4 coisas que você deve saber sobre o Filme Treze Vidas, o resgate da caverna da Tailândia

Rick Stanton é um britânico robusto, considerado um dos melhores mergulhadores de cavernas do mundo.

Ele corajosamente mergulha em cavernas que outros dizem ser muito perigosas. Como mergulhador de resgate, ele também salvou algumas vidas ao longo do caminho.

Mas até Rick está tendo problemas para encontrar uma solução para sua última missão. Doze membros de um time de futebol masculino e seu treinador de 20 e poucos anos, ficaram presos pela água dentro de um complexo de cavernas tailandês inundado, a cerca de um quilômetro e meio da entrada.

Por causa da água profunda, eles não podem sair. Pior, a maioria dos meninos não sabe nadar e nenhum deles tem experiência em mergulho.

Eles estão presos na caverna há 10 dias.

“Os meninos nunca, nunca saem”, um Rick desanimado diz a um grupo de socorristas.

Mas então Rick tem uma ideia. Os meninos serão anestesiados. Depois de dormirem, eles serão equipados com uma máscara bocal e tanque de oxigênio. E então, em teoria eles podem ser guiados através das águas inundadas para a segurança, como um pacote inestimável.

Será que vai dar certo?

O novo filme Treze vidas, no Amazon Prime Video, conta a incrível história de Rick e seu amigo mergulhador britânico John Volanthen, enquanto eles se unem a uma coalizão internacional para tentar resgatar os meninos e seu treinador.

Aqui estão quatro coisas que você deve saber sobre o filme, Treze Vidas:

1. É baseado em uma história real

O Filme Treze Vidas, é dirigido por Ron Howard e conta a incrível história real do resgate da caverna na Tailândia em 2018, que ganhou as manchetes internacionais. 

Os meninos tinham acabado de treinar futebol em um dia ensolarado quando foram de bicicleta até a caverna Tham Luang Nang Non, na província de Chiang Rai, para uma rápida caminhada à tarde. 

Mas, uma vez que eles estavam na caverna, começou a chover. Em poucos minutos, eles estavam presos. Equipes de resgate vasculharam a caverna naquela noite, mas não encontraram ninguém. Durante dias, os meninos foram dados como mortos.

Eles desapareceram em 23 de junho de 2018. Os mergulhadores não os encontraram até 2 de julho. Mas mesmo assim, levou mais oito dias para resgatar todos eles em segurança. Nesse ínterim, eles receberam comida e baterias para suas lanternas. Eles também receberam atendimento médico.

Howard disse que escreveu a frase “anatomia de um milagre” em sua cópia do roteiro.

“Por mais simples e meio brega que pareça, é isso que eu sempre tentei construir da maneira mais granular e detalhada”, disse Howard.

2. É uma celebração de cooperação e engenhosidade

Sem uma coalizão internacional, os meninos provavelmente teriam perecido. Contudo, o filme Treze Vidas, revela os detalhes por trás desse esforço. Mais de 5.000 pessoas de 17 países, incluindo Estados Unidos, China, Austrália, Alemanha e Grã-Bretanha, contribuíram para o esforço. O governo tailandês solicitou ajuda internacional.

Mesmo assim, exigia que os cidadãos tailandeses deixassem de lado suas diferenças e trabalhassem juntos também. No início do filme, testemunhamos atritos entre o governador da província e um capitão militar, cada um acreditando estar no comando do resgate. Os militares, afinal, não gostam de receber ordens de civis.

Mais significativamente, a operação de resgate exigiu a cooperação dos agricultores locais, cujos campos precisavam ser inundados para desviar a água da montanha adjacente e longe das cavernas. Eles concordaram em fazê-lo “pelos meninos”. Na vida real, os agricultores foram compensados ​​por seu sacrifício financeiro.

Assim como os Jogos Olímpicos, o filme Treze Vidas celebra o que pode acontecer quando as pessoas se reúnem para o bem comum. Altruísmo e sacrifício são o coração do filme.

O filme também celebra a ingenuidade. Talvez fosse ilegal dar anestesia a meninos que não estavam enfrentando um procedimento médico. Mas para um bem maior, os especialistas no terreno quebraram o protocolo.

3. É tão real quanto um filme pode ser

Desde o início, o filme Treze Vidas mergulha você, na cultura tailandesa. Vemos as paisagens montanhosas verdes, incluindo um macaco aqui e ali. Ouvimos os meninos falarem, enquanto cavalgam alegremente em direção às cavernas, comunicando-se em sua língua nativa.

O filme, portanto, usa legendas quando falam. Também vemos as pessoas da região praticarem o budismo, rezando com frequência e pedindo perdão aos espíritos. 

As famílias cristãs podem examinar o nítido contraste entre a graça e a misericórdia de Jesus, e o medo e a incerteza dos líderes budistas, que acreditam que o acidente pode ter acontecido porque ofenderam os espíritos. Ouvimos um homem orar “ao Espírito Guardião da floresta para se desculpar pelos 13 garotos, se eles te ofenderam intencionalmente ou não.”

Acima de tudo, o filme Treze Vidas, recria o estresse e o perigo do resgate subaquático, colocando você ao lado dos mergulhadores, enquanto eles navegam em uma caverna escura, com luzes alimentadas por bateria e oxigênio limitado. 

Uma corda vermelha fina, leva de uma extremidade da caverna à outra, servindo como seu “mapa” de linha de vida. Um movimento errado pode significar a ruína. Um mergulhador, de fato, morre.

Mesmo que você esteja sentado no sofá, você tem medo de se afogar.

4. É o filme mais inspirador da temporada

Treze Vidas, é o filme que você assiste quando quer esquecer as brigas na política e as discussões na televisão a cabo. Podemos aproveitar a tensão em Treze Vidas porque sabemos como isso terminará.

O resgate foi como um dos mergulhadores disse mais tarde, “brilhante”. 

Os meninos recebiam regularmente uma injeção de anestesia para mantê-los dormindo. No filme, um deles acorda brevemente debaixo d’água, em pânico, apenas para adormecer depois de ser espetado.

Suas mãos foram amarradas e seus pés também, para que seu corpo se encaixasse facilmente nos estreitos da caverna. Para cada menino, o procedimento durou de seis a oito horas.

Os socorristas saíram da caverna como heróis humildes, aplaudidos pelas famílias que esperavam. 

Howard disse:

“Espero que nos lembre do que é possível quando nos unimos, unificamos e trabalhamos”.

É o filme mais inspirador da temporada.

Autor: Michael Foust

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo