Quem foi Bezalel na Bíblia: História, Significado e 4 Lições

O livro de Êxodo revela o nome de um indivíduo notavelmente qualificado, capacitado por Deus para desempenhar uma tarefa de grande importância. Este homem é Bezalel. Mas, se um amigo cristão perguntasse: “Quem foi Bezalel na Bíblia?” a maioria dos cristãos talvez não soubesse. Contudo, Bezalel recebeu uma vocação única de Deus – ele era um artista.

Às vezes, nossa sociedade não atribui o mesmo valor à criatividade e à arte que Deus atribui. A arte pode não como algo “espiritual”. É por isso que é crucial compreender a mensagem divina ao dotar Bezalel com habilidades artísticas.

Então, vamos aprender quem foi Bezalel na Bíblia e aprender lições sobre sua história.

Onde a Bíblia menciona Bezalel?

A Bíblia menciona Bezalel pela primeira vez em Êxodo 31:1-5. Aqui está o texto bíblico:

1 DEPOIS falou o SENHOR a Moisés, dizendo: 2 Eis que eu tenho chamado por nome a Bezalel, o filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, 3 E o enchi do Espírito de Deus, de sabedoria, e de entendimento, e de ciência, em todo o lavor, 4 Para elaborar projetos, e trabalhar em ouro, em prata, e em cobre, 5 E em lapidar pedras para engastar, e em entalhes de madeira, para trabalhar em todo o lavor.

Nesse trecho, Deus chama Bezalel pelo nome, identificando-o como filho de Uri, da tribo de Judá. Deus o enche do seu Espírito, habilidade, inteligência, conhecimento e destreza em artesanato.

Bezalel é comissionado para elaborar desenhos artísticos e trabalhar em diversos materiais, como ouro, prata, bronze, lapidar pedras e entalhar madeira. Deus ainda menciona que Bezalel não estará sozinho em sua tarefa, pois Aoliabe é designado para trabalhar ao seu lado (Êxodo 31:1-6a).

Há também um relato em Êxodo 35:30-35 (ACR):

30 Depois disse Moisés aos filhos de Israel: Eis que o SENHOR tem chamado por nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá. 31 E o Espírito de Deus o encheu de sabedoria, entendimento, ciência e em todo o lavor, 32 E para criar invenções, para trabalhar em ouro, e em prata, e em cobre, 33 E em lapidar de pedras para engastar, e em entalhar madeira, e para trabalhar em toda a obra esmerada. 34 Também lhe dispôs o coração para ensinar a outros; a ele e a Aoliabe, o filho de Aisamaque, da tribo de Dã. 35 Encheu-os de sabedoria do coração, para fazer toda a obra de mestre, até a mais engenhosa, e a do gravador, em azul, e em púrpura, em carmesim, e em linho fino, e do tecelão; fazendo toda a obra, e criando invenções.

JB Cachila sugere que o nome Bezalel significa “à sombra (proteção) de Deus”. Isso pode indicar que, apesar de suas habilidades, Bezalel enfrentou incompreensão ou críticas por parte de seus companheiros israelitas. Sua dádiva artística, que ele talvez tenha mantido nas sombras, foi trazida à luz por Deus.

O nome também pode sugerir que Bezalel, como artista, precisava da proteção divina contra mal-entendidos. Este cenário não é incomum, pois muitos artistas ao longo da história foram mal compreendidos em seus talentos.

Quantas obras Bezalel fez?

Quantas obras Bezalel fez?

Não há um número específico mencionado na Bíblia sobre a quantidade exata de artesanatos que Bezalel fez. No entanto, o texto destaca que ele foi capacitado por Deus com uma ampla gama de habilidades e conhecimentos em diversos ofícios, incluindo a concepção de projetos artísticos em metais preciosos como ouro, prata e bronze, bem como o trabalho com pedras e madeira (Êxodo 31:3).

A ênfase está na diversidade e abrangência de suas habilidades, indicando uma profunda aptidão para várias formas de artesanato.

Além disso, Bezalel não estava sozinho em sua tarefa, pois Deus também designou Aoliabe e outros para trabalhar com ele. O apoio divino e a garantia de que eles fariam tudo o que Deus ordenou a Moisés (Êxodo 31:6) enfatizam a importância dada por Deus a esses artesãos e à criatividade em geral.

A mensagem subjacente é que Deus fornece as habilidades necessárias para cumprir Sua vontade. Isso não apenas oferece confiança àqueles que são chamados, mas também destaca a importância da arte e da criatividade como meios significativos para expressar verdades bíblicas.

Essa perspectiva continua relevante hoje, especialmente quando se considera a relevância da arte cristã na comunicação e expressão da fé.

Por que Deus chamou Bezalel para fazer a arca e outros itens?

Deus chamou Bezalel e Aoliabe para realizar a construção do santuário, incluindo a arca da aliança, como parte de Seu plano para proporcionar um local sagrado e adequado para a adoração do povo de Israel. O comando para construir o santuário e a arca foi dado a Moisés (Êxodo 25:8, 10), e Deus estava preparando o ambiente necessário para o culto e a adoração a Ele.

A adoração é como uma prioridade máxima, conforme enfatizado nas palavras de Deus a Moisés: “Acima de tudo, vocês devem guardar os meus sábados” (Êxodo 31:13). Guardar os sábados era uma parte essencial da adoração a Deus, um sinal de separação e santidade entre Deus e Seu povo.

A construção do santuário, com a arca da aliança como seu ponto central, serviria como um símbolo visível do relacionamento especial entre Deus e Israel. A presença da arca, que abrigava as tábuas da Lei dadas a Moisés, representava a presença e a autoridade divinas no meio do povo. Isso também apontava para o cumprimento futuro do plano de Deus por meio do Messias Jesus.

O crescimento espiritual resultante da adoração e obediência a Deus é fundamental para mostrar Sua glória ao mundo e para desenvolver uma consciência de salvação. O santuário e a arca da aliança serviam como tipos e sombras, apontando para o Messias que cumpriria o plano de Deus de forma definitiva.

Com a vinda de Jesus, os crentes tornam-se o templo do Espírito Santo (1 Coríntios 6:19), e Ele cumpre os requisitos da Lei para que não tenhamos mais que nos esforçar para alcançar a perfeição e o amor de Deus.

O que Deus designou que Bezalel fizesse?

Deus designou a Bezalel uma variedade extensa de itens para criar, conforme registrado em Êxodo 31:7-11. Esses incluíam:

  1. A Tenda do Encontro.
  2. A Arca do Testemunho.
  3. O Propiciatório.
  4. Todos os móveis da tenda.
  5. A Mesa e seus utensílios.
  6. O Candelabro puro com todos os seus utensílios.
  7. O Altar do Incenso.
  8. O Altar do Holocausto com todos os seus utensílios.
  9. A Bacia e seu suporte.
  10. As roupas finamente trabalhadas.
  11. As vestes sagradas de Arão, o sacerdote, e as vestes de seus filhos.
  12. O óleo da unção e o incenso aromático para o Lugar Santo.

A colaboração de Aoliabe, assistente de Bezalel, também foi crucial, trazendo seus talentos como “gravador, desenhista e bordador em fios azul, roxo, escarlate e linho fino torcido” (Êxodo 38:23).

Embora as instruções de Deus fossem detalhadas, é interessante notar que talvez houvesse espaço para a criatividade dos artesãos. A menção de suas habilidades específicas e a inclusão de termos como “todos os seus utensílios” sugerem uma ampla liberdade dentro dos parâmetros estabelecidos por Deus. Isso pode implicar que Deus permitiu que Bezalel e Aoliabe expressassem sua criatividade, combinando a vontade divina com o livre arbítrio humano.

O fato de Deus tê-los chamado para essa tarefa específica também transmitiu confiança e garantia, assegurando-lhes que Ele estaria com eles durante todo o processo de criação. Essa colaboração entre a orientação divina e a expressão criativa humana destaca a importância da parceria entre Deus e Seu povo na realização dos propósitos divinos.

4 Lições que podemos aprender com Bezalel

Quem foi Bezalel na Bíblia

1. Confie na Capacitação de Deus para Cada Tarefa: Deus nunca nos chama para criar algo para Sua glória sem nos conceder as habilidades e insights necessários. O crescimento contínuo em nossas habilidades é uma jornada, mas podemos confiar na capacitação do Espírito Santo, mesmo quando nossas habilidades são excelentes.

2. Confie no Propósito de Deus em Cada Chamado: Todo chamado de Deus tem um propósito significativo para demonstrar Sua glória e vontade soberana. Mesmo que não compreendamos imediatamente Seu plano, podemos confiar que Deus sempre completa Suas intenções, demonstrando Sua glória de maneiras que talvez não compreendamos totalmente.

3. Obedeça Mesmo Sem Entender Totalmente: Não precisamos entender completamente as razões de Deus em como Ele cria. Nossa responsabilidade é obedecer, confiando que Ele, como o Criador, tem razões que muitas vezes estão além da nossa compreensão.

4. Deus Escolhe Formas Únicas para Se Expressar: Não devemos questionar as atribuições criativas de Deus, reconhecendo que Ele escolhe formas específicas de expressão para glorificar a Si mesmo. Mesmo quando algo parece comum, Deus pode usar isso de maneira extraordinária para impactar vidas e comunicar verdades espirituais.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. Que Deus nosso senhor continue estruindo e capacitando homens em conhecimento em letras e TB na sua digna palavra pra abrir o entendimento de muitos ainda que passarem a esse site Parabéns o estudo está maravilhoso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!