Nínive na Bíblia: Revelando o Significado e a História da Antiga Cidade

O que sabemos sobre Nínive na Bíblia, qual o seu significado e sua história? 

A Bíblia é uma fonte inesgotável de conhecimento espiritual, histórico e cultural. Por esse motivo, devemos estudá-la para compreender melhor os relatos de pessoas, eventos e lugares que moldaram a trajetória da humanidade. 

Neste artigo, falaremos sobre a cidade de Nínive na Bíblia, mostraremos qual papel significativo ela desempenhou no contexto bíblico. 

Nesse texto, entenderemos o seu significado e a história desta antiga cidade, oferecendo uma compreensão mais profunda da relação entre Deus e o homem.

Então, para conhecer melhor quem foi Nínive na Bíblia, continue a leitura.

Onde ficava Nínive na Bíblia e o que acontecia na cidade?

Localizada às margens do rio Tigre, Nínive foi a capital do Império Assírio durante os séculos VIII e VII a.C. Seu nome significa “bela” e hoje, encontramos suas ruínas próxima à cidade de Mossul, no norte do Iraque.

A primeira vez que o nome deste lugar aparece na Bíblia é no livro de Gênesis 10:11 mostrando que Ninrode, um poderoso caçador, fundou a cidade. 

Ela aparece novamente no livro de Jonas e a queda de Nínive é tema central do livro do profeta Naum.

No tempo do profeta Jonas, ela era uma cidade importante para as rotas comerciais cruzando o Tigre. Logo, recebia riquezas oriundas de várias fontes, o que a tornou uma das maiores cidades da região.

Entre outros deuses, eles eram adoradores da deusa Ishtar e todos os conheciam pela sua crueldade com os prisioneiros de guerra. Eles costumavam cegá-los para que não fugissem. Além disso, Nínive era inimigo dos israelitas.

Qual foi o papel de Nínive na Bíblia?

Pelos dados históricos desta cidade, devido à sua localização, ela supria as necessidades comerciais das regiões ao seu redor. 

Assim, nesse contexto, ela possuía forte influência financeira e cultural na região. Sem contar que era capital do Império Assírio, portanto, tinha muito poder político. 

Porém, certo dia, Deus chamou um profeta para advertir o povo de Nínive sobre seu comportamento pecaminoso. Na verdade, ele relutou em cumprir a missão divina, por isso, fugiu na direção oposta à cidade. (Jn 1:3)

Talvez, Jonas teve medo das perversidades desses terroristas, pois eles fomentavam a máquina bélica assíria. Ou talvez, por influência nacionalistas, apesar dessa dúvida persistir na mente de muitos, ele mesmo explica seu motivo no cap. 4:2.

Mesmo assim, e contra vontade, ele deu o recado de Deus e se arrependeram, impedindo o castigo que viria sobre o lugar.

Muitos perguntam por que esse povo perverso e idólatra ouviram um profeta estrangeiro?

A mensagem de Jonas trazia um juízo vindouro, e pode ser que eles se impressionaram com a aparência do profeta e consideram o quanto o assunto era sério.

A verdade é que eles se humilharam perante o Senhor, mudando suas atitudes pecaminosas por muito tempo.

Queda e destruição de Nínive

Por volta de 609 a.C. a Babilônia conquistou a Assíria. Isso aconteceu entre 100 ou 150 anos após a pregação do profeta Jonas. Tudo indica que com o passar do tempo eles voltaram às suas ações pecaminosas.

Encontramos nos três capítulos do Livro do profeta Naum a sentença contra Nínive. Ali, ele fala sobre a ira e a misericórdia de Deus, o cerco e a invasão da cidade e sua ruína.

O que podemos aprender com a história desta antiga cidade?

Em primeiro lugar, aprendemos sobre a longanimidade, bondade e misericórdia de Deus. Percebemos isso, quando Deus enviou Jonas para apregoar o juízo de Deus, observemos que, aparentemente, ninguém estava buscando mudar suas atitudes.

Mesmo assim, Deus se importou com eles. Daí aprendemos que o Senhor se importa com os seres humanos.

Em segundo lugar, inferimos que devemos ser vigilantes quanto ao nosso comportamento para não voltarmos ao erro, como está escrito em 2 Pedro 2:22:

“O cão voltou ao seu próprio vômito; a porca lavada, ao espojadouro de lama.”

Por fim, a história dessa poderosa cidade nos adverte que podemos chegar ao ponto de não alcançar mais perdão. Afinal, a persistência no pecado pode chegar a uma situação que não possibilita fugir das consequências.

Assim, quem deseja melhorar o seu relacionamento com Deus, deve observar os erros de nossos antepassados, orar e vigiar para ser protegido contra as hostes espirituais da maldade.

Josiane Silva

Olá, eu sou a Josiane Silva, mãe, avó e procuro servir a Deus. Amo estudar a bíblia para compreender o comportamento humano. Afinal podemos aprender muito com as histórias dos outros, não é mesmo? Como gosto muito de ler e de escrever, também trabalho como redatora freelancer.

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo