Um Santo remédio – Sermão Expositivo sobre ser um verdadeiro discípulo de Jesus (Marcos 2:13-17)

Esboço de Sermão Expositivo em marcos 2: 13-17 com o Tema: Um santo remédio. Pregação Expositiva de como ser um verdadeiro discípulo de Jesus como base a passagem sobre Levi.

Você é um discípulo de Jesus ou apenas se acha um discípulo de Jesus?

Tema: Um santo remédio

Texto bíblico: Marcos 2.13-17

“Jesus saiu outra vez para beira-mar. Uma grande multidão aproximou-se, e ele começou a ensiná-los.

Passando por ali, viu Levi, filho de Alfeu, sentado na coletoria, e disse-lhe: Siga-me. Levi levantou-se e o seguiu.

Durante uma refeição na casa de Levi, muitos publicanos e pecadores estavam comendo com Jesus e seus discípulos, pois havia muitos que o seguiam.

Quando os mestres da lei que eram fariseus o viram comendo com pecadores e publicanos, perguntaram aos discípulos de Jesus: Por que ele come com publicanos e pecadores?

Ouvindo isso, Jesus lhes disse: Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar justos, mas pecadores”.

Introdução

Levi era um cobrador de impostos, por isso era odiado por seu povo, pois ele era um judeu que tirava o dinheiro das mãos de outros judeus.

Ele vivia com essa culpa e sem dúvida com acusações diárias, ele e sua família sofriam.

Provavelmente todas as pessoas o olhavam com desprezo e intolerância.

É claro que ele tinha seus benefícios em ser um cobrador de impostos, mas junto com o bônus vem sempre o ônus e no caso dele era o de ser odiado pelo seu povo.

“Jesus saiu outra vez para beira-mar. Uma grande multidão aproximou-se, e ele começou a ensiná-los” (Marcos 2:13).

Vejamos, portanto, baseado nessa passagem, 3 verdades sobre ser um verdadeiro discípulo de Jesus:

I. Muitos andam à procura de Jesus, mas nem todos se tornam seus verdadeiros discípulos

O número de cristãos tem aumentado no mundo inteiro e, com o número, o nominalismo.

Muitas pessoas se dizem discípulos de Jesus, mas seu discurso e sua vida são uma incoerência absurda, pois o que vivem contraria os ensinos de Jesus.

  • “Eu amo a Jesus”, mas continuam mentindo.
  • “Eu amo a Jesus”, mas continuam roubando.
  • “Eu amo a Jesus”, mas continuam adulterando.
  • “Eu amo a Jesus”, mas continuam sem fazer nada por Jesus, só comtemplando o mundo à sua volta.
  • “Eu amo a Jesus”, mas continuam machucando a todos ao seu redor.

Os verdadeiros discípulos de Jesus se parecem com ele, desejam revelar seu amor, desejam revelar sua Palavra, desejam viver seus ensinos.

Aplicação:

Você é um discípulo de Jesus ou apenas se acha um discípulo de Jesus? Seu discurso é a expressão de sua própria vida? Você ama a Jesus realmente?

Durante uma refeição na casa de Levi, muitos publicanos e pecadores estavam comendo com Jesus e seus discípulos, pois havia muitos que o seguiam (Marcos 2:15).

II. Jesus pode transformar um vaso quebrado em um vaso de honra

Esta afirmação é curiosa, pois muitos publicanos seguiam a Jesus, ou seja, muitas pessoas que eram odiadas pela sociedade da época seguiam a Jesus.

Jesus estava cercado de pessoas que ninguém queria por perto.

Em nossos dias ainda existem pessoas que queremos bem longe de nós.

Jesus veio para os vasos quebrados, homens e mulheres que por vários motivos estão adoecidos e sem esperança, estão quebrados pela vida e em busca de um remédio para suas almas.

Nós somos ágeis em julgar as pessoas e seus erros, mas essa atitude é muito perigosa, pois quando fazemos isso é porque acreditamos que Deus nos colocou uma capa de juiz, quando na verdade ele nos deu uma enxada, uma
pá, uma vassoura, um rodo, pois todos nós somos servos, não juízes, e quando julgamos declaramos que nossa justiça é superior à justiça de Deus.

Em Romanos 14.10-13 está escrito:

“10 Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo.

11 Porque está escrito: Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim, E toda a língua confessará a Deus.

12 De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus.

13 – Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão.”

Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus.

Portanto, deixemos de julgar uns aos outros. Em vez disso, façamos o propósito de não colocar pedra de tropeço ou obstáculo no caminho do irmão.

Aplicação:

Já parou para olhar essa realidade no nosso contexto? Já imaginou você descobrir que Fernadinho Beira-Mar segue a Jesus?

Pois é: ele segue e ainda está estudando teologia. Você o ouviria?

Será que ele pode ensinar algo de bom?

Deus quer fazer de vasos quebrados vasos de honra. Vasos que louvem e exaltem seu precioso nome. Confesse seus pecados e mude sua história.

Quando os mestres da lei que eram fariseus o viram comendo com pecadores e publicanos, perguntaram aos discípulos de Jesus: “Por que ele come com publicanos e pecadores?” (Marcos 2:16).

Ouvindo isso, Jesus lhes disse: “Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar justos, mas pecadores” (Marcos 2:17).

III. Jesus quer nos ensinar a olhar para todos como amados de Deus

Todos as pessoas adoecidas pelas imoralidades sociais olham para outros como pessoas adoecidas e não conseguem ver sua própria doença.

Verdadeiramente todos estamos doentes, mas Jesus é o melhor remédio.

  • Ele é o melhor remédio para as famílias.
  • Ele é o melhor remédio para o desespero.
  • Ele é o melhor remédio para a vida sem sentido
  • Ele é o melhor remédio para o pecador.
  • Ele é o melhor remédio para você.

Todos nós somos amados por Deus, ele se entregou por cada um, e carregou sobre si mesmo nossas enfermidades.

Venha até ele e tome o melhor remédio, o único que pode sarar todos os aspectos doentios de sua existência.

Hoje você está ouvindo o chamado, como Levi? Venha até Jesus, siga-o.

Hoje mesmo você pode ser curado por ele, mas você o quer?

Será que você mesmo não consegue ver suas enfermidades? Jesus veio para curar cada uma delas e restaurar seu ser.

Conclusão

Que em nossos dias cada discípulo faça o que seu mestre Jesus fez, amando e cuidando de pessoas, pois elas são amadas e importantes para Deus.

Não é nosso papel julgar ninguém, mas é nosso papel levar o melhor remédio ao mundo.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.