João 21: Café da manhã na praia

Sermão em João 21 com o tema: Café da manhã na praia. Esboço de pregação expositiva e estudo recomendável para se pregar em véspera de Páscoa.

Título deste sermão: Café da manhã na praia

Texto deste sermão: João 21:15-17

E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros. Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo… Apascenta as minhas ovelhas. Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: SENHOR, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

Introdução deste sermão em João 21

No verão passado, Pat e eu tivemos o privilégio de tomar café da manhã perto da praia no Havaí. Foi maravilhoso. O ar puro, o calor do sol, tudo isso somado à atmosfera, fizeram com que fosse um momento memorável para nós. Mas não poderia ser comparado a este evento. O Jesus ressuscitado disse: “Venha e coma”.

Mas qual era o propósito desse encontro à beira-mar? Não era apenas para fornecer uma refeição para os discípulos, era para entregar uma mensagem importante. Tenho certeza de que o Senhor estava ensinando várias coisas a todos os Seus discípulos por meio desse evento, mas Seu foco parecia estar em Pedro.

Eu sei que nós lemos esta passagem muitas vezes, e certamente nós a ouvimos ser ensinada uma e outra vez, mas neste sermão eu quero trazer lições que talvez não tenha visto.

Considere isso da perspectiva de Pedro. Ele falhou miseravelmente com seu Senhor. Para onde você vai e o que faz depois de ter falhado com o Senhor? Porque todos nós falhamos com Ele uma vez ou outra.

A mensagem que vemos aqui é uma mensagem de esperança. É uma mensagem de um novo começo para Pedro e para nós quando falhamos com Ele.

  • Confronto
  • Confissão
  • Comissão

I. Confrontação: Você me ama? (João 21:15-17)

A. Potencial: um lembrete de quem ele era.

Jesus não o chama de Pedro. Pedro era o nome que Jesus lhe dera no início de seu ministério. Mas, Jesus o lembra de quem ele costumava ser… Simão, filho de Jonas.

Simão… pescador de peixes… não Pedro, pescador de homens.

B. Propósito: um lembrete do que ele deveria fazer.

Observe o que está faltando… não há condenação na mensagem de Jesus para ele. Pois, Ele não precisava lembrar Pedro de seu fracasso.

As ações de Pedro eram lembretes constantes de que ele não estava onde precisava estar. Pois, Ele não tinha que voltar a pescar.

Ele havia deixado seus barcos e redes anos atrás quando conheceu Jesus. Mas em seu desânimo e fracasso, ele se resignou a voltar a ser como era antes.

Então… Nós nunca podemos voltar! Nossas vidas foram mudadas por toda a eternidade!

C. Prioridade: um lembrete do que é realmente importante.

“Amas-me mais do que estes?” O que são “estes”?

Muitas respostas que podem estar corretas.

  • “Estes” poderiam ser seus amigos e familiares desde que Pedro havia retornado à Galiléia.
  • “Estas” poderiam ser as coisas materiais de sua vida como pescador. (barcos, redes e peixes)
  • Mas acho que os ‘estes’ eram uma referência aos outros discípulos.
  • E a questão deve ser considerada como comparativa.

Jesus estava perguntando: “Você me ama mais do que esses outros homens me amam?

E disse-lhe Pedro: Ainda que todos se escandalizem, nunca, porém, eu. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje, nesta noite, antes que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás. Mas ele disse com mais veemência: Ainda que me seja necessário morrer contigo, de modo nenhum te negarei. E da mesma maneira diziam todos também.

Marcos 14:29-31

  • Foi Pedro que se gabou de que, embora os outros falhassem com Jesus… ele nunca o faria.
  • Na verdade, ele estava pronto para ir para a prisão, ou até mesmo morrer, se necessário.
  • Mas Jesus não está procurando por retórica e postura vazias.
  • Ele só quer saber se nós realmente O amamos.

As palavras usadas são interessantes. Jesus perguntou a Pedro: Você me ágape? Pedro respondeu. Eu Phileo você.

Ágape é a palavra mais forte que os gregos tinham para o amor. Phileo era um tipo de amor fraternal ou de amizade. “Você realmente me ama? Eu te amo como um irmão.”

II. Confissão:

A. Puro: A confissão deve vir de um coração honesto e puro.

Não há mais tempo para vanglória vazia. Porque, o arrependimento é necessário.

  • Não se arrependa – Pilatos lamentou a decisão tomada e lavou as mãos de tudo.
  • Sem remorso – O jovem rico se afastou de Jesus e ficou cheio de tristeza.
  • Não reforma – Judas queria desfazer as coisas e devolver o dinheiro, mas era tarde demais.

Jesus disse: “A menos que vocês se arrependam, todos de igual modo perecerão.”

B. Doloroso: A verdadeira confissão entristece nossos corações quando consideramos nosso pecado.

Pedro saiu e chorou amargamente por ter traído Jesus. Por isso, ele estava triste com as perguntas de Jesus. (João 21:17)

Paulo disse: “A tristeza segundo Deus opera arrependimento…” (2 Coríntios 7:10).

C. Público: Como a negação de Pedro foi pública, sua confissão também deveria ser pública.

Jesus apareceu a Pedro em particular de acordo com 1 Coríntios 15:5. Mas agora era a hora de lidar com isso publicamente.

Agora, diante dos outros discípulos, Pedro é chamado a confessar seu amor por Jesus Cristo. Ele não teve problemas para se vangloriar antes, mas agora… após seu fracasso público… então era hora de confessar publicamente a Cristo.

Ouça a dor em sua voz enquanto ele responde pela terceira vez. “Tu sabes todas as coisas” (João 21:17).

III. Comissão:

A. Jesus deu a Pedro algo para fazer.

“Alimente meus cordeiros. Alimente minhas ovelhas”.

Essa não era sua vocação original. Ele tinha sido chamado para ser um pescador de homens, mas agora ele estava sendo chamado para ser um pastor

B. Ele falhou, mas não foi abandonado.

Essa é a mensagem da passagem. Reconciliação… novos começos… segundas chances.

Ao longo das Escrituras encontramos pessoas que falharam, mas Deus as pegou e lhes deu outra oportunidade de servi-Lo. Davi, Moisés, Jonas, Sansão, etc.

A mensagem da Páscoa e da ressurreição é a mensagem de novos começos!

C. Dois meses depois, Pedro se levantaria e daria uma das mais memoráveis de todas as mensagens.

No dia de Pentecostes, milhares viriam a Cristo… Pedro seria usado por Deus de maneira poderosa. Ele alimentaria as ovelhas e cordeiros. Ele teria, portanto, um novo começo.

Aquele que havia negado a Cristo agora proclamaria Cristo publicamente e muitos seriam salvos.

Conclusão deste sermão em João 21

O que precisamos quando falhamos com o Senhor? Precisamos de um novo começo. Para isso, deve haver:

  • Confronto: no amor
  • Confissão: de um coração honesto
  • Comissão: voltar a servir ao Senhor

Botão Voltar ao topo