O que Jesus quis dizer com: “Venda sua capa e compre uma espada”?

Lucas 22:36 é uma Escritura que evocou muito debate entre os estudiosos bíblicos e os cristãos. Alguns acreditam que a ordem de Jesus aos Seus discípulos de “vende o teu manto e compra uma espada” envolve conselhos metafóricos para prepará-los para os perigos do ministério após a Sua crucificação e ascensão; outros interpretam este versículo da Bíblia literalmente como permissão divina para portar armas e usá-las.

Dito isto, Jesus também nos encoraja em Mateus 16:24 a tomar nossas cruzes, negar a nós mesmos e segui-Lo.

Não podemos carregar uma cruz e segurar uma espada ao mesmo tempo, pois o porte de um contradiz o propósito do outro: a cruz leva à vida eterna, e a espada é uma arma que é empunhada para acabar com a vida.

Jesus é o Príncipe da Paz, que veio para nos amar, curar e nos salvar. Ele não veio para propagar a violência.

Portanto, qual é o significado da declaração de Jesus em Lucas 22:36?

Contexto Bíblico para Lucas 22:36

O que é sempre útil ao estudar as Escrituras é olhar para o contexto em que elas são colocadas, e Lucas 22:36 não é exceção a isso.

No início deste capítulo, aprendemos que os fariseus estavam tramando a morte de Jesus. Consciente de que Sua jornada para a Cruz está entrando em seu estágio final, Jesus diz a Seus discípulos para prepararem a ceia da Páscoa para eles em Lucas 22:7-13, que ficaria conhecida como a Última Ceia (Lucas 22:14-23).

Muitos eventos maravilhosos ocorreram naquela noite, que passamos a apreciar hoje, como a proclamação de Jesus de um novo convento entre Deus e nós e a comunhão. No entanto, a declaração de Jesus no versículo 36 definitivamente nos choca.

“Mas agora, quem tem uma bolsa de dinheiro, leve-a e também uma mochila. E quem não tem espada venda a sua capa e compre uma.”

Se os discípulos também ficam chocados com essa ordem, eles se recuperam rapidamente. De fato, eles asseguram a Jesus que já possuem duas espadas em sua posse (Lc 22:38).

Mais tarde naquela noite, no Jardim do Getsêmani, Pedro usa uma dessas espadas para cortar a orelha de um servo do Sumo Sacerdote quando uma turba liderada por Judas vem prender Jesus (Lucas 22:50).

O derramamento de sangue no Jardim do Getsêmani foi uma advertência para nos armarmos contra o mal deste mundo? É por isso que Jesus instruiu os Doze a adquirir espadas?

Uma contradição de comandos

Além da diretiva controversa de adquirir armas, Lucas 22:36 contém outros mandamentos que contradizem as instruções iniciais de Jesus aos discípulos sobre o ministério.

Em Lucas 9:3, Jesus diz aos Doze que “não levem nada para a viagem – nem cajado, nem bolsa, nem pão, nem dinheiro, nem camisa extra”. Em Lucas 10:4, Ele diz: “Não leve bolsa, nem bolsa, nem sandálias; e não cumprimente ninguém no caminho”.

1. Por que Ele diz isso? Em seu primeiro empreendimento como representantes de Cristo no mundo, Jesus quer que os discípulos não deixem que as preocupações com seu bem-estar ou conforto os distraiam de alcançar o que Ele os manda fazer, que é pregar o evangelho e proclamar Ele.

Além disso, Jesus está ensinando os Doze a confiar e confiar em Deus como seu provedor e protetor.

No entanto, em Lucas 22:36, as instruções ministeriais de Jesus assumem uma nova direção. Agora, os discípulos são obrigados a levar dinheiro, pertences e a controversa espada.

2. O que mudou? Jesus vai para a Cruz. Na Última Ceia, Ele está se despedindo dos Doze; pelo menos, Ele está tentando porque eles não entendem que Ele está indo.

Jesus está ensinando a eles que sua fé Nele precisa ser suficiente para sobreviver sem Ele, e Ele os está preparando para os perigos do mundo que os aguardam.

De fato, Jesus adverte Pedro em Lucas 22:31-34 que sua fé será testada três vezes antes que o galo cante naquele dia.

O significado por trás de Lucas 22:36

Para entender mais claramente as palavras de Jesus em Lucas 22:36, vamos considerar os cinco pontos a seguir.

1. Não é uma espada literal. Quando Jesus exorta Seus discípulos a adquirirem uma espada, Ele não está se referindo a uma espada feita de ferro, mas sim a uma espada espiritual.

Como Filhos de Deus, somos chamados a permanecer firmes na batalha entre Deus e Seu exército de anjos e as legiões de demônios lideradas pelo Acusador, Satanás (Efésios 6:12).

Como parte de nossa postura de batalha, somos obrigados a vestir nossa armadura espiritual (Efésios 6:13), da qual a espada, a Palavra de Deus, é parte (Efésios 6:17).

Jesus estava advertindo os discípulos que os perigos que os aguardam não seriam feitos pelo homem, mas sim induzidos pelo espírito: para se proteger do mal e penetrar nas trevas de um mundo quebrado, eles precisariam ter um fundamento firme da Palavra de Deus.

2. Lucas 22:36 é um cumprimento das Escrituras. Depois de ordenar aos discípulos que comprassem uma espada, Ele imediatamente lhes diz o porquê em Lucas 22:37: “Está escrito: E ele foi contado com os transgressores, e eu lhes digo que isso deve se cumprir em mim. Sim, o que está escrito sobre mim está chegando ao seu cumprimento.”

A profecia que Jesus requer que seja cumprida está em Isaías 53:12 afirma: “e foi contado com os transgressores”.

As espadas eram necessárias para ajudar a dar a impressão de que Jesus era o líder de um grupo político revolucionário e, assim, permitir que as autoridades judaicas se sentissem justificadas em prendê-lo.

Talvez isso explique por que Jesus respondeu com “basta” em Lucas 22:38 ao ouvir que os discípulos já possuíam duas espadas: o propósito deles era para exibição, não para ação. (Alternativamente, Ele pode ter ficado frustrado com a tendência resoluta deles de aceitar Seus ensinamentos literalmente).

3. Jesus repreende Pedro por usar uma espada. Quando Pedro tenta impedir a prisão de Jesus no Jardim do Getsêmani, ele toma as instruções de Jesus para carregar uma espada literalmente e corta a orelha direita de Malco (Jo 18:10).

No entanto, em vez de agradecer a Pedro por protegê-lo, Jesus dá a seu discípulo sua própria bronca – de castigo! “Mete a tua espada no seu lugar, disse-lhe Jesus, pois todos os que desembainharem a espada morrerão à espada (Mateus 26:52). Além disso, Ele cura a orelha de Malco.

Este é mais um exemplo do caráter de Jesus que ama Seus inimigos, procura curar e abomina a violência.

4. Jesus tem apoio angelical. Embora Jesus e os 11 discípulos restantes tenham duas espadas entre eles depois que Judas traiu Seu Mestre às autoridades judaicas, o Mestre permanece despreocupado.

Por quê? Jesus tem um exército angelical à Sua disposição! “Você acha que eu não posso chamar meu Pai, e ele colocará imediatamente à minha disposição mais de doze legiões de anjos?” (Mateus 26:53).

No exército romano, uma legião era a maior divisão contendo até 6.000 soldados. Isso significa que Jesus poderia convocar 72.000 anjos guerreiros à Sua vontade.

Se for esse o caso, quem precisa de duas espadas?

5. Jesus empunha a espada do Espírito. Como lemos anteriormente, a espada que Jesus ordena que Seus discípulos adquiram não é uma espada de ferro, mas a Espada do Espírito, que é a Palavra de Deus.

Não é coincidência que Jesus escolheu a espada como sua arma espiritual preferida. Em primeiro lugar, a espada é a Verdade, e Jesus é a Verdade que nos liberta (João 8:32).

Em segundo lugar, as Escrituras revelam que Jesus empunha a Espada do Espírito para combater as forças das trevas. E em Mateus 4:1-11, Jesus usa a Palavra de Deus para colocar Satanás em Seu lugar quando ele vem para tentá-Lo.

Além disso, em Apocalipse 19:15 , é profetizado que “saindo da sua boca é uma espada afiada com a qual ferirá as nações”.

O que é tão bonito sobre a imagem de um Jesus carregando a espada é que ela sublinha Seu ato de amor sacrificial por nós na Cruz do Calvário quando Ele confrontou e venceu os poderes das trevas para pagar por nossos pecados com Seu sangue.

Em alguns países, a lei humana tolera o porte de armas; no entanto, a lei do Reino dos Céus dita que devemos amar uns aos outros incondicionalmente como Jesus nos ama (João 15:12).

O que isto significa?

Portanto, em vez de pegar suas duas espadas como os discípulos fizeram, em vez disso, pegue a espada de dois gumes da Palavra de Deus, cuja agudeza pode penetrar nas feridas mais profundas e escuras de um mundo quebrado e expô-lo à luz redentora de Jesus. Cristo.


Por Madeline Kalu, adaptado por Biblioteca do Pregador.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo