Quem foi Obede: 4 fatos interessantes sobre o filho de Rute

Obede, o filho de Rute e Boaz, pai de Jessé e avô de Davi, desempenhou um papel importante na genealogia de Jesus. Obede significa “servir” ou “adorar e apesar de ter vários nomes Obede na Bíblia, o filho de Rute é o mais notável. Vamos conhecer mais sobre sua história.

Quem foi Obede na Bíblia?

O livro de Rute revela a importância do papel de Obede na genealogia de Jesus. O relato de Obede encontra-se no livro de Rute, “quando os juízes governavam a terra” (Rute 1:1). Sua história começa com seus avós. Elimeleque, um homem de Belém, e sua esposa, Noemi, e seus dois filhos, Malom e Quiliom, peregrinaram em Moabe durante um período de fome em Judá. 

Com o tempo, Elimeleque morreu e seus dois filhos tomaram esposas moabitas, Orfa e Rute (embora a Lei proibisse os israelitas de se casarem com cananeus, o casamento com moabitas era permitido). 

Após dez anos, os dois filhos morreram, deixando Noemi, Orfa e Rute desoladas. Noemi ouviu que a fome em Judá havia acabado e partiu para sua terra natal (Rute 1:6).

Voltar”, em sentido figurado significa arrepender-se. A decisão de Elimeleque de partir de Judá para Moabe foi imprudente porque Moabe não podia entrar na congregação do Senhor (Deuteronômio 23:3-4). 

A essência foi que ela se afastou do ato desobediente cometido por Elimeleque quando ele entrou em uma terra cujo deus não era o SENHOR.

Noemi ordenou que suas duas noras ficassem em seu próprio país, pois ela não poderia dar-lhes mais filhos (Rute 1:7-8). Orfa cedeu, mas Rute escolheu ir com Noemi (Rute 1:16-17). Palavras incríveis de uma mulher humilde e leal. “E chegaram a Belém no princípio da colheita da cevada” (Rute 1:22). 

Assim se desenrola a narrativa sobre o nascimento de Obede.

O que sabemos sobre os pais de Obede?

história de Rute e Boaz na Bíblia

Uma moabita que se converteu ao Senhor

Rute, mãe de Obede, era uma moabita. Sabemos pela história que os moabitas se originaram da união incestuosa de Ló e sua filha primogênita. Mais tarde, o povo moabita levou Israel à adoração do falso deus Baal, enquanto eles entravam em Canaã. 

Os moabitas também participaram do plano de Balaão para amaldiçoar Israel (Números 25:1-3). A consequência de ambas as ações foi a proibição dos moabitas de entrar na congregação do Senhor (Deuteronômio 23:3-4).

Rute, no entanto, se diferenciou de seu povo. Ela abandonou a adoração do deus dos moabitas, Quemós, e demonstrou notável humildade e fé inabalável ao se apegar e respeitar a Noemi e ao Senhor (Rute 1:16-17). Ela foi colher nos campos de cevada para ajudar a sustentar Noemi e a si mesma. Enquanto Noemi a aconselhava, Rute seguia fielmente sua orientação.

Rute e Boaz

Em seu primeiro dia catando espigas, Rute é notada por Boaz, apresentado em Rute 2:1 como “parente de seu marido Noemi, homem digno da família de Elimeleque”. A palavra hebraica usada para descrever Boaz significa “um homem valente”. A mesma palavra se usa para descrever Gideão e Jefté (Juízes 6:12; 11:1). 

Quando Boaz veio de Belém para saudar os ceifeiros de seu campo, sua comunicação com seus servos foi a de um homem crente: “O Senhor seja convosco!” (Rute 2:4). Boaz perguntou sobre Rute e, sabendo de sua lealdade a Noemi, instruiu seus servos a permitir que ela colhesse e não a repreendesse.

Quando Rute mais tarde disse a Noemi em que campo ela colhia, Noemi disse:

“Bendito seja o Senhor… Este homem é um parente nosso, um de nossos parentes próximos” (Rute 2:20).

Noemi, que buscava remissão para Rute, demonstrou confiança na integridade de Boaz como parente redentor. Ela deu instruções a Rute e disse: “…e ele lhe dirá o que você deve fazer” (Rute 3:4). De acordo com o treinamento dado por Noemi, Rute foi cuidadosamente até Boaz enquanto ele se deitava na eira depois de terminar de comer e beber.

Quando Rute entrou na eira, ela “suavemente” descobriu os pés dele e deitou-se sobre eles. Descobrir os pés de um homem vinha de um costume oriental que indicava sua disposição de se casar com ele, e era totalmente adequado.

Quando Boaz acordou e Rute expressou seu desejo de que ele “colocasse sua serva sob sua proteção”, pois ele era um parente próximo, Boaz reagiu com alegria e disse: “Bendito és tu do Senhor, minha filha”. 

Pessoas dignas

Assim que Rute fez o apelo e recebeu a resposta de Boaz, ela saiu da eira antes do raiar do dia, evitando a aparência do mal, pois Rute era uma mulher virtuosa (Rute 3:11). 

Boaz, sendo um homem digno (Rute 2:1), levou o apelo de Rute ao portão da cidade. As eiras e os portões da cidade eram pontos da aldeia onde aconteciam as transações legais e comerciais. Uma eira era uma espécie de tribunal, onde se resolviam as questões legais. 

No portão da cidade, porém, Boaz apresentou seu caso. Havia um mais próximo de Elimeleque do que Boaz, mas ele rescindiu seu direito de parente remidor quando Boaz lhe revelou que resgatar o nome era também tomar Rute como esposa. 

O outro parente optou por não negar sua própria herança, e assim Boaz tornou-se o parente remidor. Boaz então assumiu o papel legítimo de parente remidor da família de Elimeleque. 

O parente remidor é aquele que se casa com a viúva de um homem para salvar e dar continuação ao nome da família.

Boaz e Rute se casam, e “o Senhor lhe deu a concepção” e ela deu à luz Obede. 

O que Obede faz na Bíblia?

A Bíblia nos dá apenas um ato de Obede. Ele gerou Jessé, que gerou Davi (rei Davi) (Rute 4:17, 22; 1 Crônicas 2:12, Mateus 1:5, Lucas 3:32). Pode ser apenas uma coisa, mas com grande peso de importância. 

O que quer que ele tenha feito, Deus usou Obede para continuar a linha em direção a Jesus Cristo. Ou seja, ele fez parte da genealogia do Messias prometido e isso o torna importante na história bíblica.

Que papel Obede desempenha na genealogia de Jesus?

O Senhor Deus deu a Obede um papel interessante na genealogia de Jesus, começando pelo local de seu nascimento e criação. A história de Boaz e Rute ocorre em Belém (Rute 1:19 ; 2:3-4), e é onde Rute deu à luz Obede. O neto de Obed, David, também nasceu lá (Rute 4;18-21, 1 Samuel 17:58). Belém, de fato, tornou-se o local de nascimento de nosso Senhor Jesus Cristo – Ele é o “Filho maior” de Davi (Mateus 1:1-17, Lucas 1:32).

O nome, Obede, significa adorador,  e estar na linhagem familiar de Jesus mostrava a providência de Deus. A linhagem de Jesus Cristo através de Maria é rastreada até Davi, e Jesus é, portanto, chamado de “o Filho de Davi” (Mateus 15:22; 20:30-31; 21:9,15; 22:42).

Pela providência de Deus, apesar dos movimentos do homem (Elimeleque), a linhagem familiar de Jesus Cristo não foi interrompida. Em vez disso, Deus nos dá uma bela narrativa que menciona Obede e amplia ainda mais Sua graça e misericórdia.

4 fatos interessantes sobre o nascimento de Obede

fatos interessantes sobre o nascimento de Obede

A Bíblia não tem muito a dizer sobre Obede após seu nascimento, além de listar seu nome em várias genealogias messiânicas importantes. No entanto, os eventos que levaram à existência de Obede são uma parte significativa da história bíblica. 

Aqui estão alguns fatos interessantes que nos ajudam a entender essa história redentora de dentro para fora.

1. A mãe de Obede deixou sua própria identidade para trás. 

Quando ela concordou em seguir Noemi até Belém, Rute sabia que estaria entrando em uma comunidade hostil ao seu povo. O clã moabita se originou do encontro incestuoso de Ló com suas filhas. Eles eram conhecidos por sua adoração a falsos deuses, e as mulheres moabitas eram conhecidas por suas tendências sedutoras. Mas, em vez de permanecer na segurança e na familiaridade de seu próprio clã, Rute jurou fazer dela o Deus e o povo de Noemi (Rute 1:16). 

Ela deixou tudo e todos que conhecia para buscar uma vida melhor com a sogra que amava e o Deus que silenciosamente atraiu seu coração para a verdade.

2. A avó de Obede não permitiu que a amargura a mantivesse em cativeiro. 

A morte do marido e dos filhos de Noemi deixou a mulher tão amargurada que, quando ela entrou em Belém, ela disse: “Não me chamem de Noemi… chamem-me de Mara, porque o Todo-Poderoso tornou minha vida muito amarga. Saí cheio, mas o Senhor me trouxe de volta vazio. Por que me chamar de Noemi? O Senhor me afligiu; o Todo-Poderoso trouxe desgraça sobre mim” (Rute 1:20).

A batalha interna de Naomi contra o ressentimento não superou seu doce espírito quando tudo foi dito e feito. Ao longo da narrativa, vemos Naomi cuidando de Rute, mesmo em meio a uma dor paralisante.

3. Acreditava-se que o pai de Obede tinha o dobro da idade de sua mãe.

Com base em antigos escritos judaicos, alguns estudiosos religiosos acreditam que Boaz tinha cerca de 80 anos e Rute cerca de 40, quando o pedido de casamento ocorreu. 

Embora não fosse incomum naquela época, essa diferença de idade teria falado mais sobre o caráter sábio de Rute e faz sentido à luz do comentário que Boaz fez a Rute na eira, quando a elogiou por não correr atrás de “homens mais jovens” (Rute 3:10).

4. Uma sandália estava envolvida na união da mãe e do pai de Obede.

De acordo com a lei daquele dia (Levítico 25: 25), aprendemos que quando um israelita passava por tempos difíceis e tinha que vender sua terra, a responsabilidade de comprar (resgatar) essa terra cairia sobre o parente mais próximo do proprietário. 

Como Boaz não era o parente mais próximo de Noemi, ele teve que passar por alguns obstáculos legais para se certificar de que o legítimo parente-redentor estaria disposto a abrir mão de seus direitos.

Depois que Boaz cumpriu essa tarefa, ele anunciou aos anciãos e aos habitantes da cidade:  

E de que também tomo por mulher a Rute, a moabita, que foi mulher de Malom, para suscitar o nome do falecido sobre a sua herança, para que o nome do falecido não seja desarraigado dentre seus irmãos e da porta do seu lugar; disto sois hoje testemunhas.” (Rute 4:10).

Para selar o acordo, o homem que havia perdido seu papel como parente redentor tirou a sandália (Rute 4:8). 

A remoção da sandália era um símbolo de que a transação legal era definitiva. Posteriormente, Boaz, sendo o próximo parente mais próximo, estava livre para se casar com Rute e resgatar a propriedade de seu marido.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!