1 Coríntios 11:5 Significado de “A mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta desonra a sua cabeça”

1 Coríntios 11:5 – ACF

“Mas toda a mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta, desonra a sua própria cabeça, porque é como se estivesse rapada.”

Traduções Bíblicas de 1 Coríntios 11:5

NAA – 1 Coríntios 11:5

“Toda mulher, porém, que ora ou profetiza com a cabeça descoberta desonra a sua própria cabeça, porque é como se a tivesse rapada.”

NVI – 1 Coríntios 11:5

“E toda mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta desonra a sua cabeça; pois é como se a tivesse rapada.”

NVT – 1 Coríntios 11:5

“Mas a mulher desonra sua cabeça se ora ou profetiza sem cobri-la, pois é como se tivesse raspado a cabeça.”

Explicação e Comentário sobre 1 Coríntios 11:5

Uma mulher que ora ou prega sem usar véu é vergonhosa.

Nesta passagem, Paulo encorajou as mulheres da igreja de Corinto a cobrirem a cabeça quando orassem, pois estar coberta era o sinal costumeiro de estar sujeita a seus maridos. Ele disse que a cabeça da mulher é o homem (1 Coríntios 11:3), significando que ela era inferior ao marido e deveria respeitar sua posição acima dela. Os maridos, em contraste, não devem cobrir suas cabeças porque a cabeça de todo homem é Cristo e o homem é a imagem e glória de Deus (1 Coríntios 11:3,7).

Muitos estudiosos acreditam que uma tradução literal deste versículo era relevante para as normas culturais na época em que Paulo escreveu, e enfatizam que devemos aplicar o significado de respeitar o marido como isso se aplicaria na cultura de hoje.

Interpretação de 1 Coríntios 11:5 as partes chave do versículo

#1: “Mas toda mulher que ora ou profetiza…”
Toda mulher que ora ou ensina a Palavra de Deus.

#2: “…com a cabeça descoberta…
Sem cobrir a cabeça com véu, porque usar véu era um símbolo cultural de modéstia e inferioridade.

#3 “…desonra sua cabeça…”
Esta parte do versículo significa que a mulher mostra falta de respeito ao marido, ou está tentando usurpar a posição de um homem acima dela na sociedade. Alguns comentaristas acreditam que esta parte do verso se refere à própria cabeça de uma mulher em seu corpo, o que significa que ela se desonra porque era considerado imodesto uma mulher ser descoberta em público. Ainda assim, outros pensam que esta parte do versículo carrega ambos os significados.

#4: “…é o mesmo que ter a cabeça raspada.”
Raspar ou cortar o cabelo era considerado um sinal de luto extremo (Jó 1:20, Esdras 9:3) ou vergonha (1 Coríntios 11:6). Paulo afirma que o cabelo comprido em uma mulher é uma glória para ela e dado a ela como cobertura (1 Coríntios 11:15). Isso significa que o cabelo comprido é bonito em uma mulher e serve como um véu natural. Cabelos compridos em uma mulher não eram a mesma coisa que uma cobertura ou véu artificial, já que uma mulher era obrigada a ter “poder” em sua cabeça como um símbolo de que ela estava sob a autoridade de outra pessoa (1 Coríntios 11:10).

Comentários sobre o que Significa 1 Coríntios 11:5

comentários bíblicos sobre o versículo

Comentário Bíblico Bridgeway (Contexto)

Quando as mulheres oram ou profetizam (1 Coríntios 11:5)

Paulo ouvira dos visitantes de Corinto sobre a desordem no culto público da igreja. Para começar, algumas das mulheres coríntias estavam falando nos cultos da igreja sem o véu sobre suas cabeças. Isso era vergonhoso para os padrões sociais atuais naquela parte do mundo. 

Paulo argumenta que os cristãos não precisam mostrar sua liberdade recém-descoberta rejeitando os costumes locais de polidez e etiqueta. Na verdade, esses costumes podem refletir um princípio básico dado por Deus.

Embora elogie os coríntios por sua firmeza em seguir seus ensinamentos (2), Paulo percebe que certos assuntos ainda precisam de atenção. Ele os lembra que a mulher está sob a autoridade do homem, assim como o homem está sob a autoridade de Cristo (3). 

A cobertura da cabeça pode ser vista como um sinal dessa relação. Portanto, um homem não deve cobrir a cabeça quando orar ou profetizar, porque ele não está sob autoridade de nenhuma criatura; mas uma mulher deve, porque ela está sob a autoridade do homem. Ter a cabeça descoberta é tão vergonhoso quanto raspá-la (4-6). 

A mulher foi feita do homem e para o homem e, embora tenha um status especial como a glória do homem, ela está, no entanto, sob sua autoridade (7-9). Os anjos observam esta ordem na igreja (10).

Isso não significa que a mulher seja inferior ou que o homem seja superior. Nem o homem nem a mulher podem existir sem o outro (11-12). 

Os coríntios podem ver por si mesmos que é vergonhoso uma mulher orar com a cabeça descoberta. É tão vergonhoso quanto um homem ter cabelo comprido como uma mulher, ou uma mulher ter cabelo curto como um homem. 

Comentário de Ellicott

1 Coríntios 11:5 – Mas toda mulher que ora… Do caso hipotético do homem orando ou pregando com a cabeça coberta (que foi mencionado primeiro para introduzir a antítese), o apóstolo chega agora ao caso real do qual ele deve tratar, a saber, a mulher descobrindo a cabeça. 

À primeira vista, a permissão aqui implícita para uma mulher orar e ensinar em público pode parecer em desacordo com o ensino em 1 Coríntios 14:34, onde ela é ordenada a guardar silêncio, e a injunção em 1 Timóteo 2:12, que as mulheres não devem “ensinar”. Nestas passagens, no entanto, é da reunião pública de toda a Igreja que se fala, e em tal as mulheres deveriam ficar em silêncio – mas as reuniões mencionadas aqui, embora públicas, distintas das devoções privadas de indivíduos, provavelmente eram apenas reuniões menores, como as indicadas em Romanos 14:5; Colossenses 4:5; Filemom 1:2. 

Tem sido sugerido por alguns escritores que o comando em 1 Coríntios 14:34, proíbe a prática que aqui se supõe ser permitida apenas para fins de argumentação.

Desonra sua cabeça. Tanto entre judeus como entre gregos, as longas tranças de uma mulher eram sua glória. Somente em tempos de luto (Dt 21:12), ou quando condenada por pecado vergonhoso, uma mulher tinha o cabelo cortado.

Aqui, novamente, a palavra “cabeça” deve ser tomada em seu duplo significado. Uma mulher com a cabeça descoberta desonra essa cabeça, tornando-a assim, aos olhos dos outros, um tipo de vergonha que realmente não é dela, e como sua cabeça geralmente é seu marido, ela também o desonra.

Notas de Barnes sobre a Bíblia inteira

Com a cabeça descoberta – isto é, com o véu removido que ela costumava usar. Parece que as mulheres tiravam os véus e usavam os cabelos desgrenhados, quando fingiam estar sob a influência da inspiração divina. Este foi o caso das sacerdotisas pagãs; e ao fazê-lo, as mulheres cristãs os imitaram. Por esse motivo, se não por outro, Paulo declara a impropriedade dessa conduta. Além disso, era um costume entre as mulheres antigas, e estritamente prescrito pelas leis tradicionais dos judeus, que uma mulher não deveria aparecer em público a menos que estivesse velada. 

Desonra sua cabeça – Mostra uma falta de respeito adequado ao homem, ao marido, ao pai, ao sexo em geral. O véu é um símbolo de modéstia e de subordinação. É considerado entre os judeus, e em todos os lugares, como um emblema de seu senso de inferioridade de posição e posição. É a marca costumeira de seu sexo, e aquela pela qual ela evidencia sua modéstia e senso de subordinação. Remover isso é remover a marca apropriada de tal subordinação, e é um ato público pelo qual ela mostra desonra ao homem. 

Pois isso é tudo como se ela estivesse barbeada – como se seus longos cabelos, que a natureza a ensina, ela deve usar como véu (1 Coríntios 11:15) deve ser cortado. O cabelo comprido é, pelo costume da época e de quase todos os países, uma marca do sexo, um ornamento da mulher e considerado belo e gracioso. Retirar isso é parecer, nesse aspecto, como o outro sexo, e deixar de lado a insígnia de si mesma. Isso, diz Paulo, todos julgariam impróprio. 

Notas Expositivas do Dr. Constable

1 Coríntios 11:5 – A condição oposta existia quando as mulheres oravam ou profetizavam nas reuniões da igreja. Toda mulher que teve seu crânio físico descoberto desonrou sua cabeça metafórica, ou seja, seu marido (se casado) ou pai (se solteiro; 1 Coríntios 11: 3).

O que Paulo quis dizer quando descreveu a cabeça de uma mulher como “descoberta”? Houve três explicações principais. Ele pode ter querido dizer que sua cabeça não tinha algum tipo de cobertura externa, como um xale. Em segundo lugar, ele poderia ter querido dizer que ela tinha cabelos curtos que não cobriam sua cabeça tão completamente quanto cabelos longos. Terceiro, ele pode ter querido dizer que ela deixou o cabelo solto em vez de deixá-lo empilhado na cabeça. 

Nesta cultura, era costume as mulheres usarem o cabelo para cima quando saíam em público. Provavelmente ele quis dizer que ela não tinha uma cobertura externa na cabeça. A mulher desonrava seu homem participando do culto público como ele fazia, ou seja, com a cabeça descoberta.

As mulheres cristãs normalmente usavam uma cobertura na cabeça nas reuniões da igreja. Não era um chapéu estiloso, um solidéu ou um guardanapo discreto, como algumas mulheres ocidentais fazem hoje, mas um xale que cobria toda a cabeça e escondia o cabelo. 

Isso era semelhante ao que algumas mulheres islâmicas modernas usam: uma cobertura de cabeça (hijab árabe) e um véu de rosto (niqab árabe). Na cultura de Paulo, a maioria das mulheres, tanto cristãs como não cristãs, usavam essa cobertura sempre que saíam em público. As mulheres islâmicas conservadoras ainda se velam da mesma forma quando saem em público.

Provavelmente, a questão na igreja de Corinto que Paulo estava abordando era que certas mulheres “sábias”, “espirituais”, liberadas, haviam parado de usar essa cobertura nas reuniões da igreja. Paulo havia escrito anteriormente que em Cristo machos e fêmeas são iguais diante de Deus (Gálatas 3:28). Ele quis dizer que somos iguais em nossa posição diante de Deus. Esse ensino, combinado com as tendências carnais dos coríntios, era evidentemente a raiz do problema.

Visão geral de especialistas de 1 Coríntios

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo