do cordeiro.

Como esses acontecimentos influenciaram a ação de Deus tempos depois?

Sabemos que muito tempo depois, Deus enviou o seu filho, Jesus Cristo, o cordeiro santo para ser sacrificado em uma cruz. E, o seu sangue derramado sobre os nossos pecados nos traz salvação, proteção, livramento e vida.

A Bíblia nos fala que Deus sempre amou a humanidade, porém esse amor nem sempre foi correspondido com a mesma intensidade, e por isso o desobedecemos e pecamos. Com isso fomos condenados à morte eterna.

Por esse motivo, como não podemos apagar essa dívida, precisamos de um cordeiro puro e santo, sem pecados, para nos livrar da condenação.

E esse cordeiro é Jesus Cristo. Quando João Batista viu Jesus, isto está na Bíblia, ele disse:

No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.

João 1:29

Então, Jesus Cristo se fez homem no meio de nós, morreu na cruz para nos salvar e ressuscitou. Ele é, portanto, o Deus vivo.

E toda pessoa que crê no seu sacrifício e se arrepende dos seus pecados e os confessas, de coração aberto a Ele, recebe o Seu sangue que dá livre acesso ao Pai. Não precisamos mais de penitência ou fazer sacrifícios, pois tudo já foi consumado, através da morte de Jesus Cristo na cruz e sua ressureição.

Devemos lembrar que o preço dos nossos pecados já foi pago lá na cruz, então Jesus é a verdadeira Páscoa e devemos ter esse sentimento em nossos corações de verdadeiros cristãos.

A Páscoa é um tempo para lembrarmos da misericórdia de Deus!

O período da Páscoa vem de encontro a repensarmos nossos valores cristãos, nosso modo de agir, pensar e falar. Lembrando que devemos fazer isso sempre, todos os dias nos lembrarmos da misericórdia de Deus por nós e do sacrifício de Jesus Cristo na cruz do calvário.

Para que ocorra essa mudança em nossos corações, precisamos deixar o pecado de lado, aumentar a nossa fé e nos afastar de tudo que não agrada a Deus.

Então precisamos nos lembrar e crer nas promessas de Jesus, como essa: “Eu vim para que tenham vida, e a tenham em abundância!”.

Não devemos nos conformar e aceitar as coisas desse mundo, mas fazermos o possível para transformá-las. Jesus foi morto na cruz do calvário, porém ressuscitou ao terceiro dia e tudo isso foi feito para que nós crucificássemos a nossa natureza repleta de pecados. E, então ressuscitássemos para uma vida nova, uma vida que agrada a Deus. Lembre-se isso é o que nos dará a vida eterna.

Quais áreas de sua vida precisam de ressureição?

O que está morto dentro de seu coração, que precisa urgentemente ser ressuscitado? Talvez seja a sua fé em Deus, pode ser também o otimismo, o amor ao próximo, ou outras coisas que só você mesmo sabe.

Então respondendo a essas perguntas, você estará dizendo a Jesus Cristo: eu entendo o motivo da sua morte e da sua ressureição, peço que transforme a minha vida nesse momento. Eu creio em ti como meu único e verdadeiro Salvador e agradeço a oportunidade de me tornar filho de Deus.

Botão Voltar ao topo