Quem foi Noé: Símbolos e Fatos da História de Noé e a Arca

Noé foi um servo obediente de Deus no Antigo Testamento que encontrou o favor de Deus em meio a um mundo pecaminoso. Ele é mais conhecido por construir uma arca que preservou a si mesmo e sua família, bem como representantes de todos os animais terrestres, de um grande dilúvio que Deus desencadeou em julgamento sobre a terra.

Qual é o significado de Noé?

O nome Noé significa “descanso”. Deriva do hebraico נוח (nuah), descansar. O nome também pode significar “conforto”. 

Pode parecer irônico porque a história de Noé não envolve nenhuma dessas coisas. Afinal, Deus inunda a terra, e isso não parece muito descanso ou conforto para seus habitantes. 

Mas talvez esse nome possa nos lembrar do sentimento que a família de Noé provavelmente sentiu quando finalmente as águas do dilúvio retrocederam e que Deus os confortou com um arco-íris, lembrando-os de que ele nunca mais inundaria a terra inteira.

Qual é a história de Noé?

Quando Deus viu o quão perverso e corrupto o homem se tornou, Ele se arrependeu de criá-los e decidiu destruir toda a humanidade (Gênesis 6:7). No entanto, Deus deu favor a Noé porque ele viu que ele era justo (Gênesis 6:8). 

Deus ordenou a Noé que construísse uma arca para abrigar e preservar sua família, bem como todas as espécies masculinas e femininas de animais terrestres, de Sua punição de um dilúvio na terra (Gênesis 6:14-21).

A chuva caiu e as águas do dilúvio subiram ao redor da arca por 40 dias, no entanto, Noé e os outros habitantes permaneceram seguros (Gênesis 7:17-18).

Depois que uma pomba que Noé enviou voltou com uma folha de oliveira (Gênesis 8:11), esses únicos sobreviventes do dilúvio desembarcaram onde Deus abençoou Noé e seus filhos, encorajando-os a serem frutíferos e se multiplicarem (Gênesis 9:1). 

Ele também ordenou que eles não comessem carne que ainda tivesse sangue, nem derramassem o sangue vital de seus semelhantes (Gênesis 9:4-6).

Além disso, Deus fez uma aliança com Noé e seus filhos, prometendo nunca mais destruí-los, seus descendentes, nem quaisquer criaturas vivas por meio de um dilúvio (Gênesis 9:9-11). 

Como um sinal de Sua aliança, Deus colocou um arco-íris nas nuvens para servir como um lembrete de Sua promessa a todas as criaturas vivas na terra (Gênesis 9:12-17).

Quantos anos tinha Noé quando morreu

Contexto Histórico

Inúmeras culturas antigas ao redor do mundo compartilham histórias de uma grande inundação da qual apenas um homem e sua família escaparam construindo uma embarcação.

Os relatos mais próximos da narrativa bíblica têm origem na Mesopotâmia, a partir de textos datados de cerca de 1600 AC.

Noé, o protagonista da história, era neto de Matusalém, considerado a pessoa mais longeva da Bíblia, falecendo aos notáveis 969 anos no ano do dilúvio. Seu pai foi Lameque, embora o nome de sua mãe não seja especificado nas Escrituras. Noé representava a décima geração de descendentes de Adão, o primeiro ser humano na Terra.

Segundo as Escrituras, Noé era um fazendeiro ou lavrador (Gênesis 9:20) e teve três filhos, Sem, Cão e Jafé, quando já contava com 500 anos de vida. Notavelmente, ele sobreviveu por mais 350 anos após o dilúvio, alcançando a idade de 950 anos antes de seu falecimento.

O que mais a  Bíblia diz sobre Noé?

Noé é mencionado pela primeira vez na Bíblia quando seu pai Lameque previu a próxima destruição da terra e o papel de Noé na restauração da humanidade: 

“Ele nos consolará no trabalho e no doloroso trabalho de nossas mãos causados ​​pela terra que o Senhor amaldiçoou”. 

Gênesis 5:29

Ele teve fé inabalável e temor piedoso para construir uma arca quando Deus o advertiu sobre um dilúvio que ele ainda não tinha visto:

“Pela fé Noé, quando advertido sobre coisas ainda não vistas, em santo temor construiu uma arca para salvar sua família. Pela sua fé, ele condenou o mundo e se tornou herdeiro da justiça que é segundo a fé”. 

Hebreus 11:7

Noé está entre os três homens mais justos do livro de Ezequiel, ao lado de Jó e Daniel:

“Tão certo como eu vivo, declara o Soberano Senhor, mesmo que Noé, Daniel e Jó estivessem nele, eles não poderiam salvar nem filho nem filha. Eles salvariam apenas a si mesmos por sua justiça”.

Ezequiel 14:20

Fatos interessantes sobre Noé

Noé é a décima geração descendente de Adão: Seu avô era Matusalém, que é o homem mais velho registrado na Bíblia (Gênesis 5:27). Ele viveu até os 969 anos. Alguns disseram que Matusalém morreu no dilúvio, mas provavelmente ele morreu pouco antes dos eventos acontecerem. Em ambos os casos, não temos detalhes suficientes das Escrituras para saber.

O próprio Noé tinha 500 anos quando teve seus filhos Jafé, Sem e Cão: Na época do dilúvio, ele tinha 600 anos (Gênesis 7:6).

Ao pisar em terra seca após o dilúvio, Noé construiu primeiro um altar a Deus (Gênesis 8:20): Ele plantou a primeira vinha após o dilúvio, e ele é o primeiro bêbado registrado na Bíblia (Gênesis 9:20-21).

Quando o filho mais novo de Noé, Cam, encontrou seu pai bêbado e nu em sua tenda, ele foi e contou a seus irmãos, em vez de cobri-lo. Por esta transgressão, Noé amaldiçoou Canaã, filho de Cam, para ser o mais humilde dos servos de seus irmãos (Gênesis 9:22-26); Após o dilúvio, Noé viveu mais 350 anos, morrendo com a idade de 950 anos.

Sermão Noé achou graça aos olhos do Senhor - Gênesis 6-8

Símbolos bíblicos da história de Noé

1. O corvo (Gênesis 8:7) – A pomba (Gênesis 8:8-12) – Uma pomba muitas vezes representa a paz nas Escrituras. Os corvos, mais tarde na Bíblia, forneceram comida a um profeta. Ambos os pássaros nesta passagem provavelmente representam paz e descanso por vir e a provisão de Deus.

2. A arca (Gênesis 6:14-16) – A arca serve como casa e fortaleza para o povo de Deus enquanto Deus inunda a terra. Vemos uso semelhante de palavras na história de Moisés quando sua mãe o coloca em uma cesta de juncos no Nilo. 

Como o Nilo era o lar de predadores ferozes, como hipopótamos, a “arca” manteve Moisés seguro até chegar ao porto, aos pés da filha do faraó.

3. A montanha (Gênesis 8:4) – Podemos ver montanhas simbolizadas em toda a Escritura, tendendo a significar coisas diferentes. Locais de culto, picos da vida, onde Jesus se transfigura, etc. No caso desta passagem, mostra que Deus não abandonou Noé. Uma montanha pode representar a esperança de que as águas do dilúvio eventualmente recuem.

4. O número 40 (Gênesis 7:17) – O número 40 em toda a Escritura tende a representar completude ou inteireza. Vemos isso quando Jesus jejua por 40 dias e noites no deserto. O povo de Israel também vagueia pelo deserto por 40 anos após sua desobediência a Deus, antes de poder entrar na Terra Prometida.

5. O arco-íris (Gênesis 9:13-17) – A passagem descreve isso como Deus colocando seu “arco” no céu. Se você já olhou para um arco-íris, parece um arco de lado. Agora, embora o significado do arco-íris tenha mudado em nossa cultura moderna, na Bíblia, simboliza a promessa de Deus de nunca mais inundar a terra. Como a Terra nunca havia experimentado chuva antes do Dilúvio, esta teria sido a primeira vez que as pessoas viram um arco-íris.

As Consequências do Dilúvio

As Consequências do Dilúvio

Toda a população da Terra, com exceção daqueles abrigados na arca, encontrou seu fim. É fácil imaginar o terror que os dominou. Nosso Redentor nos informa que até o dia em que o dilúvio chegou, eles viviam suas vidas cotidianas, comendo e bebendo (Lucas 17:26, Lucas 17:27), ignorando completamente as advertências divinas.

Permaneceram insensíveis às mensagens celestiais até que a morte os surpreendeu. Só então perceberam a extensão de sua tolice, mas já era tarde demais. Podemos supor que tenham tentado de todas as maneiras possíveis salvar a si mesmos, mas todos os esforços foram em vão.

Aqueles que não estavam em Cristo, representado pela arca, enfrentaram inevitavelmente a sua destruição total, sem chance de escape. Vamos pausar e refletir sobre esse terrível julgamento! Quem pode permanecer diante de um Deus irado?

O pecado dos ímpios será sua queda, seja no começo ou no final, a menos que haja arrependimento. O Deus justo sabe como punir (2 Pedro 2:5). É o dia do juízo e da condenação para os ímpios! Felizes são aqueles que fazem parte da família de Cristo e estão seguros com Ele, pois podem encarar o futuro sem medo e se regozijarão na vitória quando o fogo consumir a terra e tudo o que nela há.

É natural presumirmos que há vantagens especiais em nosso próprio caso ou caráter, mas se negligenciarmos, rejeitarmos ou abusarmos da salvação oferecida por Cristo, seremos destruídos junto com o mundo incrédulo, independentemente de quaisquer supostas vantagens que imaginemos ter.

Algumas perguntas frequentes sobre a história de Noé e a arca:

Ararat monte onde a Arca de Noé pousou

Qual é a mensagem principal da arca de Noé?

A mensagem principal da arca de Noé é a demonstração do juízo divino sobre o pecado e a oferta de salvação pela graça de Deus. Deus viu a maldade da humanidade e decidiu destruir a Terra com um dilúvio, mas Ele também providenciou uma maneira de salvação para Noé e sua família, por meio da construção da arca.

Onde está a história da arca de Noé na Bíblia?

A história da arca de Noé está registrada principalmente no Livro de Gênesis, no Antigo Testamento da Bíblia. Ela pode ser encontrada nos capítulos 6 a 9 de Gênesis.

Esses capítulos detalham a construção da arca, a inundação global e a sobrevivência de Noé, sua família e os animais a bordo da arca.

O que a história de Noé ensina?

A história nos ensina várias lições importantes. Ela destaca a importância da obediência a Deus, mesmo quando somos chamados a realizar tarefas aparentemente impossíveis.

Além disso, demonstra como o pecado humano pode atrair o juízo divino, mas também enfatiza a misericórdia e a graça de Deus ao fornecer uma maneira de salvação para aqueles que confiam nele.

Esta história também enfatiza a fidelidade de Deus em cumprir Suas promessas, pois Ele preserva Noé e sua família durante o dilúvio.

Qual foi a promessa de Deus a Noé?

A principal promessa de Deus a Noé após o dilúvio está registrada em Gênesis 9:11, onde Deus promete nunca mais destruir toda a vida na Terra por meio de um dilúvio. Ele estabelece o sinal dessa promessa, o arco-íris, como um lembrete de Sua aliança com a humanidade.

Além disso, Deus abençoou Noé e sua família, os instruiu a serem fecundos e multiplicarem-se, e concedeu-lhes autoridade sobre os animais (Gênesis 9:1-7).

Essa promessa de Deus simboliza Sua graça e a oportunidade contínua de reconciliação com Ele, mesmo após o juízo.

Lições da Arca de Noé

A família de Noé consistia de oito pessoas: Noé, sua esposa, três filhos e suas esposas. Como eles foram os únicos sobreviventes humanos do dilúvio, eles se tornaram os fundadores de uma nova e segunda linhagem da humanidade que trouxe nossa salvação em Jesus Cristo.

Os eventos que levaram ao dilúvio podem ser vistos como precursores da segunda vinda de Jesus (Mateus 24:37-39).

Algumas lições que podemos aprender é que Deus pode fornecer uma saída para a salvação. As pessoas na terra tiveram a chance de se arrepender e ir com Noé para a arca, mas recusaram. Também vemos lições da fidelidade de Deus nesta passagem. Ele não deixa a família de Noé nas águas do dilúvio. Em vez disso, as águas eventualmente recuam e eles encontram terra novamente.

Estudo sobre os segredos da Arca

Estudos sobre a história de Noé:

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!