O que significa ser justo?

Eu costumava pensar que uma vida justa tinha mais a ver com a modificação comportamental do que com a transformação do coração.

Eu era como um fariseu, ajudava meu próximo, devolvia meu dízimo, tinha uma aparência de santidade, não falava palavrões, mas meu coração estava totalmente longe de Deus.

Enquanto essas obras são boas e justas, aprendi por meio da leitura da Bíblia sagrada, que era justo, mas de uma maneira errada.

À seguir vamos ver por meio da Bíblia Sagrada o que significa realmente ser justo. 

O que é justiça e o que significa ser justo?

A justiça é a santidade perfeita de Cristo. Isto é, um atributo essencial ao caráter de Deus; literalmente significando “Aquele que está certo”. Pense nisso como o oposto do pecado. 

Por exemplo, cometer pecado é ir contra o desígnio de Deus, pois o mesmo gera a morte, mas a justiça é o único padrão de vida que é aceitável para nós estarmos diante do Pai. 

“No caminho da justiça está a vida, e em seu caminho não há morte”. (Provérbios 12:28)

O que a Bíblia diz sobre nós e a justiça?

Todos nós nascemos em completa escravidão ao pecado, incapazes de produzir qualquer tipo de justiça por nós mesmos (Romanos 3:9-12). 

Na verdade, Isaías diz que nossas tentativas de produzir justiça por nós mesmos são repugnantes aos olhos de Deus. 

Todos nós nos tornamos impuros, e todas as nossas ações justas são como uma roupa suja. Todos nós murchamos como uma folha, e nossas iniquidades, como o vento, nos levam embora. (Isaías 64:6)

Mesmo quando nossas boas ações parecem ser realizadas pelos motivos mais puros, a menos que essa motivação seja para glorificar o nome de Jesus, essas ações são completamente hipócritas e pecaminosas. 

Por exemplo, modificar meu comportamento para parar de usar certa linguagem foi na verdade um ato de justiça própria, porque a verdadeira motivação não era do Espírito Santo, mas simplesmente parecer mais santo para os outros.

Com o tempo, percebi que precisava me arrepender e colocar tudo isso aos pés de Jesus. 

Eu sou completamente incapaz de mudar meu próprio coração. 

Só Jesus pode fazer isso. Quando paramos de tentar produzir justiça e começamos a simplesmente confiar no Espírito Santo para mudar nossos corações, Ele nos tornará justos.

“Se confessarmos os nossos pecados , ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”. (1 João 1:9)

De onde vem minha justiça?

A Bíblia define claramente a justiça como algo que Seu povo deve buscar (2Tm 2:22), mas somos incapazes de produzi-la. 

Então, onde podemos obtê-la? Nossa justiça é imputada por Jesus através da obra expiatória que Ele realizou na cruz (Filipenses 1:11).

Nós não poderíamos produzi-la, Cristo a produziu para nós.

“Por amor de nós, fez pecado aquele que não conheceu pecado, para que nele nos tornássemos justiça de Deus”. (2 Coríntios 5:21)

Somente a perfeição de Cristo poderia ter realizado esta obra, vivendo uma vida perfeita, obediente e sem pecado. 

Só Jesus poderia ter expiado os pecados de Seu povo. 

Somente a justiça de Cristo entrará em Seu Reino. (Mateus 5:20)

O propósito da Lei do Antigo Testamento

Na igreja da atualidade, a lei do Antigo Testamento muitas vezes recebe uma má reputação. 

No início da minha caminhada cristã, eu meio que entendia a Lei como algo que, um Deus muito mais irado distribuiu – em oposição à graça dada pelo Deus muito mais feliz e misericordioso de hoje. 

Vamos perdoar a teologia terrível do meu “eu” mais jovem e descompactar a lei e o que ela tem a ver com ser justo.

Quando Deus libertou Seu povo do Egito, por meio de Moisés, Ele lhes deu um conjunto de leis chamado Torá; também conhecido como os primeiros 5 livros do Antigo Testamento. 

O propósito disso era ensinar aos israelitas como viver em retidão por meio da obediência. Era para ensiná-los a viver como Ele.  

“E será justiça para nós, se cuidarmos de cumprir todo este mandamento diante do Senhor nosso Deus, como ele nos ordenou”. (Deuteronômio 6:25)

O que é a Torá?

A Torá é a história de Deus entregando, restaurando e estabelecendo uma aliança com Seu povo. 

No entanto, por causa de seus corações de pedra endurecidos, eles constantemente se rebelaram contra a lei de Deus. 

Contudo, o profeta Ezequiel diz que um dia Deus lhes daria um novo coração para obedecer à Sua lei. 

“E eu lhes darei um só coração, e um novo espírito porei dentro deles. Tirarei da carne deles o coração de pedra e lhes darei um coração de carne, para que andem nos meus estatutos, guardem as minhas regras e as obedeçam”. (Ezequiel 11:19)

Para que eles obedecessem à lei e produzissem justiça, eles precisavam de um novo coração para substituir seus corações de pedra. 

Eles precisavam de um coração que desejasse a Deus e se deleitasse em Sua lei, em vez de continuar na maldade.

Uma vez que eles eram incapazes (como nós) de mudar seus próprios corações, como Deus providenciaria um meio para que seus corações fossem mudados?

Então entra Jesus.

“Pois Cristo é o fim da lei para justiça de todo aquele que crê”. (Romanos 10:4)

O propósito da cruz do Novo Testamento

Quando Deus vê Seu povo, Ele não vê nosso pecado. 

Em vez disso, Ele nos vê revestidos da justiça de Cristo, instantaneamente e completamente justificados por meio dessa justiça.

“Regozijar-me-ei grandemente no Senhor; a minha alma exultará no meu Deus, porque me vestiu com as vestes da salvação; ele me cobriu com o manto da justiça, como um noivo que se enfeita como um sacerdote com um belo cocar, e como uma noiva que se enfeita com suas jóias”. (Isaías 61:10)

Este foi o propósito da cruz. Por amor e misericórdia, Cristo veio para cumprir a lei por nós. Ele cumpriu a história da Torá para Seu povo. 

Nós fomos incapazes de obedecer a lei e viver em retidão, então Cristo veio e viveu em perfeição em nosso lugar. Levando sobre si a nossa maldade e desobediência, pregou-a na cruz e nos deu Sua justiça.

“Ele mesmo carregou nossos pecados em seu corpo sobre o madeiro, para que morrêssemos para o pecado e vivêssemos para a justiça. Por suas feridas você foi curado”. (1 Pedro 2:24)

Esta é a boa notícia do Evangelho de Jesus. Não temos que trabalhar e tentar produzir nossa própria justiça, Cristo nos vestiu com a Sua. Toda a sua missão terrena era reconciliar a igreja, tornando-a justa com Deus.

“Ele nos salvou, não por obras de justiça feitas por nós, mas segundo a sua própria misericórdia, pelo lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós ricamente por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador, para que, sendo justificados pela sua graça nos tornássemos herdeiros segundo a esperança da vida eterna”. (Tito 3:5-7)

Como eu busco a justiça?

Então nós aprendemos o que a justiça, e o que significa ser justo. 

Agora, vamos concluir com a forma como a iniciamos. Em 2 Timóteo 2:22, quando o Apóstolo Paulo fala sobre abandonar nossos desejos lascivos e buscar a justiça, ele não quer dizer tentar ganhá-la ou alcançá-la. 

Ele quer dizer perseguir o caráter de Deus, porque é o desejo de nossa nova natureza tornar-se mais semelhante a Cristo.

Buscar a justiça significa se afastar de seus desejos naturais e pecaminosos e se voltar para Cristo e Seus caminhos perfeitos e justos. 

Por meio da obediência a esse mandamento, Deus está nos preparando para a vida eterna com Ele, alinhando-nos com nossa justiça por meio de Cristo.

No entanto, podemos descansar no fato de que Deus opera tudo soberanamente para o bem de Seu povo, inclusive nos restaurando por meio da justiça de Seu Filho. 

Nossa justiça começou em Cristo e é completada em Cristo. Siga-o e busque-o diariamente.

“Ele restaura minha alma. Ele me guia pelas veredas da justiça por amor do seu nome”. (Salmo 23:3)

Autor: Topher Lee
Adaptado por: Biblioteca do Pregador 

Botão Voltar ao topo