Sermão da Montanha: Poderosas Lições de Jesus no Monte

O Sermão da Montanha, registrado no Evangelho de Mateus, inclui alguns dos ensinamentos mais conhecidos de Jesus. Pois, Jesus Cristo não veio para substituir a lei judaica, mas para cumpri-la. Nosso Salvador falava de uma maneira que todos podiam entender, mas neste sermão, Ele falou com seus seguidores. Cada palavra era intencional e cheia de sabedoria para viver, não apenas regras para seguir religiosamente.

Jonathan Pennington disse que “a mensagem de Jesus no sermão, é que Deus é um Pai que vê e se preocupa com o coração, não apenas com atos justos externos e religião”. 

O mundo causa todo tipo de estresse e pânico. No entanto, Jesus nos oferece paz não removendo essas circunstâncias, mas dando-nos Sua força para suportá-las. Aqueles que o mundo evita, os aflitos, os destituídos, os bondosos, serão amados, consolados e cuidados como parte da família de Deus.

O Sermão da Montanha é uma mudança de perspectiva. Uma inversão de tudo o que o mundo nos diz para acreditar e fazer.

Por isso vos digo, não vos preocupeis com a vossa vida, com o que comereis ou bebereis; ou sobre seu corpo, o que você vai vestir. A vida não é mais do que comida, e o corpo mais do que roupas? (Mateus 6:25).

O que essa mudança em nossa visão de mundo significa para nós agora? Significa que aqueles que são abençoados na visão de Deus, o mundo não apoiaria.

O que é o Sermão da Montanha?

O Sermão da Montanha é um dos ensinamentos mais famosos de Jesus Cristo, registrados no Novo Testamento da Bíblia. Ele é encontrado nos evangelhos de Mateus, capítulos 5, 6 e 7, e também é mencionado em Lucas 6:20-49.

O Sermão da Montanha é considerado um resumo dos ensinamentos de Jesus sobre a ética e a moralidade, e contém muitas das suas mais famosas e poderosas lições, como as Bem-aventuranças, o mandamento do amor ao próximo, a advertência contra a hipocrisia e a importância de construir uma casa sobre uma fundação sólida.

O sermão foi proferido por Jesus a uma multidão de pessoas que o seguia, enquanto ele estava sentado em uma montanha. Ele ensinou seus seguidores a viverem uma vida reta, justa e piedosa, e a se preocuparem com as necessidades e bem-estar dos outros.

O Sermão da Montanha é uma das partes mais importantes do Novo Testamento e continua a ser uma influência importante na ética e moralidade cristãs até hoje.

coisas que você não sabia sobre o Sermão da Montanha

O que há de especial no Sermão do Monte?

O tom e os ensinamentos do Sermão da Montanha caíram radicalmente nos ouvidos de Seus discípulos, que se reuniram para ouvi-Lo falar, enquanto Ele se sentava na encosta de uma montanha. Esta era a postura típica que um professor tomaria antes de explicar a lei.

“Aqui Jesus está no auge de sua popularidade. Embora seu ministério tocasse as multidões, ele viu a necessidade de ensinar seus ‘discípulos’ de perto”, diz o Comentário Bíblico do Expositor. Suas palavras são tão aplicáveis ​​aos seguidores de Cristo hoje, como foram quando saíram de Sua língua divina como o Filho de Deus brevemente envolvido na humanidade nesta terra. “Aqueles que especialmente queriam se apegar a ele, Jesus separa para instruir”.

É possível que Jesus tenha falado por dias, em vez de horas. Jesus foi intencional sobre tudo que Ele fez e disse. 

Êxodo 19:3 diz: “Enquanto Moisés subia a Deus, o Senhor o chamou do monte, dizendo: Assim dirás à casa de Jacó, e o anunciarás aos filhos de Israel”. 

Alguns estudiosos sugerem que é por isso que Jesus escolheu uma montanha. 

John Piper escreveu: “… seis vezes em Mateus 5, Jesus surpreendentemente confrontou as Escrituras e a tradição com suas palavras de autoridade suprema: ‘Mas eu vos digo’ (Mateus 5:22, 28, 32, 39, 44). O propósito primordial do Sermão da Montanha, era trazer a velha lei à luz da Nova Aliança.”

Um Caminho Melhor: O Sermão da Montanha

Jesus não mede palavras quando se trata de dizer à humanidade como interagir tanto com a vida cotidiana quanto com a vida eterna.

Na vida terrena, podemos nos acostumar com a rotina e costumes impostos por um mundo corrompido que fechamos o coração. Mas Jesus usou este sermão para dizer: “Não vivam assim. Há uma maneira melhor.”

Mas o que é esse caminho?

O caminho é simples em princípio, mas complicado e complexo na prática. Devemos ser o sal e a luz (Mateus 5:13-14) dando sabor à vida como o sal dá sabor aos alimentos e deixando Cristo brilhar através de nós como um farol de esperança.

Então, como é isso na vida real? Jesus entende nossa humanidade e nosso conhecimento limitado sobre as coisas celestiais, então, como fez com as parábolas, ele explica exatamente o que devemos fazer:

Perceba que mesmo pensar em assassinato (Mateus 5:21-26), adultério (Mateus 5:27-30), ou quebrar um voto de amor feito diante de Deus (Mateus 5:31-32) é um pecado. 

O mundo pode dizer que é natural ter esses pensamentos desde que você não aja de acordo com eles, mas Jesus deixa claro que Deus discorda.

Pratique o discernimento cuidadoso e baseado em Deus (Mateus 7:15-23) e evite julgamentos prejudiciais (Mateus 7:1-6). 

“Por que você olha para o cisco no olho do seu irmão e não presta atenção na trave que está no seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: Deixe-me tirar o cisco do seu olho, quando o tempo todo há uma trave em seu próprio olho? Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então verás claramente para tirar o cisco do olho do teu irmão” (Mateus 7:3-5).

Veja a vingança, não como o mundo a vê (Mateus 5:38-42). O ódio parece ser mais fácil para nós, especialmente se o destinatário “merece”. Então, por que Jesus nos diz para amar e orar por aqueles que nos machucam (Mateus 5:43-48)? O ódio não pode expulsar o ódio; só o amor pode fazer isso.”

Seja generoso e genuíno. O mundo pode lhe dizer para “tratar a si mesmo”, mas Deus quer que você seja um doador, não um sugador (Mateus 6:1-4). 

PARÁBOLA DO FILHO PRÓDIGO

As Bênçãos de Obedecer ao Sermão de Jesus

O Sermão da Monte deixa claro que Deus espera padrões impossíveis, padrões que parecem duros e irrealistas para o mundo. Mas sempre que penso que Deus está pedindo demais de mim, que está sendo injusto de alguma forma, lembro de algo que meu amigo Mandi me disse: “Graças a Deus a vida não é justa! Estaríamos todos no inferno se a vida fosse justa.”

Sim, Jesus espera que andemos por um caminho estreito. Mas ao contrário do mundo, Ele não faz promessas vazias sobre o que Ele nos oferece. Ele simplesmente nos diz o que é verdade: que aqueles que o mundo evita, os aflitos, os destituídos, os bondosos, serão amados, consolados e cuidados como parte da família de Deus (Mateus 5:3-11). E só para ter certeza de que sabemos que Ele realmente quer dizer isso, Jesus nos assegura que, se queremos algo, tudo o que temos a fazer é buscá-lo (Mateus 7:7-12).

Mesmo aqueles de nós que estão sofrendo mais não têm motivos para se preocupar a longo prazo (Mateus 6:25-34). O mundo causa todo tipo de estresse e pânico, mas Jesus oferece paz não removendo essas circunstâncias, mas dando a você Sua força para suportá-las.

Onde se encontra o Sermão da Montanha?

O Sermão da Montanha é encontrado nos evangelhos de Mateus, capítulos 5, 6 e 7, e também é mencionado em Lucas 6:20-49. Mas, neste estudo, vamos nos concentrar em Mateus 5-7.

E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos.

(Mateus 5:1)
  • As bem-aventuranças – Mateus 5:2-12
  • Sal e luz – Mateus 5:12-16
  • Cristo veio para cumprir a lei – Mateus 5:17-20
  • Raiva – Mateus 5 21-26
  • Luxúria – Mateus 5:27-30
  • Divórcio – Mateus 5:31-32
  • Juramentos – Mateus 5:33-37
  • Retaliação – Mateus 5:38-42
  • Ame seus inimigos – Mateus 5:43-48
  • Dando aos necessitados – Mateus 6:1-4
  • A oração do Senhor (Pai Nosso) – Mateus 6:5-15
  • Jejum – Mateus 6:16-18
  • Acumule tesouros no céu – Mateus 6:19-24
  • Não fique ansioso – Mateus 6:25-34
  • Julgando os outros – Mateus 7:1-6
  • Peça, e será dado – Mateus 7:7-11
  • A regra de ouro – Mateus 7:12-14
  • Uma árvore e seus frutos – Mateus 7:15-20
  • Eu Nunca Te Conheci – Mateus 7:21-23
  • Construa sua casa na rocha – Mateus 7:24-27
  • A Autoridade de Jesus – Mateus 7:28

5 fatos sobre o Sermão da Montanha

que você não sabia sobre o Sermão da Montanha

1. Jesus não ordenou audivelmente a multidão para vir e ouvi-lo

“E JESUS, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo:” (Mateus 5:1-2)

Quando Jesus se sentou para ensinar Seus discípulos, Ele não gritou por sua atenção. Ele simplesmente se sentou e começou a falar. 

Jesus não era um professor hipócrita que de alguma forma se encaixava na descrição dos outros professores da época. Ele era Deus andando entre eles! Quando Ele se sentou para ensinar, a divindade sobrenatural do Filho de Deus falou aos discípulos.

Acho que às vezes, quando pensamos neste sermão, preparamos nossas canetas e tomamos notas bonitas. Marcamos nossas Bíblias e nos preparamos para internalizar o máximo que pudermos. Mas no momento em que Jesus se sentou na montanha para falar, Seus discípulos ficaram sem marcadores, diários e notas adesivas. Ele se sentou e começou a ensinar, e eles ouviram atentamente.

2. O ensino de Jesus não é uma coleção de regras religiosas a serem seguidas

“Você é o sal da terra, mas se o sal perdeu o sabor, como será restaurado o sal? Não serve mais para nada, a não ser para ser lançado fora e pisado pelos pés das pessoas.” (Mateus 5:13)

Deus sempre esteve interessado de nossos corações. Não importa o que fazemos, quantas regras religiosas seguimos ou boas ações que realizamos, a garantia que Paulo deu à igreja romana é aplicável a nós hoje, pois todos nós estamos destituídos da glória de Deus. 

Não há maneira plausível ou possível de ganhar o amor de Deus, Sua salvação e Sua graça. Estes são presentes dados a nós por nosso Pai no céu. 

Jesus sentou-se para ensinar a Seus discípulos o que realmente significava ser abençoado (As bem-aventuranças), como orar (O Pai Nosso) e viver suas vidas diárias em harmonia com o Criador de seus corações. 

O Sermão da Montanha não é simplesmente uma lista de regras a seguir, é um convite para viver sob a graça e receber bênçãos e recompensas por viver como Cristo. A graça sobrenatural de nosso Salvador nos capacita a viver da maneira que Ele falou. Sem Ele, não fazemos nada de bom. É tudo sobre quem Jesus é, e de quem somos.

3. Jesus não substituiu nenhuma das leis antigas

“Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim para aboli-los, mas para cumpri-los” (Mateus 5:17).

Antigo Testamento e o Novo Testamento combinados fornecem a história completa de nossa salvação. O ensino de Jesus parecia radical para os discípulos ouvintes, mas Ele não estava reinventando a roda proverbial.

Eles estavam perdendo muito do quadro completo, era difícil para eles entenderem o que Jesus estava dizendo. Eles estavam acostumados à religião, e todas as regras que aprenderam a seguir durante toda a vida, para serem considerados dignos de Deus. Agora Jesus estava acrescentando o resto da história… e pode ter parecido bom demais para ser verdade!

“As palavras deste sermão”,  escreveu John Foster, “são tão relevantes hoje como eram quando Cristo as pronunciou!” 

Submetemos a autoridade de nossas vidas a Cristo e deixamos Sua bondade e amor fluir através de nós. Em Cristo nos tornamos novas criações. 

4. Jesus falou diretamente aos nossos corações ansiosos

“Não se preocupe com a sua vida, com o que vai comer ou com o que vai beber, nem com o seu corpo, com o que vai vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que a roupa?” (Mateus 6:25)

Verdadeira forma para o Autor de nossos corações, Jesus deve ter sentido o nível de pânico entre Seus ouvintes. Ninguém poderia viver de acordo com esses padrões! E esse era o Seu ponto. 

“Ele aponta seus seguidores além do básico da existência humana que pode consumir a mente natural, especialmente quando comida, bebida e roupas se tornam escassas”, escreveu David Mathis.

“No entanto, se conhecemos o Pai, sabemos como ele cuida de suas criaturas e, ainda mais, de seus portadores de imagem”.

Além disso, em relação às coisas com as quais nos preocupamos e às vezes comparamos, seja nossa aparência ou nossos bens, e até as necessidades mais básicas, como comida e abrigo, Ele nos instrui a não nos preocuparmos com essas coisas.

Quando seguimos a Jesus, colocamos nossa confiança em quem Ele é, não no que somos capazes. Deus é nosso Provedor, Defensor e Criador. Ele é fiel e compassivo. Não há nada que possamos fazer que possa perder Seu amor. 

5. O Sermão da Montanha revelou a autoridade de Jesus

“E quando Jesus terminou estas palavras, as multidões ficaram admiradas com o seu ensino, porque ele as ensinava como quem tinha autoridade, e não como seus escribas” (Mateus 7:28-29)

Jesus, Deus feito carne para habitar entre nós, inegavelmente revelou mais de Sua identidade ao pregar o Sermão da Montanha. 

Matthew Henry explicou em seu comentário “As multidões ficaram maravilhadas com a sabedoria e o poder da doutrina de Cristo. E este sermão, muitas vezes lido, é sempre novo. Cada palavra prova que seu Autor é Divino.”

Jesus falou com uma autoridade que eles não haviam testemunhado anteriormente. E até hoje, quando ouvimos ou lemos este sermão, podemos sentir a autoridade pela qual Cristo falou, não apenas para aqueles que estavam sentados em proximidade imediata com Ele na época, mas para as gerações vindouras. 

Ele também falou por nós, com rica sabedoria para aliviar nossas mentes e motivar nossas almas a agir para a glória de Deus Pai. O próprio Cristo viveu em obediência ao Pai, para trazer glória ao Pai. Somos criados e destinados a fazer o mesmo. 

versículos sobre dar todo coração a Deus

5 Lições para aprender com o Sermão da Montanha

O Sermão da Montanha contém muitas lições e ensinamentos importantes que continuam a ser relevantes até hoje. Algumas das principais lições incluem:

1. Deus é justo e recompensador

Jesus ensinou que os que são pobres de espírito, que choram, que são mansos, que têm fome e sede de justiça, que são misericordiosos, puros de coração, pacificadores e perseguidos por causa da justiça, são bem-aventurados. Essas bênçãos são uma promessa de felicidade divina e recompensas para aqueles que seguem a Deus e praticam a justiça.

2. Ore e pratique

Jesus ensinou uma oração que é amplamente conhecida e recitada até hoje, a oração do Pai Nosso. Nesta oração, Jesus ensina aos seus seguidores a se dirigirem a Deus como um Pai amoroso e a pedir-lhe que perdoe os seus pecados, lhes dê o pão de cada dia e os guie no caminho da justiça.

A lição da oração do Pai Nosso nos ensina que a oração deve ser um estilo de vida. Ou seja, devemos viver o que oramos e orar o que vivemos. Um exemplo disso é o perdão. Jesus ensina que somos perdoados na maneira que perdoamos.

“E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores.” (Mateus 6:12).

3. Ame de verdade

Jesus enfatizou a importância de amar o próximo e tratar os outros com amor e compaixão. Ele ensinou que amar a Deus e amar ao próximo são os dois maiores mandamentos.

Além disso, Jesus ensina sobre amar até os inimigos:

“Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus.” (Mateus 5:43-44)

4. Não sejas como os hipócritas

Jesus advertiu contra a hipocrisia e o fingimento, e enfatizou a importância de ser autêntico e sincero em nossas ações e palavras.

“Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.” (Mateus 6:2).

 “E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.” (Mateus 6:5).

“E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.” (Mateus 6:16).

5. Seja praticante da palavra

Jesus contou a parábola da casa construída sobre a rocha e a casa construída sobre a areia para ensinar a importância de construir nossa vida sobre uma base sólida e confiável, como a palavra de Deus.

“Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha.” (Mateus 7:24).

Essas são apenas algumas das lições importantes do Sermão da Montanha. As palavras de Jesus continuam a inspirar e guiar muitas pessoas em todo o mundo até hoje.

Por que o Sermão do Monte é tão importante?

“Por isso também Deus o exaltou sobremaneira, e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, na terra e debaixo da terra, e que toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai”. (Filipenses 2:9-11)

A autoridade de Deus cobriu a encosta do mar da Galiléia, enquanto Jesus ensinava o Sermão da Montanha . Este trecho da bíblia é importante porque solidifica a identidade de Cristo e a nossa nele. 

“Alguns constroem suas esperanças na prosperidade mundana; outros em uma profissão externa de religião”, explica Matthew Henry em seu comentário.

Nossa esperança não está neste mundo, ou em qualquer coisa que ele possa nos oferecer. Nossa alegria e paz em Cristo são eternas. A vida na terra será difícil, dolorosa e injusta às vezes. Mas nada que este mundo possa jogar em nós pode superar o amor de Cristo que reside em nossas próprias almas. 

Somos selados, Seus para sempre, e para sempre livres por causa de Seu sacrifício por nossa salvação . 

Quando memorizamos alguns versículos da bíblia, ela se infiltra em nossos corações e mentes de uma forma que nunca seremos capazes de entender completamente. Um estudo diligente e diário da Palavra de Deus nos prepara e nos refina. Crescemos em sabedoria ao olharmos para a Palavra de Deus.

O Sermão da Montanha nos encoraja e nos convence! Mas a coisa mais incrível que obtemos dessa passagem é uma imagem melhor de Jesus, Sua autoridade e uma apreciação mais profunda da divindade sobrenatural que reside em cada seguidor de Cristo. 

É Ele, fluindo através de nós, que realiza qualquer “bem” que fazemos.

“E aconteceu que, concluindo Jesus este discurso, a multidão se admirou da sua doutrina; Porquanto os ensinava como tendo autoridade; e não como os escribas.”

Mateus 7: 28-29

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!