3 Lições Chave de Jesus no Templo

Temos um ditado em nossa casa: “Se mamãe não está feliz, ninguém está feliz”. Muitas vezes penso em Jesus no templo e acho que precisamos da mesma frase: “Se Jesus não está feliz…” Especialmente quando Jesus andou pela terra e purificou o templo pouco antes de Sua morte e ressurreição.

Certa vez, Jesus ficou para trás e de sua família que havia partido de volta para casa. Jesus tinha 12 anos e não foi encontrado em nenhum lugar em sua caravana. Sua mãe ficou espantada quando ela o encontrou sentado entre os anciãos enquanto Ele simplesmente declarava: “Você não sabia que eu tinha que estar na casa de meu Pai?”

No mundo de hoje, estamos divididos entre doutrinas, visões pessoais, como a Igreja deve ser administrada e, claro, partidos políticos. 

Onde quer que você vá, as pessoas têm opiniões fortes sobre a Igreja, fé e muito mais. O próprio tecido de nossa fé está sendo rasgado, desgastado e desfeito. 

Mas… uma vez que os sentimentos se acalmam, nossas mentes clareiam, e então ficamos quietos. Sentimos a presença de Jesus enquanto oramos para que Ele venha para seu povo e cure este mundo caído. Dessa forma, nos sentamos em silêncio e refletimos sobre Sua vida.

Seu exemplo revela que Ele era mais do que um homem e foi contra a corrente da sociedade. Mas é mais do que isso. Ele nos ensinou como é a fé em ação com um coração voltado para Deus, a Igreja e a humanidade. 

Jesus fez mais do que apenas assustar sua mãe e expulsar os mercadores. Ele estabeleceu o padrão de ter uma fé ardente na Igreja. Ele deu o exemplo para lutar pela fé, pela injustiça e pelo amor aos perdidos. 

Aqui estão, portanto, três lições chave sobre a fé de Jesus no templo.

O exemplo de fé de Jesus

“Porque andamos por fé, não por vista.” 2 Coríntios 5:7

Essas palavras parecem bastante simples. Mas o que isso significa? 

No mundo de hoje, onde há mais divisão do que nunca, estou aprendendo que praticar essas palavras é mais complexo. 

No entanto, em sua essência, é simples. Fé significa ter uma tremenda confiança em Deus. Significa coragem e força. Significa graça sem fim. Também significa defender o que é puro, verdadeiro e correto. 

Significa acreditar que a Bíblia é a chave para nutrir nossas almas e a Igreja é um lugar para brilhar nossa luz, não apenas fora de suas quatro paredes, mas também dentro. 

Fé significa que você está disposto a parecer um tolo, disposto a ser incompreendido, abandonado e se tornar um excluído. 

Também significa abrir mão de qualquer controle sobre sua vida porque você sabe que o Autor de sua história ainda a está escrevendo, sabendo que Ele sabe o resultado. 

Jesus no Templo História Bíblica

“Assim, pois, a fé vem pelo ouvir, e o ouvir da Palavra de Deus.” Romanos 10:17

Mateus 21:12-17 e João 2:13-22 contam a história de Jesus purificando o Templo. As duas passagens podem ter sido dois casos diferentes de Jesus purificando o Templo, mas ensinam princípios semelhantes. 

Jesus veio para ser a ponte entre a humanidade e Deus. Jesus veio porque sabia que precisávamos de um salvador. No entanto, a Lei estava no caminho. 

Na época, aqueles que queriam ser justos sabiam que precisavam ser perdoados por seus pecados. A Lei exigia um sacrifício na forma de pássaros, cordeiros, vacas e bois. 

Aqueles que foram ao templo para honrar o Senhor e buscar Seu perdão sabiam que precisavam levar um sacrifício de sangue. 

Este sacrifício de sangue significava passar seus pecados para o animal. Assim, o mercantilismo e a exortação ao derramamento começaram (Êxodo 30:11-16; Levítico 14:22; Lucas 2:24).

Jesus indo ao Templo

Quando Jesus entrou no Templo, Ele esperava ver pessoas orando por necessidades, perdões e encontrando a maneira mais pura de honrar a Deus. Em vez disso, Ele viu um mercado como uma pedra de tropeço e bloqueio para a necessidade de Deus da humanidade. 

Ele viu homens corruptos, abusivos e ímpios como cambistas, vendedores de mercadorias, e como outros faziam da casa de oração de Deus um lugar abusivo e lucrativo para extorquir os necessitados. 

Na época, a lei judaica estava sob o domínio dos romanos, o que significava que “meio shekel” de moeda judaica precisava ser transformado em moeda romana (Êxodo 30: 11-16). 

Tornou-se uma questão de conveniência ter um lugar onde as moedas romanas pudessem ser trocadas por moedas judaicas. 

Os cambistas ofereciam essa conveniência, mas exigiam uma taxa pela troca de dinheiro. Como milhares viajavam de todos os lugares para a Páscoa e as festas, a troca de dinheiro tornou-se um negócio lucrativo que se tornou um obstáculo, bloqueando os oprimidos e pobres por meio de fraude e exortação.

Jesus purificando o Templo

A primeira purificação do templo feita por Jesus é descrita em João 2:11-12 como tendo ocorrido logo após o primeiro milagre de Jesus, a transformação da água em vinho nas bodas de Caná

A segunda purificação do templo ocorreu logo após a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, na última semana de Sua vida. 

Esta segunda purificação está registrada em Mateus, Marcos e Lucas, mas não em João. 

João 2:14-15 observa: “No templo encontrou os que vendiam bois, ovelhas e pombos, e os cambistas sentados ali. E fazendo um chicote de cordas, expulsou todos do templo.”

Mas aqui está a reviravolta na história, esta não foi a única vez que Jesus foi encontrado no templo. 

Em Lucas 2:41-52, Jesus propositalmente ficou para trás para estar na Casa de Seu Pai. 

“Todos os anos os pais de Jesus iam a Jerusalém para a festa da Páscoa, e quando ele tinha doze anos, eles subiam de acordo com o costume da festa. Terminados os seus dias, quando voltavam, o menino Jesus ficou em Jerusalém, mas seus pais não sabiam. Pensando que ele estava na caravana, viajaram por um dia e o procuraram entre seus parentes e conhecidos, mas, não o encontrando, voltaram a Jerusalém para procurá-lo”.

Principais Lições de Jesus no Templo

O que há sobre encontrar Jesus no templo que é tão significativo? 

Primeiro, Jesus já estava bem ciente de sua identidade e missão. Ele estava confortável na Casa de Seu Pai, no templo, e Seus ensinamentos já eram convincentes. Mesmo para os professores no templo com apenas doze anos de idade. 

Mais tarde, quando expulsou os cambistas, Ele estava destruindo todos os obstáculos a Deus. 

Aqui estão as 3 lições que podemos aprender.

1. Jesus tinha a intenção de purificar a Igreja

Comparado aos sacerdotes e fariseus, Jesus estava empenhado em purificar a igreja.

João 2:14-16 nos diz:

“E encontrou no templo os que vendiam bois, ovelhas e pombas, e os cambistas que negociavam. Depois de fazer um chicote de cordas, expulsou todos do templo, com as ovelhas e os bois, e derramou tirou o dinheiro dos cambistas e derrubou as mesas, e disse aos que vendiam pombas: Tirai estas coisas! Não faça da casa de meu Pai uma casa de mercadorias!”

Em comparação com as igrejas de hoje que estão focadas no crescimento e se tornarem mega-igrejas, Jesus se importava mais com o motivo pelo qual as pessoas frequentavam, em vez de quantas pessoas frequentavam. 

Ele se importava mais com quem iria ao Templo do que com quantas pessoas iriam. 

Jesus disse que Sua casa deveria ser uma casa de oração. Ele queria que Seu povo viesse com o foco de se conectar com e orar a Deus.

2. Nada é mais importante que o Reino de Deus

O que é o verdadeiro Reino de Deus? Nós somos. 

Quando Jesus tomou nosso lugar na cruz, Ele se tornou a ponte entre nós e o Reino de Deus. Deus reside dentro de cada um de nossos corações e um dia o reino de Deus virá depois que Ele transformar o mundo com um novo céu e uma nova terra. 

Quando os líderes religiosos perguntaram quando o Reino de Deus seria estabelecido (pensando que Deus acabaria com os romanos que os governavam na época), em Lucas 17:20-21 Jesus “respondeu-lhes e disse: O reino de Deus não vem com aparência; nem dirão: Veja aqui! ou Veja lá! Pois, de fato, o reino de Deus está dentro de vocês.”

Jesus declarou em Mateus 6:33, “Mas buscai primeiro o reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”. 

Em vez de correr atrás do que achamos que precisamos ou queremos, devemos buscar o Reino de Deus, porque Deus cuidará de nossos desejos e necessidades.

3. As pessoas são mais valiosas do que o dinheiro

Jesus demonstrou que as pessoas eram mais importantes e preciosas do que os lucros. Sua justa ira revelou Seu coração por Seu povo. 

Jesus continuou dizendo ao discípulo o segundo maior mandamento também: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Mateus 22:39). 

A verdade é que somos amantes de nós mesmos quando Jesus ensinou que devemos amar nosso próximo tanto quanto a nós mesmos. Jesus leva o amor aos outros ainda mais longe em Lucas 6:27:

“Mas eu digo a vocês que ouvem: Amai os vossos inimigos, fazei o bem aos que vos odeiam.” 

Isso mesmo; de acordo com o Filho de Deus, devemos até amar nossos inimigos!

Quando aplicamos essas lições em nossas vidas, podemos promover o Reino de Deus e estender Seu convite a outros. 

Podemos, por sua vez, ser um templo vivo que ilumina este mundo escuro. Temos a oportunidade de brilhar Sua luz enquanto ainda há tempo. Por sua vez, nossas vidas serão preenchidas com Sua abundância de alegria.


Autora Heather Riggleman, adaptado por Biblioteca do Pregador.

Botão Voltar ao topo