A Pregação de João Batista

Esboço de pregação expositiva e estudo em Marcos 1:1-8 com o tema: A Pregação de João Batista.

Tema: A Pregação de João Batista

Texto do sermão: Marcos 1:1-8

INTRODUÇÃO

1. O Evangelho de Marcos inicia com a obra de João Batista

Um cumprimento das profecias do Antigo Testamento – Marcos 1:2-3

Uma obra que se mostrou altamente eficaz – Marcos 1:5

Mas, interrompida pela prisão de João Batista – Marcos 1:14

2. Embora o ministério de João tenha sido breve, sua importância é inegável…

Cada um dos quatro evangelhos introduz o ministério de Jesus com o de João Batista.

Marcos o descreve como “O início do evangelho de Jesus Cristo…” – Marcos 1:1

Então, para compreender plenamente a mensagem e o ministério de Jesus Cristo, devemos começar examinando o enviado para “preparar o caminho do Senhor”.

Nesta pregação, vamos observar algumas lições que podemos aprender sobre João Batista.

Em primeiro lugar…

I. A PREGAÇÃO DE JOÃO BATISTA

A. SEU PROPÓSITO

1. Cumprir a profecia de Malaquias – Marcos 1:2

Ele foi designado como mensageiro do Senhor para preparar o Seu caminho – Malaquias 3:1a

Também em relação ao papel de Elias – Malaquias 4:5-6; Mateus 17:10-13

2. Além disso, cumprir a profecia de Isaías – Marcos 1:3

Sua missão era “preparar o caminho do Senhor, endireitar as suas veredas” – Isaías 40:3

Ou seja, preparar as pessoas para a vinda do Messias

O propósito de João era, portanto, “preparar um povo para o Senhor”.

B. SUA MENSAGEM

1. Batizando no deserto – Marcos 1:4

No deserto da Judéia – Mateus 3:1

Realizando batismos no Rio Jordão – Mateus 3:6

Em Betabara (ou Betânia), do lado leste do Jordão – João 1:28

Posteriormente, em Enom, perto de Salim, onde havia muita água – João 3:23

2. Pregou um batismo de arrependimento para a remissão dos pecados – Marcos 1:4

Um batismo que implicava uma mudança de mentalidade, motivado pela tristeza segundo Deus – 2 Coríntios 7:10

Seguido por um desejo fervoroso de fazer o que é correto – 2 Coríntios 7:11

Um batismo para a remissão dos pecados, para que os pecados pudessem ser perdoados, ultimamente por meio da morte de Cristo – Hebreus 9:15

Alinhado com o ensinamento de Cristo e de Seus apóstolos – Marcos 16:15-16; Atos 2:38; 22:16

Além disso, a mensagem de João exortava ao arrependimento e ao batismo para a remissão dos pecados

C. SEU SUCESSO

1. Ele atraiu multidões de toda a Judéia, Jerusalém, etc. – Marcos 1:5a

2. As pessoas confessaram seus pecados e foram batizadas por ele no Jordão – Marcos 1:5b

O sucesso de João também pode ser exemplificado pela conversão do ladrão na cruz – Lucas 23:39-43

D. SEU ESTILO DE VIDA

1. Vestia-se com pele de camelo e usava um cinto de couro – Marcos 1:6a

2. Sua dieta consistia em gafanhotos e mel silvestre – Marcos 1:6b

3. João veio “no espírito e poder de Elias” – Lucas 1:17

O estilo de vida de João refletia a seriedade e severidade de sua mensagem

E. SUA PROMESSA

1. Anunciou a vinda de alguém mais poderoso do que ele – Marcos 1:7

João expressou sua humildade e atitude de servidão ao afirmar que não era digno de se curvar para desamarrar a sandália daquele que estava por vir.

2. Previu que aquele que estava por vir os batizaria com o Espírito Santo – Marcos 1:8

Enquanto João batizava com água para o arrependimento, ele indicou que Jesus batizaria com o Espírito Santo.

3. Referia-se ao derramamento do Espírito Santo

Esta promessa foi confirmada por Jesus e cumprida no Pentecostes – Atos 1:4-5; 2:1-4, 16-17, 33

Essa promessa trouxe bênçãos duradouras para todos os que vêm a Cristo – Tito 3:4-6; 1 Coríntios 12:13

Além disso, essa promessa de João indicava bênçãos maiores que estavam por vir, trazendo esperança e expectativa para aqueles que o ouviam.

II. Teríamos Aceitado a Pregação de João Batista?

A. Mesmo diante de um homem que…

1. Convocou as pessoas a irem ao deserto para ouvi-lo? – Marcos 1:4-5

2. Vestia-se e se alimentava de maneira peculiar, como um ermitão excêntrico (“ele está possuído!”)? – Marcos 1:6 ; cf. Mateus 11:18

3. Rotulou aqueles que vinham para o batismo, inclusive os religiosos, como “raça de víboras”? – Mateus 3:7

Teríamos dado atenção a um “ermitão severo”?

B. Eu Duvido Seriamente Se…

1. Estaríamos Dispostos a Viajar Alguma Distância para Buscar a Palavra de Deus!

Quando moramos longe da igreja ou precisamos fazer esforços extras para participar dos cultos e estudos bíblicos.

Perguntemo-nos o que a Rainha de Sabá pensaria de nossa dedicação – cf. Mateus 12:42.

2. Não Julgaríamos as Pessoas Pelas Suas Vestimentas!

Muitas vezes, somos rápidos em fazer julgamentos superficiais com base na aparência, indo contra a perspectiva de Deus – 1 Samuel 16:7.

A parcialidade com base na aparência contradiz os princípios bíblicos – Tiago 2:1-4.

3. Nos Sentiríamos Chateados ou Ofendidos Quando um Pregador Aponta Nossas Fraquezas!

Alguns preferem ser poupados de sermões que confrontam seus erros, mas Jesus não hesitou em fazer isso – cf. Mateus 23:13-15.

Se essas características refletissem nossa atitude hoje, teríamos escutado João Batista naquele tempo?

Conclusão

1. A pregação de João Batista desempenhou um papel crucial…

Ele cumpriu sua missão de “preparar o caminho do Senhor; endireitar suas veredas”, destacando o arrependimento e o batismo.

2. Graças a João, as pessoas estavam mais receptivas ao chamado de Jesus…

Responderam ao chamado para se arrependerem de seus pecados (Marcos 1:15) e para crerem no evangelho e serem batizadas (Marcos 16:15-16).

3. Não devemos esquecer o estilo de vida e a mensagem de João…

Em contraste com uma fé superficial, sua pregação enfatizou a necessidade de produzir frutos genuínos de arrependimento.

Como Jesus nos desafia em Lucas 6:46, devemos refletir se estamos verdadeiramente aceitando Jesus como Senhor, obedecendo às Suas palavras.

Se gostou, então confira mais sermões expositivos.

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo