Teologia Sistemática: O que é e Como pode ser Útil?

O que é teologia sistemática? Bom, para entender melhor, precisamos considerar que a Bíblia é um livro extraordinário. Em vários gêneros, ao longo de séculos, a história de um Deus e amoroso pelo Seu povo pecador estão em suas páginas. 

No entanto, ao tentar entender a doutrina e os ensinamentos simplesmente lendo a Bíblia de capa a capa, um estudante ansioso pode encontrar obstáculos e acabar desanimando. 

Como podemos encontrar respostas para nossas perguntas e orientação para nossos tempos neste baú de tesouro?

Talvez a resposta esteja em como lidaríamos com um baú de tesouro se o desenterrássemos em nosso quintal! 

Depois de nos deliciarmos com a beleza dos tesouros, faríamos um estudo cuidadoso do conteúdo. Organizando e analisando com cada detalhe.

“Organizar a arca do tesouro” é uma maneira de pensar sobre a tarefa da teologia sistemática.

Existem diferentes tipos de teologia?

“Teologia” é um termo amplo e abrangente que se refere ao “estudo de Deus”. 

Mas quando se trata do estudo de Deus, há muitas maneiras diferentes de empreendê-lo, e cada uma fornece lentes diferentes para ver a Palavra de Deus de forma mais profunda e perceptiva. 

Os tipos de teologia incluem:

Teologia bíblica 

Com foco nos escritores bíblicos e seus ambientes, intenções, escolhas de palavras e fluxo de ideias.

Teologia histórica 

Focando em como as pessoas ao longo dos tempos interpretaram as Escrituras, comparando e contrastando diferentes pessoas ou escolas de pensamento.

Teologia sistemática 

Focando em um tópico ou questão e reunindo tudo o que a Bíblia tem a dizer sobre aquele tópico ou questão para formar doutrinas e ensinamentos cristãos.

Como a teologia sistemática é diferente da teologia comum?

A Teologia Sistemática não é diferente da Teologia comum, em vez disso, é um subconjunto da Teologia. 

Alguém pode dizer: “Estou estudando Deus”. Isso é fazer Teologia. 

Mas quando essa pessoa responde à pergunta: “Como você está estudando Deus?” seu método geralmente se enquadra em uma das três categorias: Teologia Bíblica, Teologia Histórica ou Teologia Sistemática. 

Em outras palavras, a Teologia Sistemática é simplesmente uma das poucas maneiras diferentes de fazer Teologia.

Um exemplo de teologia sistemática

Imagine que seu chefe está pedindo para você mentir para proteger a empresa. Ele acredita que se ninguém se machucar, não é errado. Mas você não concorda com isso. 

Quando você chega em casa naquela noite, abre sua Bíblia, mas por onde começar? 

Ao estudar a mentira, você embarcaria em uma pesquisa bíblica completa do que Deus tem a dizer sobre o pecado. 

Você veria que Deus se preocupa com integridade e santidade. 

Por exemplo, nos Provérbios

Os Provérbios o advertiam com palavras como:

Quem anda com integridade anda seguro, mas o que faz os seus caminhos tortuosos será descoberto (Provérbios 10:9).

Melhor é o pobre que anda na sua integridade do que o rico que é perverso nos seus caminhos (Provérbios 28:6). 

Lábios mentirosos são uma abominação para o Senhor, mas aqueles que agem fielmente são o seu deleite (Provérbios 12:22). 

Esses Provérbios são úteis, mas se você parasse por aí, perderia a riqueza do que a Palavra de Deus tem a dizer sobre o pecado em geral e como Jesus se encaixa em tudo isso.

E em outras partes das Escrituras

Você seria lembrado de que “todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (Romanos 3:23), que inclui Adão e Eva no Jardim (Gênesis 3), e cada um de nós humanos até hoje, incluindo você, com uma exceção: Jesus. 

Nos ensinamentos de Jesus…

Ao estudar mais os ensinamentos de Jesus, você descobriria como ele tratou a lei, tornando o pecado uma questão do coração, não simplesmente uma infração de uma regra. 

“Eu não vim para abolir (a Lei ou os Profetas), mas para cumpri-los” (Mateus 5:17) ele disse, e resumiu toda a lei dizendo: “Ame o Senhor seu Deus… e ame o seu próximo como si mesmo” (Marcos 12:30-31). 

Nos ensinamentos de Paulo…

Paulo explica isso ainda mais quando diz: “quem ama os outros cumpriu a lei” (Romanos 13:8). 

Você começa a se perguntar: “Como seria o amor nessa situação?”

Você veria que os cristãos devem ser conhecidos por seu amor, levando a uma conduta honrosa. 

Pedro exorta você a ter “uma boa consciência, para que, quando você for caluniado, sejam envergonhados aqueles que injuriarem o seu bom comportamento em Cristo” (1 Pedro 3:16). 

Paulo disse a Tito para “mostrar-se em todos os aspectos um modelo de boas obras” (Tito 2:7). 

Tiago adverte: “Assim, quem sabe o que é certo fazer e não o faz, comete pecado” (Tiago 4:17). 

Seu estudo neste ponto não encontrou exaustivamente cada versículo sobre o assunto do pecado. Ainda assim, você desenvolveu uma boa ideia do que Deus tem a dizer sobre o assunto e se sente mais confiante sobre como andar com integridade em seu trabalho, mesmo que isso lhe custe.

A Teologia Sistemática nos ajuda a ver as Escrituras

Como a Teologia Sistemática é útil?

A Teologia Sistemática é útil para os crentes de várias maneiras. Vejamos então:

1. A Teologia Sistemática nos ajuda a ver as Escrituras como um todo unificado.

À medida que estudamos toda a Escritura procurando entender, por exemplo, o que ela ensina sobre o pecado, descobriremos que as muitas vozes que ouvimos estão todas falando uma mensagem, embora todas possam apresentá-la de maneiras diferentes. 

E atender a todas essas vozes para resumi-las na doutrina cristã a ser ensinada aos discípulos nos dará uma compreensão completa de tópicos complexos que não podem ser adequadamente compreendidos por meio de um versículo ou mesmo das palavras de um autor sobre o assunto.

2. A Teologia Sistemática nos ajuda a organizar o que a Bíblia diz de maneira que possamos memorizar.

Embora encontrar as Escrituras em seus próprios termos seja necessário e edificante, como humanos, precisamos organizar, categorizar e classificar para que possamos entender. 

E as Escrituras resistem a esse tipo de estudo cuidadoso e de conexões. 

Fazer Teologia Sistemática possibilita o desenvolvimento de currículos que podem ensinar a doutrina cristã para a próxima geração e além.

3. A Teologia Sistemática nos ajuda a aplicar a Palavra de Deus às nossas perguntas e situações.

À medida que avançamos em nossas vidas na cultura e no período em que Deus nos colocou, encontraremos perguntas que precisaremos pesquisar nas Escrituras. 

E provavelmente não seremos capazes de tirar uma bala de prata de uma passagem que forneça tudo o que precisamos para lidar com a situação em questão. 

Em vez disso, precisaremos pesquisar as Escrituras em profundidade e com uma mentalidade de agregar para andar com sabedoria em nosso tempo e lugar específicos.

Deve-se notar que, embora a Teologia Sistemática seja útil, ela também pode ter armadilhas se engajada exclusivamente. 

Se apenas procurarmos organizar a Bíblia de maneiras que achamos que podemos dominar, podemos ser tentados a nos orgulhar. 

Devemos lembrar que nunca dominaremos a Teologia, ela deve nos dominar. Devemos também nos lembrar de nos engajar na Teologia Histórica para nos beneficiarmos do rico legado de sabedoria ao longo dos milênios produzido por pessoas que amavam a Deus e procuravam conhecê-lo mais profundamente por meio de Sua Palavra. 

E devemos nos envolver na Teologia Bíblica para ter a experiência de encontrar Deus em Seus termos e desfrutar da beleza das Escrituras, que nos lembram que Deus permanece misterioso de muitas maneiras. 

Devemos descansar no fato somente quando estivermos no céu com ele que “conhecemos plenamente, assim como [somos] plenamente conhecidos” (1 Coríntios 13:12).

Conclusão

A Bíblia é como um tesouro, cheio até a borda com uma infinidade de coisas maravilhosas. Às vezes, podemos nos deleitar com a beleza do conteúdo, aceitando como vem (Teologia Bíblica). 

Às vezes, podemos ler o que outros ao longo da história escreveram sobre o conteúdo (Teologia Histórica). Mas, às vezes, precisamos tirar o conteúdo e classificá-lo, encontrando o que precisamos para o discipulado hoje. 

Esta é a Teologia Sistemática, e vale a pena se envolver para chegar a uma compreensão mais profunda de todo o conselho de Deus e como ele se relaciona com nossas crenças e vida diária hoje.


Por Jessica Udall.

Botão Voltar ao topo