9 enganos sobre os quais Jesus nos alertou e como nos proteger contra eles

Uma lição de uma das mais belas criaturas da natureza me mostrou como as falsas promessas podem parecer atraentes.

Uma simples experiência que me ensinou sobre o perigo do engano…

Depois de um dia de trabalho no quintal, ouvi um barulho na minha garagem enquanto guardava minhas ferramentas de jardim.

Meus olhos foram atraídos para a janela da garagem. Um beija-flor voou para dentro enquanto a porta estava aberta e continuou a bater no vidro para escapar.

Tentei pegar o pequeno pássaro, mas cada vez que me aproximava, ele se agitava e escapava do meu alcance. Ele voou mais alto fora do meu alcance, então eu peguei a escada e esperei até que as asas diminuíssem a velocidade. Então coloquei minhas mãos ao redor da pequena ave e a salvei.

A cabeça verde cintilante estava entre meus dedos. As asas continuaram a zumbir por um momento, como se o pássaro não pudesse decidir se estava aliviado por ser resgatado ou com medo de um predador.

Depois que ele descansou e bebeu a água com açúcar que ofereci, abri as mãos e o beija-flor voou para longe.

Pensei que o pássaro deve ter visto a maçaneta de plástico vermelha na porta da garagem se soltar e a confundiu com uma flor. O pássaro confuso seguiu uma falsa promessa. O plástico vermelho parecia ser uma fonte de alimento, mas após uma análise mais detalhada, o pássaro descobriu que havia sido enganado.

Jesus disse a Seus seguidores várias vezes para tomarem cuidado com os artifícios de Satanás porque o único objetivo do espírito caído é o engano da humanidade. Ele imita a verdade e aparece como um anjo de luz.

O dicionário define prestar atenção como “ver, contemplar, tomar cuidado, observar”.

As instruções do Senhor incluíam a conscientização sobre 9 enganos aos quais devemos prestar atenção.

1. Elogios humanos

Tome cuidado para não fazer suas obras de caridade diante dos homens, para ser visto por eles. Caso contrário, você não terá recompensa de seu Pai no céu. (Mateus 6:1)

Somos instruídos a dar ofertas de acordo com o que determinamos em nossos corações, não sob compulsão (2 Coríntios 9:7). 

Também não devemos fazer ações de caridade para reconhecimento. O Pai vê o que fazemos, e Sua aprovação é tudo o que precisamos.

Os fariseus queriam recompensas humanas e tapinhas nas costas. Pois, eles se deleitavam com a atenção das pessoas em relação às suas ações. Esses líderes de coração duro anunciaram suas doações para que todos vissem o que eles fizeram.

2. Auto-justiça

Então Ele os ordenou, dizendo: Acautelai-vos, acautelai-vos do fermento dos fariseus e do fermento de Herodes. (Marcos 8:15)

A maioria dos membros do Sinédrio estava mais preocupada com suas posições e poder do que com a busca da verdade. 

Eles não viam seu próprio pecado. Em vez disso, eles se viam como melhores que os outros. Como líderes de Israel, eles deveriam estar levando as pessoas para Deus em vez de impor regras mais legalistas à população.

E Herodes vivia como se fosse um deus e aceitava o louvor das pessoas como adoração. No entanto, sua elevação do eu causou sua morte.

3. Falsos Cristos e Falsos Profetas

E Jesus respondeu e disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane. Pois muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo, e enganarão a muitos. (Mateus 24:4)

Antes de mais nada, os falsos profetas existem desde o início. Satanás não perdeu tempo em espalhar mentiras que afastariam as pessoas do Salvador. Por isso, somos instruídos a testar os espíritos para ver se eles são verdadeiros (1 João 4:1). 

As Escrituras são o exame que devemos usar para determinar se uma mensagem ou pessoa é verdadeiramente do Senhor.

As pessoas que lidam com dinheiro diariamente, como banqueiros, ficam tão acostumadas com a sensação das notas de papel reais que podem detectar falsificações rapidamente. 

Assim como esse exemplo, quando conhecemos o verdadeiro Cristo, seremos capazes de reconhecer imitações.

4. Discernimento do que ouvimos

Portanto, preste atenção em como você ouve. Pois a quem tem, mais lhe será dado; e quem não tem, até o que parece ter lhe será tirado. (Lucas 8:18)

É-nos dito que a fé vem pelo ouvir (Romanos 10:17). Mas, isso funciona no negativo também. Teremos fé no que mais ouvirmos. 

Podemos guardar nossos corações contra palavras enganosas filtrando o que ouvimos com o Espírito Santo e permanecendo atentos à Sua voz.

Devemos sintonizar nossos ouvidos espirituais apenas com o que sabemos ser a verdade. Pois, quanto mais verdade ouvimos, mais conhecimento ganhamos.

Essas palavras de Cristo nos mostram que se não tomarmos cuidado com o que ouvimos, podemos perder o que já ganhamos, porque começaremos a seguir a voz errada.

5. Não ouvir

Mas tome cuidado; veja, eu já lhes disse todas as coisas de antemão. (Marcos 13:23)

Jesus repetiu Seus ensinamentos aos discípulos muitas vezes porque eles simplesmente não pareciam entender da primeira vez (Mateus 11:15). 

Eles estavam preocupados com outras questões e não percebiam o significado do que Ele dizia. Eles não davam crédito no que Jesus dizia sobre Sua morte e ressurreição.

Podemos ser culpados de uma vida muito sobrecarregada com ocupações que impedem nossa absorção total do que Deus diz. 

Não ouvir pode ser a causa de alguns caos em nossas vidas porque não tomamos tempo para seguir as instruções. 

Ele nos dá esses avisos para que possamos estar prontos para evitar a catástrofe que pode tentar nos derrubar. Se não prestarmos atenção ao que Ele disse, podemos ser invadidos pela tragédia.

6. Hipocrisia e Pretensão

Portanto, tome cuidado para que a luz que está em você não seja escuridão. (Lucas 11:35)

Outro atributo negativo que os fariseus exibiam era a pretensão. Eles queriam parecer importantes, mas foram tão hipócritas ao julgar Jesus, eles não conseguiram reconhecê-Lo como o verdadeiro Salvador ou ver a escuridão dentro de suas próprias almas. Eles proclamaram justiça embora seus corações estivessem cheios de ossos de mortos.

Julgaram os outros e colocaram fardos pesados ​​sobre eles enquanto eles mesmos não honravam o Legislador. Eles achavam que suas obras obtiveram a aprovação de Deus. 

Jesus viu a hipocrisia deles e os advertiu sobre o dízimo mesmo da hortelã e do cominho, mas negligenciando o coração da Lei.

Eles entregaram o Filho de Deus a Pilatos por causa da inveja (Mateus 27:18). Eles não queriam perder o poder que tinham em Israel.

O orgulho fez com que grandes pessoas caíssem porque seus olhos estavam apenas em si mesmos. 

Quando isso ocorre na vida de uma pessoa, ela não é receptiva aos conselhos ou às necessidades de outras pessoas.

7. Cobiça e Ganância

E Ele lhes disse: Acautelai-vos e acautelai-vos da avareza, porque a vida de alguém não consiste na abundância das coisas que possui. (Lucas 12:15)

Dar prioridade ao Senhor nos protegerá contra a ganância e a cobiça. Caímos nessas armadilhas quando olhamos para o que os outros têm e não temos. 

Nós nos comparamos e sentimos que ficamos aquém. A natureza humana nunca está satisfeita (Eclesiastes 5:10).

Não precisamos nos esforçar para ganhar mais. Quando estamos focados em quem é nossa verdadeira fonte, nossas necessidades serão atendidas. 

Nosso verdadeiro tesouro está no céu e é aí que nossos corações devem estar.

8. Falta de perdão

Preste atenção a si mesmo. Se seu irmão pecar contra você, repreenda-o; e se ele se arrepender, perdoe-o. E se ele pecar contra você sete vezes no dia, e sete vezes no dia voltar a você, dizendo: Eu me arrependo, você o perdoará. (Lucas 17:3-4)

O perdão é mencionado dezoito vezes no Novo Testamento. Isso nos mostra quão importante é para Deus liberar as dívidas contra os outros. 

Somos perdoados pelo Senhor por causa do que Cristo fez por nós (Colossenses 3:13). Não temos uma data de validade ou um número para perdoar os erros cometidos contra nós porque o Senhor continua a nos mostrar como Ele nos perdoou.

9. Prazeres carnais

Mas cuidem de si mesmos, para que seus corações não fiquem sobrecarregados com a farra, a embriaguez e os cuidados desta vida, e esse Dia venha sobre você inesperadamente. (Lucas 21:34)

Somos instruídos a andar no Espírito, e não cairemos nas concupiscências da carne (Gálatas 5:16). Os crentes recebem uma nova natureza, mas ainda temos uma alma e um corpo que ainda não foram redimidos. 

Nossa batalha está na mente e nas emoções. É por isso que Jesus nos disse para tomar cuidado com esses sentimentos. Se deixarmos que nossos corações fiquem sobrecarregados com esses desejos, estamos prontos para cair em tentação.

Se buscarmos uma vida diligente por meio da Palavra e seguirmos as instruções de nosso Senhor, estaremos livres da miséria que a ilusão pode nos trazer. Sua presença fortalece nossas almas contra a tentação e contra os desejos errados de nossa própria carne.

O remédio contra o engano

Cristo não nos deixou sem o remédio para cair nas ciladas do nosso adversário. Como cuidamos dos ataques a nosso coração sobre os quais o Salvador nos advertiu?

  •  Permaneça com Ele (João 15:4)
  •  Renove nossas mentes (Romanos 12:1-2)
  •  Valorize as Escrituras como a única verdade (2 Timóteo 3:16-17)

2 Pedro 1:3-4 nos diz que recebemos tudo o que precisamos para a vida e a piedade. Quando entendemos o que nos foi dado por meio de Cristo, podemos reconhecer a isca que Satanás balança na nossa frente.

A consciência do perigo espiritual não é um ato único. Devemos estar sempre em guarda porque temos um inimigo (1 Pedro 5:8).

O pequeno pássaro que resgatei não percebeu que eu tinha o melhor interesse em mente e estava cheio de medo. Mas uma vez que ofereci comida, ela absorveu a nutrição e foi fortalecido para ser colocado na direção certa novamente.

Podemos ser desviados do jeito que a pequena árvore foi por algo que parece ser o que queremos. Mas podemos cair em uma armadilha e precisamos de ajuda para sair.

Nosso conhecimento da retidão é o alimento que nos coloca no caminho certo para os braços seguros do Salvador.

Autora Barbara Latta, adaptado por Biblioteca do Pregador.

Botão Voltar ao topo