5 Conversas Sobre finanças para você ter com seu cônjuge

Temos visto que conversar sobre finança, tem sido um dos principais tópicos de tensão e discussões entre os casais. 

Mas desde que você e seu cônjuge estejam trabalhando para o mesmo objetivo, com a mesma mentalidade, no que diz respeito às finanças, mantém o mesmo amor, mostrando graça um pelo outro, unidos em espírito, com sua comunicação clara e com a intenção de um propósito, quanto a missão e metas que vocês estabeleceram, vocês poderão, não apenas avançar financeiramente, mas também trazer suas finanças sob o “guarda-chuva” da bênção de Deus e diminuir um enorme potencial de tensão e conflito em seu casamento.

Independentemente de sua situação financeira atual, sempre há esperança para seu casamento e finanças, e pensando nisto separamos as 5 conversas sobre finanças para você ter com seu cônjuge.

Aqui estão as 5 conversas sobre finanças para você ter com seu cônjuge

1. Quais são nossos objetivos de longo prazo?

Ter um objetivo financeiro de longo prazo como casal é crucial para que ambos saibam para onde estão indo e possam iniciar uma estratégia para chegar lá. Portanto, se você está nadando em dívidas ou apenas tem pouco dinheiro, é benéfico ter uma meta de longo prazo de onde você gostaria de estar daqui à 10-20 anos. Mesmo que você não tenha preocupações com dinheiro no momento, ter um plano de longo prazo garantirá que você gerencie com sabedoria o que tem para não se arrepender no futuro.

Comece a conversa perguntando um ao outro sobre seus sonhos: Onde você sempre quis morar? Em que idade você gostaria de se aposentar? Devemos viajar durante nossos anos de aposentadoria ou ficar perto de casa? Talvez você sonhe em vender sua casa e se mudar para um estado onde seja mais acessível morar. Ou talvez você muitas vezes pense em reduzir o tamanho para aliviar as pressões financeiras, mas ainda não abordou o assunto. Fale sobre o que seria necessário para que qualquer uma dessas possibilidades se tornasse realidade.

Depois de compartilhar seus sonhos um com o outro, inclua seu(s) objetivo(s) de longo prazo para que ambos tenham algo pelo que ansiar. Depois de saber onde você quer estar em uma década ou duas, você pode começar a trabalhar para isso. Já foi dito: “Se você não mirar em algo, você o perderá todas as vezes”.

2. Quais são nossas metas financeiras de curto prazo?

Depois de ter um ou dois objetivos de longo prazo, divida-os em pedaços pequenos, para que seu sonho seja mais gerenciável e mais provável de acontecer. As metas de curto prazo estabelecem a estratégia que, em última análise, torna sua meta de longo prazo uma realidade.

Perguntem uns aos outros onde gostariam de estar daqui a um ano ou mesmo daqui a cinco anos. Quer se livrar de algumas dívidas? Comece pagando as dívidas menores para consolidar seus pagamentos e comece a quitar as maiores. Você gostaria de ter uma conta poupança? Fale sobre como você pode começar a economizar um valor por semana, abrindo mão de alguns itens desnecessários ou eliminando uma corrida diária de café ou compras semanais de almoço. 

Defina suas metas de curto prazo um com o outro e fale sobre como vocês se responsabilizarão amorosamente e acompanharão seu progresso. Não se esqueça de se recompensar ao atingir uma meta de curto prazo. Incentivo é tudo. A cooperação mútua também.

3. Como estamos honrando a Deus com nossas finanças?

Esta é uma grande questão porque afeta todas as outras questões de muitas maneiras. Princípios são claros em toda a Escritura que se você honrar a Deus com o que você tem em primeiro lugar, Ele o honrará também. Você pode pensar que não tem dinheiro suficiente para dar o dízimo (o que significa dar um décimo de sua renda), mas quando descobrirem o segredo desta benção, vão juntos ver que não podem mais deixar de serem fiéis. 

Embora, o dízimo seja um mandamento do Antigo Testamento estabelecido para os israelitas sob a Lei Mosaica, você pode trazer o princípio para a Nova Aliança na qual vivemos como ponto de partida para honrar a Deus com o que você tem, ou como você pode.

Quando consideramos tudo o que temos como propriedade real de Deus e somos apenas mordomos das posses de nosso Mestre, Deus mantém um coração generoso para conosco. 

Dê, e dar-se-vos-á. Eles vão derramar em seu colo uma boa medida – pressionados, sacudidos e transbordando. Pois pelo seu padrão de medida será medido em troca

(Lucas 6:38).

Dê generosamente e pela fé, Deus vai honrá-lo, e Ele vai abençoar generosamente, financeiramente e de outra forma. A Escritura também nos diz para dar de acordo com o que nosso coração nos convence:

Cada um faça conforme decidiu em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria

(2 Coríntios 9:7). 

Dar com alegria é dar com grande expectativa de como Ele virá para nós e para os outros, porque nós demos.

4. Para onde está indo a maior parte do nosso dinheiro agora?

Dê uma olhada em seus cartões de crédito ou em suas contas online. Observe onde a maior parte do seu dinheiro está sendo gasto, o que indicará onde está seu coração. É uma boa maneira de olhar para as prioridades que você está estabelecendo e o exemplo que está dando a seus filhos ou netos ou a outras pessoas próximas a você. 

Deus é mais importante? A família é mais importante que o trabalho? Coisas ou status são um fator? Uma casa cara e carros caros e como eles fazem você se deparar com os outros são mais significativos do que ficar dentro do que você pode pagar ou viver de forma mais simples para pagar dívidas? Vale a pena dar uma olhada, e ter uma conversa saudável

Isto, também o ajudará a permanecer dentro de suas metas de longo e curto prazo e garantirá que você esteja honrando a Deus com o dinheiro que Ele lhe deu.

5. Como e onde podemos doar para que a vida dos outros seja impactada?

Qualquer um de nós pode rapidamente se tornar egoísta quando nosso dinheiro é tudo sobre nós. Mas podemos experimentar muita alegria e aprender a ser muito mais altruístas quando damos para ajudar as necessidades dos outros, para ajudar a responder às orações dos outros, ser o canal através do qual Deus provê os outros e assim por diante.

Além de devolver o dízimo regular para a igreja local. Há muitas maneiras diferentes de doar ativamente. Assim como um portfólio financeiro tem fundos diversificados, você pode pensar em métodos de doações diversificadas quando se trata do reino de Deus. Converse com seu cônjuge sobre isso:

  • Doe para sua igreja local
  • Contribuir com a missão
  • Contribua na assistência social de sua igreja ou bairro
  • Doe material escolar para crianças necessitadas

A doação ativa é colocar dinheiro nas mãos de outras pessoas, mesmo que você não receba uma dedução fiscal de fim de ano por isso. Envolve abrir os olhos para as necessidades ao seu redor, abrir os ouvidos para o que Deus pode estar sussurrando para você, ser obediente ao dar e depois observar o que Deus faz com isso. É uma aventura, e uma bênção. E é especialmente emocionante ver os resultados quando ninguém além de Deus sabe que o dinheiro veio de você.

Compartilhem o que vocês têm com os santos em suas necessidades. Pratiquem a hospitalidade.

(Romanos 12: 13)

Conclusão das 5 conversas sobre finanças para você ter com seu cônjuge

Portanto, vejam o que as as Escrituras ordenam, a ter a mesma mente, manter o amor, unidos em um só Espírito, e em um propósito, embora essa instrução, seja para o corpo de Cristo, em geral, serve como uma excelente orientação para casais quando se trata de suas finanças, e assim vocês desfrutaram das bênçãos de Deus.

Completem a minha alegria, tendo o mesmo modo de pensar, o mesmo amor, um só espírito e uma só atitude. Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a vocês mesmos. Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros. Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus.”

(Filipenses 2. 2-5)

Indiara Lourenço

Mãe, esposa e serva que ama fazer a obra de Deus. Contagia a todos com sua alegria está sempre incentivando com palavras motivadoras!
Botão Voltar ao topo