O que significa Paracleto na Bíblia?

O termo “Paracleto” vem do grego “parakletos“, que significa “aquele que ajuda, defende ou consola”. Na Bíblia, o termo se refere ao Espírito Santo.

Quando aprendemos outro idioma, isso dá vida às palavras e entendemos melhor as nuances do que os outros estão dizendo. Da mesma forma, quando aprendemos mais sobre as línguas em que a Bíblia foi escrita, entendemos mais o que Deus está dizendo através das Escrituras.

Neste estudo, vamos explorar o significado da palavra Paracleto em seu idioma original.

De onde vem a palavra Paracleto?

O Novo Testamento foi escrito em grego e aramaico, e a palavra Paracleto é uma transliteração latina da palavra grega, parakletos.

O apóstolo João usou a palavra grega quatro vezes em seu evangelho e uma vez em sua epístola de 1 João. As versões da Bíblia transliteram Paracleto em palavras em nosso idioma para nossa compreensão, e alguns exemplos estão listados abaixo.

No evangelho de João, diferentes versões da Bíblia tornam o Paracleto como Consolador, Auxiliador ou Advogado (Jo 14:16, 26; Jo 15:26; Jo 16:7).

Embora a palavra raiz parakletos seja usada em cada caso, o contexto fornece as nuances para que possamos entender o que o escritor quis dizer quando escreveu o que Deus o inspirou a escrever (2 Pedro 1:21).

Para este artigo, usaremos a palavra com a qual estamos familiarizados, Paracleto.

Onde a Bíblia menciona o Paracleto?

O contexto das seguintes passagens centra-se em Jesus e Seus discípulos durante a semana da sua paixão, quando Ele preparou a Si mesmo e Seus discípulos para Sua morte e ressurreição.

“E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para estar convosco para sempre.” – João 14:16

“Mas o Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.” – João 14:26

“Mas, quando vier o Consolador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que procede do Pai, ele dará testemunho de mim.” – João 15:26

Essas passagens fazem parte do discurso que aconteceu no Cenáculo, onde Jesus celebrou a Páscoa com Seus discípulos, lavou-lhes os pés, instituiu a Ceia do Senhor e onde Jesus revelou Judas Iscariotes como traidor.

Depois que Judas deixou a presença deles, Jesus falou do Seu coração aos discípulos leais restantes – aqueles que Ele sabia que obedeceriam aos Seus mandamentos – mesmo depois de uma queda momentânea quando Jesus foi preso (Marcos 14:27, 50).

Quando Jesus falou com eles sobre os próximos eventos, eles não entenderam; eles não entenderiam até que Jesus ascendesse e enviasse o Espírito Santo. Devemos entender o medo e a confusão dos discípulos quando Jesus explicou o que aconteceria nos próximos dias (João 16:6, 12).

João 16 nos dá uma visão clara da conversa entre Jesus e Seus discípulos. Ele lhes disse que suportariam muito por causa dele (João 16:1-3).

Ele sabia que eles estavam tristes (Jo 16:6), e ainda assim Jesus lhes disse a verdade sobre por que Ele teve que “ir embora” (Jo 16:7).

Na soberania de Deus, Ele planejou um Consolador para os seguidores de Jesus, e no versículo 7, Jesus reintroduziu o Paracleto que João revelou no capítulo 14. O Consolador não viria a menos que Jesus fosse “embora”.

Jesus tranquilizou Seus seguidores com Suas palavras sobre o papel do Paracleto

Ele então orou por eles e por todos os que ouviriam as palavras de Jesus através deles (João 17:20), e Ele fez isso enquanto ainda estava na presença deles (João 17 – a Oração Sacerdotal). Quando o evangelho de João faz referência ao Paracleto, é Jesus quem é citado.

Em sua epístola, João reiterou o que ouviu diretamente de Jesus, assim como Jesus disse que aconteceria – que creríamos por causa de suas palavras (Jo 17:20).

Em 1 João 2:1, Paracleto assume o significado de Advogado. É a mesma palavra grega, mas o contexto nos dá seu significado.

“Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Mas, se alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo”.

O Advogado mencionado aqui é o Senhor Jesus.

Como Paracleto se refere ao Espírito Santo?

Após a morte e ressurreição de Jesus, os discípulos se reuniram atrás de uma porta trancada por medo dos judeus.

“Jesus veio, pôs-se no meio deles e disse-lhes: Paz seja convosco” (João 20:19).

Jesus então lhes mostrou Suas mãos e Seu lado, e novamente Ele disse:

“A paz esteja com vocês. Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio. E, tendo dito isso, soprou sobre eles e lhes disse: Recebei o Espírito Santo” (João 20:21-22).

Depois de tudo isso, Pedro decidiu ir pescar, e alguns outros discípulos se juntaram a ele. Jesus (que eles não reconheceram) os saudou da praia chamando-os de filhos e disse-lhes que jogassem a rede para o outro lado do barco, onde arrastaram muitos peixes. João reconheceu Jesus, e Pedro correu para a praia, onde o Senhor o restaurou (Atos 1:4-19).

Em Atos 2:1-8, Lucas (autor de Atos) nos conta os eventos que levaram à ascensão de Jesus. Jesus ordenou aos discípulos que ficassem em Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai… vocês serão batizados com o Espírito Santo dentro de poucos dias” (Atos 2:4-5).

Jesus reiterou que eles receberiam poder quando o Espírito Santo prometido viesse sobre eles, “e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra” (Atos 2:8).

Pedro logo “levantou-se entre os irmãos” e falou sobre o que tinha que acontecer “o que o Espírito Santo havia falado de antemão…” (Atos 2:15).

Mais tarde, em Atos 4, Pedro e João foram apresentados aos líderes religiosos e presos por “ensinar o povo e proclamar em Jesus a ressurreição dos mortos” (Atos 4:2). Atos 4:8 afirma que Pedro foi cheio do Espírito Santo, e sua vida, assim como a vida dos discípulos e apóstolos, nunca mais foi a mesma.

O prometido Paracleto é o Espírito Santo! Qualquer coisa escrita sobre Ele é o que foi escrita do Espírito Santo.

Que esperança podemos extrair de nosso Paracleto no Espírito Santo?

Assim como Pedro, João e Paulo (Atos 9:17; 13:2, 3, 9) foram cheios do Espírito Santo, nós também, que aceitamos, obedecemos e amamos a Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador, somos.

Podemos obter segurança daquele chamado ao nosso lado como Consolador, Ajudador e Advogado. Jesus, que sempre fala a verdade, prometeu Sua presença constante e permanente em nossas vidas (2 Coríntios 13:14). Vejamos Seus papéis e como estamos cheios de esperança por causa deles.

Consolador

O Espírito Santo habita em nós, crentes, e nos mostra as coisas de Cristo. O que pode nos dar maior conforto do que isso, pois Ele é a nossa paz (Jo 14:27)? À medida que Ele nos ensina através das Escrituras o que está por vir, recebemos paz e coragem, sabendo que tudo está nas mãos de Deus.

Advogado (Intercessor)

Como o Espírito Santo habita dentro dos cristãos, podemos confiar que Ele nos convencerá de todo pecado, justiça e juízo (João 16:8). E temos um Deus justo, perfeitamente justo. Porque Jesus enviou Seu Espírito, somos capacitados a fazer “coisas maiores” (João 14:12). Em 1 João 2:1, Cristo é mostrado como nosso Advogado, intercedendo por nós e nos vindicando diante do Pai.

Ajudante/Professor

Imagine a vida sem nenhum tipo de professor, começando com nossos pais, passando por instrutores acadêmicos e treinamento no local de trabalho. O que o Espírito Santo acrescenta é eterno e inclui o ensino pastoral e o ministério de amolar ferro entre irmãos crentes.

Em Seu papel como Mestre, o Espírito Santo nos revela uma infinidade de coisas de Cristo à medida que somos santificados cada vez mais à Sua imagem. Ele nos dá entendimento das Escrituras, da história da humanidade de Deus, de Jesus Cristo e das coisas que virão. Ele também nos ajuda a ser o povo que Deus nos criou para ser ao proclamarmos Cristo por meio da fé, pensamento e ação.

O Espírito Santo, o Paracleto, é o bem mais importante em nossas vidas. Por causa do que Jesus fez, quando estivermos diante de Deus no julgamento, Ele não verá nosso eu cheio de pecado. Ele verá Jesus Cristo. Aleluia!

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo