A Guerra Franco-Prussiana: Reflexões sobre a Vingança e o Orgulho Humano

Querido irmão(ã), neste estudo trarei uma reflexão sobre as principais guerras da Humanidade tendo como principal exemplo a guerra franco-prussiana de 1870-1871 e seus desdobramentos. Considerada a guerra mãe de todas guerras modernas, a guerra de 1870 desencadeou uma série de mobilizações militares na história, resultando em muito revanchismo e inimizades.

Descobriremos o principal motivo por trás da “vontade” humana, bem como a principal advertência de Jesus acerca de nós mesmos.

Conceito de guerra

De maneira superficial, podemos dizer que a guerra é a forma mais viável que homens autoritários encontram para medir forças com seus rivais, e, para isso, eles estão sempre dispostos a trazer os mais terríveis sofrimentos àqueles considerados seus adversários. Consiste numa série de batalhas decisivas, onde muito sangue é derramado e muito dinheiro é gasto para aumentar a engenhosidade assassina.

Desde tempos remotos a guerra tem devastado a humanidade. Depois que Caim matou Abel, a humanidade mergulhou em um oceano de sangue que acabam por dizimar gerações inteiras de jovens, crianças e adolescentes; os quais nem sempre estavam dispostos a tomar parte nos conflitos de seus países, mas foram arrastados como ovelhas aos matadouros.

Os campos de batalha são em diferentes regiões geográficas, todavia suas realidades são as mesmas em todo mundo. Se pensarmos direitinho, quase sempre não deveria existir o soldado “mal” ou “bom”, todos são homens defendendo suas casas e terras, porém motivados por homens com ideologias absurdas que acabam levando todos à miséria espiritual e material, por causa de uma única coisa, seus “EGOs”.

Principais Guerras – O fator humano mais inimigo da Humanidade

A Guerra Franco-Prussiana e o Revanchismo Francês

A Guerra franco-prussiana (1870-1871) foi um conflito que desencadeou duas grandes guerras mundiais. Suas pegadas, muitas vezes esquecidos no mapa da história, revelam as principais causas da mortandade do início do século XX. Ao esmagar a França e anexar seus territórios, Alsácia-Lorena, a Prússia se torna o império Alemão.

Depois daquela violência, tudo parecia ter acabado de uma vez por todas; finalmente surgiu uma nova era que se estendeu do final do século XIX e início do século XX, – a “belle époque”. A globalização teve seu apogeu, a humanidade parecia de vez ter aprendido a lição. Todavia, no coração dos franceses batia o desejo ardente de revanchismo pelas províncias da região da Alsácia-Lorena, perdida para Alemanha.

Nós sabemos no que resultou esse sentimento de guerra. A França fez aliança com a Rússia e a Inglaterra, criando assim a “tríplice entente”, a Alemanha, que não podia ficar sem reação, se alia à Áustria-Hungria e à Itália, criando, então, a “tríplice aliança”.

Em 1914, depois do assassinato do herdeiro presuntivo do trono da Áustria, houve uma movimentação geral de tropas pela Europa, a qual se estendeu até 1918. Os franceses e seus aliados saem vitoriosos no conflito, os alemães não tiveram tanta sorte. Foram obrigados a pagar indenizações absurdas aos vencedores, o que levaria uma geração inteira de germânicos a nutrir o desejo de vingança.

O revanchismo se solidificou no coração dos alemães que, em 1939, começaram tudo de novo com a finalidade de esmagar à França e seus aliados, demonstrando força e poder.

Percebam que, no caso da Alemanha e a França, uma estava em cima e, de repente, fica nas cinzas, enquanto o outro sobe (“agora é minha vez de humilhar!”). Todavia, do que valeu a revanche? O nosso orgulho alimentado é a nossa ruína.

Deus resiste aos Soberbos

“Semelhantemente vós, os mais moços, sede sujeitos aos mais velhos. E cingi-vos todos de humildade uns para com os outros, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte.”

1 Pedro 5:5

A palavra de Deus diz que o orgulho precede a ruína a destruição (Provérbios 16:18).

Dizem que os franceses, se referindo aos alemães, diziam: “O inferno é bom demais para o Huno”. Não sabiam que estavam criando uma cobra para morder o próprio calcanhar em 1940. Ninguém ganha nada com vingança.

Acredito que quando nós aprendermos fazer o bem  às pessoas que nos fazem mal, seremos de fato libertos. Quando agimos à altura, dando o troco por todas palavras de humilhação e maldição que nos disseram, ou coisas ruins que nos fizeram, estamos dando vida ao grande “ogro” inimigo dos homens de boa vontade, o orgulho. Ele nos prende a nós mesmos, enquanto Jesus nos mandou renunciar.

Por isso, aconselho você a refletir todos os dias sobre esta questão apresentada neste estudo. Às guerras vêm e vão, seus desdobramentos são quase esquecidos pela maioria da população que nasce alguns anos depois; contudo o principal causador dos conflitos sempre será o orgulho, e ele estará sempre vivo dentro de nós. Precisamos contê-lo!

A mensagem de Jesus contra o orgulho

Jesus disse:

Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me;

Mateus 16:24

O Senhor também nos ensinou que devemos amar os nossos inimigos, orando pelos que nos perseguem (Mt 5:44). Uma pessoa não pode amar outra sem estar disposta a perdoá-la; ela nunca estará livre de si mesma enquanto não perdoar.

Não crie cobras, plante flores!

“Quem quer vir após mim renuncie a si mesmo!” (Negar o  nosso eu é a missão mais difícil)

Se gostou deste artigo continue lendo em nosso site:

Mesequias Maadson

Sou acadêmico de Letras e Teologia, poeta, escritor publicado e autor de livro. Com vasta experiência na liderança da E.B.D. da minha igreja por 10 anos, também auxiliei por alguns anos o pastor vice-presidente do ministério. Apaixonado por estudar a Bíblia, compartilho meus conhecimentos por meio de redações e comentários sobre os textos da nossa lição. Além disso, sou compositor de canções românticas e espirituais, disponibilizando músicas para cantores.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!