7 Benefícios Bíblicos de Contribuir (Dízimos e Ofertas)

Sempre que há uma crise que causa uma queda drástica em nossa economia, é realmente sábio, ou exigido de nós, contribuir ? Certamente, Deus sabe quando não temos muito dinheiro e Ele quer que sejamos sábios com o que temos, certo? Além disso, se Deus é o dono de tudo… por que Ele precisaria do nosso dinheiro?

A resposta é que Ele não precisa. Não damos nada por causa da necessidade de Deus.

Enquanto esteve nesta terra, Jesus falou mais sobre dinheiro do que sobre o inferno.

Isso nos diz que é uma questão muito importante para Ele. Mas não porque Ele se importa ou precisa de dinheiro. Ele sabe o quanto isso tende a ser importante para nós. Jesus disse que o maior mandamento era amar a Deus de todo o coração, alma e mente (Mateus 22:37). 

Isso significa também com nosso dinheiro, especialmente se ele possuir (ou ocupar) grande parte de nossos corações.

Há muitos ensinamentos na bíblia sagrada para doar sacrificialmente, não apenas de nosso tempo e habilidades, mas também de nosso dinheiro. 

E no meio de crises em todos os lugares pode ser o melhor momento de todos para considerar doar mais. 

De todas as razões que as Escrituras nos dão para nos separarmos do que está mais próximo de nossos corações, aqui estão apenas sete benefícios bíblicos de contribuir, especialmente agora:

1. Contribuir é evidência de nossa obediência a Deus

O reformador da igreja, Martinho Lutero acreditava que todo cristão precisava de duas conversões: uma para sua alma e outra para seu bolso.

Qualquer um pode dizer “eu creio em Deus” e até “eu te seguirei, Jesus”. Mas quando damos, como as Escrituras instruem, e é sacrificial (doar até doer), então nosso coração está envolvido. Esse é um seguidor obediente.

Na Lei do Antigo Testamento, Deus disse aos israelitas para dar um décimo do que possuíam ao Senhor para o sustento do sacerdócio. Sob a Nova Aliança, Jesus instruiu Seus seguidores a dar generosamente na proporção de como gostaríamos que Deus fosse generoso conosco (Lucas 6:38).

Ele também quer que demos uma resposta de gratidão ao que recebemos. Quando recebemos a salvação, não recebemos tudo? 

Nesse sentido, Jesus não nos ensinou a dar apenas um décimo… Ele nos ensinou, de certa forma, a dar tudo de nós.

Dar tudo de nós a Jesus, como nosso tempo, talentos e tesouros, é evidência não apenas de nossa obediência, mas de nosso amor por Ele.

2. Contribuir define nossas prioridades  

Olhe onde gasta seu dinheiro e verá onde está seu coração. Investimos não apenas nosso tempo, mas nosso dinheiro, naquilo que é mais importante para nós.

É sua casa ou seus móveis bem elaborados? São seus filhos e suas muitas atividades? É aquele anel no dedo de seu cônjuge, ou seu carro de luxo, ou brinquedos e dispositivos de alta tecnologia para impressionar os outros? 

Jesus disse a Seus seguidores para “ajuntar para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não arrombam nem furtam;  porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mateus 6:20-21).

Esse é o nosso comando para investir no eterno. A Palavra de Deus também nos diz para ter uma mente celestial, colocando nossas mentes “nas coisas do alto” (Colossenses 3:2). 

Se nossa prioridade está no eterno e nossos olhos estão voltados para a vida futura, é para lá que nosso dinheiro será direcionado, para beneficiar o reino de Deus.

Portanto, ao darmos a Deus e investirmos em Seu reino, é aí que nossos corações estarão fixos e focados. Dar a Deus prioriza nossas vidas e é, novamente, evidência de nosso amor por Ele.

3. Contribuir aumenta nossa fé

Doar não tem a ver com quanto dinheiro você tem, mas com quanta fé você tem.

O quanto você confia em Deus que, se você doar obedientemente, Ele proverá tudo o que você precisa? 

Meu marido e eu que vivemos com o salário de pastor de uma pequena igreja a maior parte de nossas vidas, descobrimos ao longo dos anos que, quando somos obedientes para doar fielmente, desde o início do que recebemos a cada mês, Deus é sempre fiel em fornecer tudo nós precisamos. 

É quando não doamos, que acabamos faltando.

Doar é claramente uma questão de confiança. Quanto mais você der, mais aprenderá a confiar em Deus de que terá o suficiente para suas próprias necessidades. E quanto mais você confiar, mais você dará.

Deus leva tão a sério a questão da confiança que a questão do dinheiro é a única área em que Deus nos diz para testá-lo. Em outro lugar, as Escrituras dizem para não testar o Senhor, seu Deus (Deuteronômio 6:16, Lucas 4:12, Atos 15:10).

No entanto, em Malaquias, Deus disse:

“Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes.” (Malaquias 3:10)

4. Contribuir reconhece que Deus é o dono de tudo

Se estamos verdadeiramente rendidos a Deus, então tudo o que temos é dele. Afinal, o que temos que não nos foi dado?

Deus é o dono de tudo o que temos e nós somos apenas os mordomos disso. É aí que entra o dízimo. Dar a Ele os primeiros 10 por cento diz “Deus, isso é apenas devolver ao Senhor o que já é Seu. Obrigado pelos outros 90 por cento que o Senhor me deixou manter.” Que Deus bom e generoso!

Ter a mentalidade de mordomo nos lembra que Ele é o dono de tudo, nossos corpos, nossas casas, nosso dinheiro, nossos filhos, nossos empregos, nossas posses. 

Como diz o ditado: ou Ele é o Senhor de tudo, ou Ele não é Senhor de nada.

Dizimar é literalmente dar um décimo de sua renda. Embora alguns acreditem que é a Lei do Antigo Testamento (dar um décimo inteiro do que se ganha), Jesus ensinou, no Novo Testamento, a dar tudo de nós. Pessoalmente, meu marido e eu sempre vimos o dízimo (10%) como uma grande diretriz ou ponto de partida para dar ao Senhor. O décimo é o mínimo que Deus uma vez exigiu.

Hoje, por que não posso dar meu dízimo e minhas ofertas? Esse é o tipo de discipulado que Jesus ensinou.

Quando doamos radicalmente, somos radicalmente abençoados.

5. Dando pistas para a alegria

Em 2 Coríntios 9:7, lemos:

“Cada um de vocês dê conforme propôs em seu coração, não com pesar ou por constrangimento, pois Deus ama quem dá com alegria.” 

A palavra grega para alegre é hilaro, de onde vem nossa palavra hilário. Embora muitos pastores ensinem que o versículo está dizendo que devemos dar de forma hilária e quem realmente faz isso?

A palavra hilaro em seu contexto original para seu público original significava “alegre, feliz, não relutante, já inclinado, conquistado”.

Em outras palavras, doe de forma preparada e antecipando o que Deus fará para multiplicá-lo para Seus propósitos. Esse tipo de doação produz alegria e uma excitação de querer contribuir mais. 

Esse é outro benefício bíblico de doar dinheiro, mesmo que pensemos que não temos o suficiente.

6. Contribuir nos abençoa abundantemente

Você percebe que quanto mais você dá, mais Deus lhe dará… para que você possa continuar a doar? Isso mesmo. Não doamos porque assim receberemos. Doamos por gratidão pelo que Deus nos deu, e para que Deus nos dê mais, e para que possamos dar mais. Essa é a essência de dar no Novo Testamento.

Jesus disse:

“Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo.” (Lucas 6:38)

Além disso, 2 Coríntios 9:6 diz:

“Quem semeia pouco, pouco colherá, e quem semeia com fartura, com fartura colherá”. 

O versículo 8 acrescenta:

“E Deus é poderoso para abençoá-lo abundantemente, para que em todas as coisas, em todos os momentos, tendo tudo o que você precisa, você abunde em  toda boa obra” (ênfase adicionada). 

Essa é uma promessa de abundância para aqueles que dão abundantemente.

7. Contribuir nos torna mais compassivos e envolvidos na obra de Deus

Alguns anos depois de nosso casamento, meu marido não estava mais satisfeito com o que ele chamava de doação passiva

“É muito fácil simplesmente deixar um cheque no prato de ofertas quando ele passa e esperar que outra pessoa coloque esse dinheiro para trabalhar para o reino de Deus”, disse ele. “Vamos nos envolver ativamente no que Deus está fazendo.” 

Começamos a orar sobre onde e a quem Deus queria que doássemos e, em seguida, colocando dinheiro diretamente nas mãos daqueles a quem Deus colocou em nossos corações.

Isso exigia oração, esperar Nele, procurar onde Ele poderia estar trabalhando e estar atento para ouvir. Assim começou nossa aventura na doação ativa.

Até hoje, encontramos mais alegria, bênção e evidência da obra divina de Deus quando pedimos a Ele que abra nossos olhos para as necessidades ao nosso redor. 

Além de doar para nossa igreja local, que pode então colocar dinheiro nas mãos das pessoas a quem ministra, e além de enviar dinheiro para o exterior para uma criança na Indonésia para comer e ser educada, pedimos a Deus que nos mostre mensalmente quem em nossa esfera de influência ou entre o corpo de Cristo precisa da confirmação de que Deus está suprindo todas as suas necessidades.

Na maioria das vezes, Ele colocou alguém em nosso caminho que acabou de perder o emprego, a casa, o bebê, começou a frequentar a igreja ou orou por um milagre. 

Descobrimos que não é apenas alegre, mas hilário ser um dos vasos através dos quais Deus provê e atende a uma necessidade na vida de outro crente.

Vá em frente. Confie Nele o que Ele lhe deu. Saia, dê ativamente, faça isso com alegria e experimente muito mais alegria do que quando guardava tudo para si.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!