Laços familiares: 8 coisas que unem as famílias para sempre

Fortes laços familiares fazem a diferença ao longo da vida. Pois, os membros apoiam-se uns nos outros, aproveitam o tempo juntos e continuam a construir memórias. As conexões, contudo, dos membros da família, duram quando atendem às necessidades individuais de aceitação e pertencimento.

Os relacionamentos são reforçados por meio de memórias compartilhadas, que refletem o tempo investido um no outro, tanto as experiências felizes quanto as lutas que eles superaram juntos. Afinal, esse investimento na família é feito apoiando-se uns aos outros, mostrando a aprovação dos indivíduos e tornando o lar um porto seguro.

Contudo, avalie seus laços familiares. Liste o que vocês fazem juntos e quais experiências e interesses compartilhados fazem parte das conversas em família. Pergunte aos seus filhos o que eles gostam de fazer em família e quais atividades eles gostariam de fazer novamente. Pergunte quais novas atividades eles querem experimentar.

Quando as crianças podem compartilhar suas ideias, elas se sentem mais envolvidas. Peça a ajuda deles, poratanto, para planejar as atividades e realizá-las para que eles se envolvam mais, e se sintam uma parte importante da equipe. 

A comunicação, no entanto, é um componente-chave para a criação de vínculos duradouros, portanto, converse sobre as atividades e inclua a opinião de todos. Ouvir cada indivíduo ajuda cada pessoa a se sentir valorizada e confiante, principalmente quando vê suas ideias se tornarem realidade.

Ao verificar essas 8 maneiras de desenvolver laços duradouros, observe como sua família está se saindo em cada área e onde você pode trabalhar para fortalecer os laços familiares.

À seguir, portanto, as 8 coisas que criam laços familiares duradouros

1. Rotinas e hábitos

Rotinas previsíveis promovem crianças mais saudáveis ​​e com melhor comportamento. Eles adormecem mais cedo e dormem melhor. Eles sentem uma sensação de segurança e pertencimento quando os pais fornecem cuidados tão consistentes.

Esses padrões repetidos no início da vida tornam-se o primeiro alicerce de relacionamentos duradouros. A noite pode começar, portanto, com escovar os dentes e ir nas costas do pai para a cama, por exemplo, e terminar com uma história e um beijo de boa noite. Uma música ou troca de frases familiares que envolvam as crianças aumentará o vínculo.

Algumas palavras como “É hora de dormir” tornam-se alertas para a transição para rotinas. As rotinas proporcionam segurança e conforto com a repetição de um ciclo previsível como parte do sentimento de pertencimento. Rotinas saudáveis, como escovar os dentes, incutem bons hábitos familiares.

Rotinas semanais, como ir à igreja e uma noite de cinema em família, também proporcionam experiências familiares que nos conectam à comunidade. 

Afinal, as crianças anseiam por esses momentos e outras estreias em que a família as vê como mais importantes. 

Compartilhe, no entanto, as rotinas futuras, as conexões de fé e outras razões de sua importância, para que as crianças as valorizem. Esses também são comemorados, blocos de construção de vínculos e intimamente relacionados às tradições e laços familiares.

2. Tradições

As tradições, no entanto, refletem e reforçam valores e crenças familiares, com práticas significativas e repetidas. Eles também celebram a história e a cultura de uma família.

Como por exemplo, as histórias, decorações e rituais, até mesmo como a família abre presentes, jogos associados ao dia especial, criam memórias favoritas. 

O envolvimento dos avós, conecta as gerações e estudos mostram que essa interação reduz o estresse materno e aumenta o envolvimento dos pais. As fotos tiradas que se tornam parte dos álbuns de recortes capturam as memórias e a alegria que compartilhamos.

A tradição de acender a árvore de Natal, o piquenique em família, até mesmo os estalinhos de final de ano, trazem lembranças favoritas. Para outros, o cheiro de certos alimentos evoca imagens da família e da tradição associada. Os que são especiais, como a forma como as histórias do feriado são compartilhados, um topo de árvore de herança ou a entrega de um troféu a um vencedor do jogo de férias, tornam uma tradição única.

Criar uma tradição pode ser tão simples, quanto desenvolver um aperto de mão secreto, montar uma nova cápsula do tempo para a família a cada década, um projeto de serviço familiar ou um pote de bênçãos onde você deposita pedaços de papel que listam uma bênção e os lê em ocasiões especiais. Afinal, desfrute das tradições e crie algumas novas.

3. Rir e Brincar

Um estudo realizado pela Concordia University afirma o velho ditado de que família que joga unida, permanece unida. A recreação é uma cola que também une gerações.

Isso pode incluir avós compartilhando hobbies de jardinagem ou marcenaria com seus netos, para cultivar ou construir algo para a geração do meio. 

Quando rimos enquanto jogamos, desde compartilhar em festas de chá imaginárias até jogos de tabuleiro e esportes em família, criamos memórias felizes. Atividades básicas de simples jogos diários e diversão no quintal custam pouco.

O jogo pode ser simples, como por exemplo, soprar bolhas e rir juntos ou estender a bolha soprando em um jogo de etiqueta de bolhas. Ou seja, as crianças abraçam a brincadeira com facilidade e sua alegria natural leva os adultos a rir com elas. Eu coloco bolhas e vários gadgets para fazer bolhas diferentes para atividades com os netos. Lembramos e rimos da bolha meses depois em conversas telefônicas.

Atividades especiais que custam mais, como passeios a cavalo ou excursões a parques de diversões, chamadas de atividades de equilíbrio, exigem mais planejamento, tempo e dinheiro. Contudo, a expectativa cria emoção.

O lazer em família promove um melhor comportamento; reduz a chance de as crianças escolherem atividades perigosas quando atingem a adolescência; e geralmente aumenta o desempenho escolar. Brincar também reduz os hormônios do estresse que ajudam todos a se dar bem; uma chave para querer desfrutar de um futuro juntos.

4. Recuperação de desastres

Passar, portanto, por uma tragédia ou desastre natural juntos, cria um espírito de equipe, que ajuda os membros da família a confiar que também passarão por dificuldades futuras. Isso fortalece os laços familiares, pois, à medida que eles se recompõem, apreciam suas bênçãos e procedem à limpeza de detritos, iniciando assim, o processo de recuperação. 

Olhando para trás, é mais fácil rir e conversar sobre esses tempos difíceis, e perceber, contudo, que vocês se apoiaram e tiveram sucesso.

Essas experiências compartilhadas que envolvem traumas oferecem oportunidades para compartilhar emoções, ensinar as crianças a se adaptarem, serem resilientes e confiar em Deus como uma família, enquanto, trabalham em reparos e restauram a vida doméstica. 

Em outras palavras, enfrentar e superar desafios ajuda as famílias a se tornarem mais compassivas, o que muitas vezes as inspira a estender a mão e ajudar outras famílias necessitadas.

A perda de controle sobre a natureza causa estresse e nos lembra de nossa vulnerabilidade, que eleva nossa necessidade de outros que nos unem. Portanto, enfrentar tempos difíceis juntos nos faz perceber que podemos depender uns dos outros.

Minha família sobreviveu a um furacão de categoria quatro que causou quase cem mil dólares em danos. Todos trabalhamos juntos para limpar detritos, adaptar-nos a mudanças e reparos de longo prazo. Também ajudamos amigos a bater mais forte do que nós. Anos depois, ainda conversamos e rimos desse desastre por causa de como ele nos uniu.

5. Férias e viagens

Explorar uma nova área juntos cria uma aventura comum. As tristezas e alegrias da viagem também fornecem memórias, criando assim, laços familiares, para relembrar mais tarde nos próximos anos. 

O compartilhamento da experiência começa em casa durante o planejamento da viagem. Essa é a hora de perguntar o que cada pessoa quer fazer e gostaria no lugar que está sendo visitado. Acrescentar esses desejos dá a todos algo pelo que esperar na viagem.

As longas viagens de carro ou aborrecimentos de aeroportos e viagens de avião podem cansá-lo, mas esses momentos também são preenchidos com o tempo juntos que conecta você. Afinal, os desafios se transformam em memórias engraçadas com citações que trazem risadas.

Afastar-se de uma rotina diária, trabalho e outras distrações da vida permite que uma família se concentre uma na outra e construa relacionamentos. Você pode descobrir e resgatar um guaxinim em uma lata de lixo, em um local de piquenique como minha família fez na minha infância. Você pode também, desfrutar de uma maravilha cênica com novas visões e sons, como ecos no pico de uma montanha ou a admiração de um monumento nacional.

Essas atividades compartilhadas inspiram novas conversas. Você pode apreciar o mundo e outras culturas juntos. Isto, é um ótimo momento para aprofundar os relacionamentos à medida que você preenche sua história familiar com mais memórias compartilhadas.

6. Herança e Histórias Familiares

O patrimônio constrói um senso de identidade familiar. Um estudo da San Francisco State University revelou que compartilhar o estilo de vida e compartilhar mais sobre a origem étnica da família na idade adulta, continua a construir esse senso de identidade. 

Compartilhar histórias, comidas e costumes, enriquece a família e cria assim, laçõs familiares que jamais serão rompidos. Promovendo, assim, a adoção de valores familiares entre os membros da família.

Cada história familiar é um fio tecido na tapeçaria de nossa família, que também nos dá um sentimento de pertencimento. Essas histórias, contudo, podem retratar parentes únicos e coloridos, ancestrais que lutaram e aprenderam lições ou atingiram metas que nos encorajam a seguir nossos sonhos, e abraçar nossa singularidade dentro da família.

Aprender o que moldou os pais e deu-lhes coragem, trabalhando duro para construir pontes de compreensão. Cartas, heranças e gravações, também, adicionam autenticidade que preserva a identidade familiar.

Envolva as crianças nas tradições com uma celebração do patrimônio. Deixe as crianças decorarem com fotos ou lembranças tradicionais e cozinharem para que aprendam mais sobre a história da família, costumes e comidas favoritas.

Enriqueça as conexões por meio de visitas a museus, eventos locais que celebram suas origens culturais e refeições em restaurantes que se conectam ao patrimônio.

Converse com os membros de sua família e compartilhe as dificuldades e triunfos, bem como os incidentes engraçados que ajudam todos a imaginar e valorizar essas pessoas.

7. Reuniões familiares

Reuniões familiares que reúnem a família estendida celebram o legado. Ela nos conecta e nos ajuda a nos reunir como família. Colocamos em dia a história pessoal que se soma à história coletiva. Compartilhamos memórias que nos mantêm ligados. 

Esses momentos também ajudam as crianças a perceberem que são parte de algo maior e unidas às pessoas que as apoiam. Eles têm uma rede mais ampla unida com amor.

Primos, tias, tios e outros se encontram e se regozijam com os novos membros adicionados por nascimento, adoção ou casamento. Muitas vezes, uma pessoa pode ser o principal organizador que reúne todos.

Minha casa é o lugar onde nossa família se reúne em dezembro. Há um jantar onde a maioria das pessoas aparece e um dia de jogo onde muitos vêm para brincar e rir.

Ao longo dos anos, também desfrutei de uma reunião maior do outro lado da família, que geralmente é realizada ao ar livre, com espaço para dezenas de parentes. Há a segurança de conhecer o passado e a esperança de olhar para o futuro e os sonhos das gerações mais jovens.

No passado, as famílias viviam geralmente próximas umas das outras, mas as famílias modernas são mais dispersas, contudo, compartilham a mesma história familiar com uma conexão permanente. 

Afinal, os encontros proporcionam uma oportunidade de lembrar o que há de especial em fazer parte da árvore genealógica.

8. Refeições em Família 

A comida é muitas vezes o centro dos relacionamentos. A refeição em família é um dos pilares de uma família nuclear que mantém os membros unidos, mesmo que dure apenas cerca de vinte minutos. A ação repetitiva de sentar juntos, compartilhar comida e conversar traz muitos benefícios.

As famílias que começam as refeições com orações também conectam sua fé à vida comum. Quando os pais envolvem as crianças na discussão de seus dias, lutas e realizações, isso aprofunda os laços familiares. 

A comunicação positiva demonstra preocupação, apoio e empatia. Algumas famílias têm um prato especial que colocam para celebrar um membro e fazer dessa pessoa o centro das atenções.

As refeições podem ser formas de tornar o dia especial. Durante o coronavírus, meus amigos, a família Bridwell, fizeram jantares com temas que inspiraram centros de mesa e figurinos elaborados. Eles faziam piqueniques na sala de estar e festas na cozinha também.

Transformar uma refeição em uma noite de extravagância ou diversão em família transforma uma refeição comum em um evento memorável, enriquecendo assim, nossas vidas. 

Uma refeição, no entanto, pode se tornar o ponto alto do dia e uma forma de aprofundar os laços. Uma refeição também é o cenário perfeito para planejar viagens, atividades e outros momentos futuros de união.

Em conclusão, a ligação ocorre sempre que nos conectamos e nos envolvemos em conversas ou brincadeiras que nos aproximam. 

Afinal, os benefícios duram e alcançam a próxima geração.

Autora: Karen Whiting 

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo