Qual a importância da genealogia bíblica

Você sabe qual a importância da genealogia bíblica, ou porque ler um tema tão seco e desinteressante? 

A primeira vista, a genealogia bíblica não provoca muito interesse, mas, na verdade, ela contém tesouros escondidos para quem se dispõe a explorá-la. 

Por isso, ao mergulhar nas listas de nomes aparentemente intermináveis, logo descobrimos não apenas a história da linhagem de personagens bíblicos importantes, mas também pistas sobre a história de Israel e do mundo antigo

Além disso, estudar a genealogia bíblica nos ajuda a entender a continuidade da história da salvação ao longo dos séculos. 

Por exemplo, ela nos mostra como Deus cumpriu suas promessas de enviar o Messias desde os primeiros patriarcas até a chegada de Jesus Cristo. 

Neste artigo, vamos explorar a importância de entender a genealogia bíblica e como ela pode enriquecer a nossa compreensão da história e da mensagem das Escrituras.

Qual a importância da genealogia na Bíblia?

As genealogias nos mostram como Deus opera o seu plano histórico por meio de algumas pessoas. Em Gênesis, capítulo 5:1-32, por exemplo, podemos entender pela idade das pessoas que o plano divino era que o homem vivesse para sempre. 

Essas listas de nomes também serviam para inspirar os israelitas de várias maneiras como:

1- Estabelecer herança

Por meio dessa relação de nomes era possível incluir o direito de herança e de propriedade, como também o sacerdócio. Além disso, conhecer a genealogia era importante para definir quem seria o líder entre eles e que se destinavam ao propósito de Deus.

Podemos encontrar, por exemplo, que os semitas são descendentes de Sem (1Cr. 1: 24-27). No capítulo 11 de Gênesis encontramos os nomes provenientes dele. Foi da sua herança que saiu Abrão, vers. 27, o qual ouviu a voz de Deus separou para glorificar o seu nome.

Vemos também qual a origem dos filhos Cam que originou os povos do Egito, da Etiópia, do Norte da África e de Canaã. (Gn. 10: 19-20)

2- Estratégia de organização

No mundo antigo, já havia a necessidade de organizar a sociedade de maneira estratégica, por isso, vemos em algumas passagens a lista de nomes para:

  • Armar tendas;
  • Escolher espias;
  • Distribuir a terra (Js.13,7), entre outros.

3- Manter o povo em contato com Deus 

A importância da genealogia bíblica também tem relação com manter o povo em contato com a origem da sua fé. Uma vez que ela mostra ao povo qual a trajetória do seu relacionamento histórico com Deus.

Por exemplo, Abraão é considerado o pai da fé pelos seus descendentes tanto por parte de Isaac quanto de Ismael, pois foi no pai deles que Deus fez a promessa de abençoar todas as famílias da terra. (Gn. 12: 1-3)

Outro livro que trata das genealogias é o primeiro livro de Crônicas, do capítulo 1 ao 8, em que encontramos todos os descendentes desde Adão a Benjamim.

Podemos perceber, portanto, que os planos de salvação seguem a linhagem daqueles que mais demonstraram sua fé e confiança em Deus ao longo da história.

Genealogia bíblica, qual a importância dessa lista de nomes desconhecidos?

Essas listas de nomes que vemos em alguns livros da bíblia, servem para mostrar ao seu povo que Deus os escolheu para um papel de destaque na história da humanidade.

Em alguns momentos, essa relação de nomes serviam para incentivar os judeus que retornavam do exílio e ajudavam a se organizar para reconstruir sua história.

Era uma maneira de recontar a história daqueles que Deus usou para cumprir seus propósitos, como Davi, Moisés, Abraão, entre outros.

Foi por meio dessas genealogias que os judeus sobreviventes conseguirem acreditar que os planos de Deus para a vida deles, ainda estavam de pé.

Sem contar que nos ajuda a entender a história de Israel e do mundo antigo, obtendo informações sobre a migração das tribos israelitas, a divisão do reino, as conquistas de outras nações e as alianças feitas entre diferentes famílias e clãs. 

Além disso, podemos aprender como Ele preparou o caminho para a chegada do Messias. Por exemplo, a genealogia de Jesus Cristo, registrada nos Evangelhos de Mateus e Lucas, mostra como Jesus era descendente de Abraão e Davi, conforme as profecias messiânicas do Antigo Testamento. (Mt.1: 1-16 e Lc. 3: 23-37)

Josiane Silva

Olá, eu sou a Josiane Silva, mãe, avó e procuro servir a Deus. Amo estudar a bíblia para compreender o comportamento humano. Afinal podemos aprender muito com as histórias dos outros, não é mesmo? Como gosto muito de ler e de escrever, também trabalho como redatora freelancer.
Botão Voltar ao topo