Colheita de tolo – Sermão em Lucas 12:16-21

Esboço de pregação em Lucas 12:16-21 com o tema: Colheita de tolo. Sermão para pregar sobre o rico insensato.

Tema: Colheita de tolo

Se você procura um bom tema para ensinar sua igreja do perigo da cobiça, então encontrou. Este é um esboço de sermão muito apropriado para culto de ensino.

Texto: Lucas 12:16-21

“E propôs-lhe uma parábola, dizendo: A herdade de um homem rico tinha produzido com abundância; E ele arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos. E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus.”

Introdução do Sermão em Lucas 12

É realmente tempo de colheita. Neste sermão, quero falar sobre outra colheita, uma “Colheita do Tolo”. A Bíblia nos diz que a chuva cai sobre justos e injustos igualmente (Mt. 5:45).

Quando Deus abençoa com uma quantidade abundante de chuva e sol, a colheita é boa tanto para os ímpios quanto para os piedosos.

Jesus ensinou uma parábola sobre um tolo que desfrutou de uma grande colheita. “A terra de um homem rico produziu em abundância… Mas Deus lhe disse: Tolo.”

Esta parábola foi ensinada para ilustrar o perigo do pecado da cobiça. A ocasião da parábola foi um conflito entre dois irmãos sobre a divisão de sua herança.

I. O Espírito de Cobiça. (Lucas 12:13-15)

A. Manifestado. (Lucas 12:13-14)

Talvez o homem tivesse uma reclamação legítima. Mas a atitude do coração é o que Jesus estava falando.

Ele viu neste pedido um homem que estava preocupado com as coisas.

No entanto, Jesus se recusou a assumir a posição de juiz nesta questão, mas tratou da raiz do problema!

B. Evitado. (15)

A cobiça aparece de várias maneiras na vida de uma pessoa.

Pode estar agarrando firmemente o que já está possuído. Ou, como parece neste caso, querendo mais.

Certa vez perguntaram a John D. Rockerfeller quanto dinheiro seria necessário para ele ser feliz, sua resposta: “Só um pouco mais!”

Esse é o espírito da cobiça.

C. Condenado. (Lucas 12:15)

Um fato incontestável: “…a vida de um homem não consiste na abundância das coisas que ele possui.”

“Quanto ele vale?” deveria se aplicar mais ao caráter do que às posses.

Não é o que temos, mas é quem somos que determina o valor de uma pessoa. Melhor ainda, não é quem somos, mas quem somos!

II. O Curso da Cobiça. (Lucas 12:16-19)

A. Ele era um homem mundano. (Lucas 12:16)

Isso não significa que ele era um homem perverso que estava constantemente envolvido em mesquinhez.

Significa simplesmente que sua vida girava em torno das coisas desta terra.

Ele era o tipo de homem que os outros olhariam e considerariam um grande sucesso.

B. Sua riqueza era deste mundo. (Lucas 12:16)

Não há indicação de que tenha sido obtido indevidamente. Não há pecado em ter riqueza, o pecado está em acumulá-la!

É o “amor ao dinheiro” que é a raiz de todos os males. (1 Timóteo 6:10)

C. Ele cometeu alguns erros porque seu pensamento era mundano. (Lucas 12: 17-19)

Ele cometeu um erro em relação à sua prosperidade.

  • Ele assumiu o crédito, nunca reconhecendo as bênçãos de Deus sobre sua vida.
  • Observe o uso repetido dos pronomes pessoais “eu” e “meu”.
  • Tudo o que ele conseguia pensar era em si mesmo, não muito diferente de muitos hoje.

Ele cometeu um erro em relação à sua segurança.

  • Parecia-lhe que ficaria no “caminho fácil” por muitos anos.
  • Não haveria preocupações de aposentadoria para ele.
  • “…descansa, come, bebe e folga.”

E ele cometeu um erro em relação à eternidade.

  • Como tantos hoje, ele não pensava além desta vida presente.
  • Ele havia preparado muitos de seus campos para colheitas futuras, mas não procurou preparar seu próprio coração para a eternidade.
  • Deus disse: “…Esta noite te pedirão a tua alma…”
  • Ele colheria seus feitos… não seus campos.

III. A Pena da Cobiça. (Lucas 12:20-21)

A. Classificado com tolos.

Um tolo é descrito como aquele que é tolo, estúpido, cruel e perverso.

O pecado da cobiça colocará uma pessoa nessa categoria.

O mundo ainda pode vê-los como um sucesso ou mesmo como alguém a ser admirado, mas Deus os vê como tolos.

B. Cortado da vida.

Ele pensou nos muitos anos de vida fácil, mas não pensou na diferença que uma noite poderia
fazer.

Você pode estar aqui ouvindo esta pregação pensando que tem muito tempo.

Muitas vezes as pessoas adiam até que seja tarde demais o que é mais importante… seu relacionamento com Jesus Cristo.

Tiago nos diz que a vida é breve, como um vapor que aparece por um tempo e depois desaparece!

E se você soubesse que este é seu último dia nesta terra, você falaria sobre sua necessidade de salvação de forma diferente?

“…Agora é o tempo aceitável; eis que agora é o dia da salvação.” (2 Co 6:2)

C. Condenação por toda a eternidade.

Ele deixou tudo para trás, nós também o faremos!

Ele passou a vida acumulando coisas, mas partiu para a eternidade sem o bem mais importante de todos: a vida eterna!

Onde você passará a eternidade? A escolha é nossa!

A cobiça não se limita aos ricos. Essa mesma atitude pode se manifestar na vida de pessoas sem muitos bens materiais. É uma atitude do coração. Envolve colocar o eu antes de tudo e de todos os outros. Para uma pessoa que está perdida, isso significará a eternidade no inferno.

Esse espírito também pode se manifestar na vida dos crentes. Isso destruirá nosso testemunho para o mundo ao nosso redor. Ela nos roubará as bênçãos espirituais que Deus deseja derramar sobre nós. Pode trazer a mão da correção de Deus sobre nossas vidas. Jesus disse: “Acautelai-vos e acautelai-vos da cobiça”.

Se gostou deste tema, então encontre aqui mais sermões poderosos.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!