Mateus 7: Pedi e dar-se-vos-á

Esboço de Sermão em Mateus 7:7-8 com o tema: Pedi e dar-se-vos-á. Esboço simples de Pregação Expositiva no texto de Mateus 7.

TEMA: PEDI, E DAR-SE-VOS-Á

TEXTO: Mateus 7.7-8

Introdução

No Sermão do Monte em Mateus 6.5-13, Jesus ensina a seus discípulos como deveriam orar.

Neste texto, Ele fala da importância em se continuar pedindo em oração o que necessitassem.

Três vezes o Senhor enfatiza isso: pedi, buscai, batei.

Jesus queria, portanto, que eles gravassem bem este ensino em seus corações.

Esta ordem não era apenas para os discípulos, mas aplica-se a todos nós!

Vejamos então, lições importantes sobre a necessidade de persistir e a certeza da resposta:

I. A Necessidade da Persistência em Pedir

A) “Pedi” (Mateus 7.7)

  • Trata-se de um teste de fé e paciência e precisamos esperar como diz no Salmo 40.1.
  • Nem sempre o Senhor nos responde imediatamente.
  • Ele prova a nossa fé, nossa paciência e a real necessidade do que lhe pedimos (Tg 4.3).

B) “Buscai” (Mateus 7.7)

  • Deus sonda os nossos corações e, portanto sabe da nossa intenção (1 Sm 16.17; At 15.8).
  • Se o que pedimos for para satisfazer nossa vaidade, Ele não nos dará o que pedimos. Pois, Deus sabe o que é melhor para cada um.
  • O Senhor tem três modos de responder nossa oração: sim, não e espere (Hb 10.37).

C) “Batei” (Mateus 7.7)

Se temos real necessidade do que pedimos, Deus nos abrirá as portas do céu de par em par (Sl 84.11; Ml 3.10).

Destacamos então aqui três pontos:

  1. “Pedir”: uma dádiva, o que de fato necessitamos;

2. “Buscar”: não as dádivas, mas o próprio doador.

“Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto” (Is 55.6);

3. “Bater”: Para entrar na casa dEle e estar em comunhão com Ele.

II. A Certeza da Reposta

A) “E dar-se-vos-á” (Mt 7.7)

  • Jesus foi enfático e não deixou dúvidas quanto a resposta. Não disse “talvez” dar-se-vos-á.

B) “Aquele que pede, recebe” (Mt 7.8)

  • Ele garante resposta!

C) “E encontrareis” (Mateus 7.7)

  • O que busca ao Senhor, em tempo, o encontrará de braços abertos para recebê-lo (Jr 29.12,13; Lc 15.20).
  • Tens buscado a Deus de todo o teu coração?

D) “O que busca, encontra” (Mateus 7.8)

E) “E abrir-se-vos-á” (Mateus 7.7)

  • Deus jamais fechará a porta ao necessitado.

F) “E, ao que bate, se abre” (Mateus 7.8)

  • Tens batido na porta do céu? Deus a abrirá para ti.
  • Se abrires a porta do teu coração para Jesus, Ele e o Pai farão nele morada (Jo 14.23; Ap 3.20)!
  • Ouves, portanto, a sua voz!

Conclusão

Neste ensino de Jesus, vemos os dois lados da questão:

  • O humano (aquele que pede);
  • O divino (o doador).
  1. Às vezes não pedimos como convém (Rm 8.26).

Ele não nos nega bem algum.

“Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?” (Mt 7.11).

Portanto, se a resposta tardar, insista pedindo, até receber (Hb 10.37).

Curso pregador de qualidade-biblioteca do pregador

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.