Apocalipse 2.10: As Recompensas da Fidelidade

Esboço de sermão em Apocalipse 2.10 com o tema: As recompensas da fidelidade. Esboço de pregação expositiva sobre as recompensas que o crente fiel recebe.

TEMA: AS RECOMPENSAS DA FIDELIDADE

Texto: Apocalipse 2:10

Propósito específico: Ser fiel a Jesus gera tribulações mas traz a confiança, a vida eterna e comunhão com Deus.

INTRODUÇÃO

Em Esmirna havia um templo dedicado a Tibério e Domiciano exigia adoração.

Uma vez por ano queimavam incenso e diante do altar adoravam o imperador como Senhor.

Mas, os cristãos se recusavam, pois, seria infidelidade a Jesus.

A cidade era entregue a idolatria.

Do ponto de vista humano não se podia esperar uma igreja forte e fiel em Esmirna.

  • Perigo de vida.
  • Fé tentada a sucumbir.
  • Não havia problema dentro a igreja.
  • Não é censurada.

O problema estava fora da igreja: O desafio de dizer não ao culto pagão e a blasfêmia do povo ((Apocalipse 2.9).

TRANSIÇÃO: A fidelidade trás três recompensas.

I – A RECOMPENSA DA CONFIANÇA

A) “Não temas o que hás de padecer…” (Apocalipse 2.10)

  • A fidelidade não é fácil, pois, o crente sofre discriminação, provações e tentações.

Mas, a prova vem com a finalidade de fortalecer o caráter cristão.

Em João 16:33 diz: “no mundo tereis tribulações, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”.

  • Jesus tem o máximo interesse em que entendamos a razão dos sofrimentos em nossas vidas.

As tribulações são oportunidades para crescimento espiritual e não amargar em derrotas.

Em Atos 14:22, Paulo diz: ”por muitas tribulações nos é necessário entrar no Reino dos Céus”.

Portanto, a fidelidade traz confiança.

A confiança nos torna crentes firmes para enfrentar qualquer situação.

II – A RECOMPENSA DA VIDA ETERNA

A) “Sê fiel até à morte…” (Apocalipse 2.10).

  • A vida eterna já conquistamos pela fé em Cristo, mas, o desafio aqui é ser fiel “até a morte” para receber a “coroa da vida”.

Coroa da vida é sinônimo de vida eterna.

Isso quer dizer que devemos ser fiéis até o ponto de precisar morrer pela fé em Cristo Jesus.

A morte não era uma suposição, mas, era possibilidade real para os crentes de Esmirna.

A fidelidade a Deus estava acima de tudo.

Ilustração:

Policarpo, pastor da igreja de Esmirna, em 155 d.C. foi martirizado na fogueira.

Quando lhe perguntaram se queria voltar atrás na sua fé e adorar o imperador, ele respondeu:

“Tenho 86 anos servindo a Cristo e Ele nunca falhou, não irei negá-Lo agora”.

Pagou a sua fidelidade com a morte, mas recebeu vida.

Portanto, ser fiel é ser estável.

  • Deus mesmo é fiel:

“Saberás, pois, que o SENHOR teu Deus, ele é Deus, o Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações aos que o amam e guardam os seus mandamentos” (Dt 7.9).

III – A RECOMPENSA DA COMUNHÃO COM DEUS

A) “…e dar-te-ei a coroa da vida” (Apocalipse 2.10).

Os que suportam as tribulações terão comunhão com Deus.

O fiel receberá a coroa da vida.

A imagem da coroa é tirada das olimpíadas.

O vencedor recebia uma coroa de louros (corruptível).

O vencedor na fé recebe uma coroa incorruptível (1 Co 9:25).

Além da recompensa, o fiel desfrutará da maior de todas as recompensas, a de estar para sempre com o Senhor!

CONCLUSÃO

  • A fidelidade não está condicionada ao ambiente.

Esmirna estava sob a pressão do Maligno, mas foi fiel.

Também estamos sob pressão.

Temos que ser fiéis firmes.

Nossa mensagem é bastante poderosa para enfrentar qualquer situação.

  • O crente tem a garantia, pelo exemplo de Jesus, de que vale a pena ser fiel.

Jesus é o modelo.

A fidelidade é algo central na experiência cristã.

Portanto, fidelidade é a base para ter Confiança, Vida e Comunhão com Deus.

Referência: Esboços de Sermões – Rubens Giglioni Rosenhein

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.