O que a história de Moisés e a sarça ardente pode nos ensinar sobre fé

Às vezes, os cristãos descrevem sua fé como “em chamas”. Tal expressão é apropriada considerando as formas como o fogo é evocado na Bíblia. Alguns dos quais descreveriam apropriadamente a fé.

Um exemplo particular ocorre no Livro do Êxodo, onde Moisés, antes de se tornar uma figura de renome ao longo dos tempos, encontrou uma sarça ardente. 

Encontrado em Êxodo 3 e 4, a história de Moisés e a sarça ardente não é um fogo comum. Este arbusto foi incendiado por uma presença divina. 

Nesse solo sagrado é onde Moisés encontrou o grande EU SOU. O momento marcou uma mudança em sua vida, onde Deus acenderia sua fé, dando-lhe o encargo de liderar outros com um propósito ordenado por Deus.

Há lições para o crente moderno nesta história da Bíblia. Lições que são importantes para qualquer crente ao longo da história. 

Examinaremos 3 lições importantes de Moisés e a sarça ardente depois de dedicar um tempo para entender o contexto desse evento.

Resumo da história de Moisés e a Sarça Ardente

Lemos sobre Moisés e a sarça ardente no terceiro capítulo de Êxodo. A passagem começa com uma descrição de Moisés servindo como pastor para as ovelhas de seu sogro. 

Moisés leva o rebanho de ovelhas para o deserto e chega a um monte chamado Horebe. Ao cumprir um dever comum, algo muito incomum acontece, um arbusto pega fogo. Apenas um arbusto. 

Moisés não é estranho ao fogo, mas uma única sarça queimando provavelmente lhe parece estranho. Ainda mais estranho, Moisés rapidamente observa que o fogo não estava destruindo a vegetação.

“Então Moisés pensou: ‘Eu devo ir e olhar para esta visão notável. Por que a sarça não está queimando?” (Êxodo 3:3).

O fogo é inicialmente descrito como sendo iniciado por um anjo do Senhor. Uma vez que Moisés percebe a sarça, no entanto, é quando Deus começa a falar com Moisés. 

Quando Deus fala com seu servo, Ele chama Moisés pelo nome. Na verdade, ele chama o nome de Moisés duas vezes! A este reconhecimento pessoal, Moisés responde na mesma moeda. Ele prontamente se apresenta a Deus.

A partir daí, Deus começa a dar instruções a Moisés. Primeiro, ele tem que tirar as sandálias porque o solo é sagrado, possivelmente pelo que acabou de acontecer com a sarça ardente. 

Deus então fala com Moisés e lhe diz que Ele é o Deus de seus antepassados. 

Ele também os chama pelo nome: Abraão, Isaque, Jacó. Deus diz que sabe que Seus filhos estão sofrendo no Egito. Ele ouve suas orações e tem uma resposta.

Surpreendente para Moisés, ele é a resposta de Deus. Ele é a solução para o sofrimento dos israelitas. Deus dá uma ordem a Moisés: vá ao Egito e faça um caso perante Faraó para que os judeus sejam libertados.

Ele diz a Moisés que essa aventura não será fácil. Faraó resistirá a Moisés. Mesmo sem essa informação, Moisés não confia no plano de Deus. Ele não está confiante em si mesmo.

Assim, Moisés refuta, expressando essa dúvida. Em resposta, Deus não cede em Seu comando. Em vez disso, Deus afirma o que Ele chamou Moisés para fazer. 

A conversa se desenrola como se um pai estivesse falando com um filho. O filho tem dúvidas, mas o pai garante que ele é capaz. 

Nesta situação, Deus reafirma a Moisés que Ele estará com ele durante esta jornada (Êxodo 3:12). Por mais tocante e relacionável que seja o diálogo, Moisés está tendo essa conversa com Deus através da sarça ardente. Este é, portanto, um milagre divino, uma ocorrência sobrenatural.

Como Deus escolheu falar com Moisés através da sarça em vez da oração padrão, podemos ter certeza de que há simbolismo e lições importantes a serem tiradas dessa história.

A Proximidade de Deus é Evidente na Sarça Ardente

Deus se aproximou de Moisés nesta história. Ele fez Sua presença conhecida. Moisés aceitou essa proximidade quando Ele, por sua vez, se apresentou a Deus. 

Esta história, como outras na Bíblia, fala da onipresença de Deus. Ele nos encontra onde estamos mesmo quando não sabemos onde encontrá-lo, ou se nem pensamos em procurar.

Além do mais, Deus se manifestou através de uma sarça ardente. Deus escolhe como Ele fará Sua presença conhecida. 

Para algo tão monumental, a missão de Moisés, Deus apareceu como algo extraordinário. Sabemos que a presença de Deus com Moisés não se limita à sarça quando Ele diz a Moisés que estará com ele durante a jornada. 

Moisés não está sozinho e, de fato, nunca esteve sozinho. Desde o momento em que acordou até o momento em que viajou para Horebe e viu a sarça ardente, Deus estava com ele.

Para Reflexão: Hoje, podemos aplicar esse conhecimento em nossas próprias vidas, reconhecendo que Deus está presente conosco diariamente e durante todo o dia. 

Ele nos vê acordar e nos vê dormir. Deus também tem o poder de tornar Sua presença conhecida de uma maneira não tão sutil. 

Moisés encontrou uma sarça ardente, mas podemos nos encontrar diante de circunstâncias incomuns, ou talvez avistar um cartaz ou uma nuvem, algo que nos informa que Deus está presente e Ele está nos chamando.

Chamado e Mandamento de Deus a Moisés 

Deus deu uma ordem a Moisés, um chamado ou vocação divina. Apesar de Moisés duvidar de si mesmo, a ordem de Deus permaneceu. 

E como o restante de Êxodo revela, Deus manteve Sua palavra. Ele sempre faz. O que a história de Moisés informa aos leitores é que Deus dá propósito a Seus filhos. 

Esse propósito pode ser algo que nos sentimos desqualificados para fazer, mas Deus tem um plano. O plano de Deus para Moisés não foi pensado na hora. Deus lhe deu uma tarefa que já estava calculada.

O que quer que Moisés não tivesse, Deus o supriria e ele o fez. O mesmo vale para os cristãos de hoje. Às vezes, seremos chamados a fazer coisas que não nos entusiasmam ou não são capazes de realizar. 

No entanto, se Deus sabe que podemos, por que não podemos acreditar em nós mesmos? A implicação é que Deus não sabe tanto quanto nós se duvidarmos de Seu chamado em nossas vidas.

Para Reflexão: O que devemos fazer é nos humilhar diante de Deus e perguntar a Ele qual a melhor forma de cumprir nossa vocação.

Moisés aprendeu a confiar sobre a dúvida

Moisés não era perfeito em seu relacionamento com Deus. Neste capítulo ele duvidou, então novamente mais tarde em Êxodo ele duvidou. 

Essa dúvida posterior levou seu irmão Arão a servir de voz para o povo. Moisés atuou como intérprete. Embora fosse imperfeito em sua fé, Moisés demonstrou muita confiança em Deus. 

Ele recebeu uma tarefa importante que provavelmente parecia impossível pelos padrões humanos. Ele deveria libertar uma nação inteira da escravidão.

Quaisquer que fossem as dúvidas que cruzaram sua mente durante a aventura, Moisés manteve seu relacionamento com Deus. Ele agiu em nome do Senhor mesmo quando enfrentou oposição.

Para Reflexão: Devemos trabalhar para mostrar esse mesmo nível de confiança e Deus e, idealmente, mais confiança do que Moisés conseguiu. 

Se vemos que Deus pode fazer grandes coisas através de um homem, o que Ele pode fazer através de nós? 

Moisés duvidou porque olhou para as circunstâncias. Quando ele conseguiu confiar, ele olhou para Deus. Nós deveríamos fazer o mesmo.

Nossa Sarça Ardente – Perguntas para Reflexão

Deus está falando com você hoje, através de uma pessoa, um sermão, uma mensagem em um outdoor? Deus está chamando você pelo nome para servi-lo? 

Moisés nos mostra que Deus pode nos alcançar onde quer que estejamos e quem Ele escolher. Deus pode realizar o simplista e o extraordinário, por conta própria e por meio de Seu povo.

Moisés se deparou com obstáculos, alguns pré-determinados, outros Ele mesmo criou por meio de suas dúvidas. Em todos os casos, Deus o ajudou. Deus nunca saiu do seu lado.

Devemos nos sentir encorajados por saber que Deus nos apoiará em tudo o que Ele nos chamou para realizar. 

Assim como Ele nos chama pelo nome, Ele dá a cada um de nós uma vocação. Nós simplesmente temos que responder a Ele e dizer: “Aqui estou, Senhor”.

Uma Oração Ao Ler a História de Moisés e a Sarça Ardente

Querido Senhor, Oh, como nós te amamos. Nós amamos como você já foi antes de nós. Adoramos que você já tenha pavimentado o caminho. Adoramos que, quando saímos em obediência, você prometa continuar conosco, e então irá atrás de nós. 

Obrigado pela promessa de que você nunca nos deixará nem nos abandonará. Que mesmo que não saibamos todos os detalhes do motivo pelo qual você está nos dizendo para fazer algo, podemos nos apegar a você, mantendo-nos ligados a você, sabendo que você nos direcionará.

Por favor, continue a nos direcionar um próximo passo de cada vez. Pai, por favor, nos dê paz e coragem para fazer a próxima coisa. Obrigado por nos escolher para fazer parceria com você para cumprir seu propósito aqui “na terra como no céu”. (Mateus 6:10)

Oramos para que em momentos de fraqueza e dúvida, corramos para mais perto de você e não fujamos. Que quando o futuro parecer sombrio e nada parecido com o que esperávamos, saibamos que você é o autor da história e saiba como essa história termina.

Você é um Deus fiel. Lembre-nos de que você está no controle, pois escolhemos confiar em você neste dia. Obrigado por ser soberano sobre minha vida. Nós te louvamos, Pai.

Em Nome de Jesus, Amém.


Autor Aaron Brown do Crosswalk.

Botão Voltar ao topo