Qual é a diferença entre graça e misericórdia?

Misericórdia é o ato de reter o castigo merecido, enquanto graça é o ato de conceder favor imerecido. 

Em Sua misericórdia, Deus não nos dá o castigo que merecemos, ou seja, o inferno; enquanto em Sua graça, Deus nos dá o presente que não merecemos, ou seja, o céu.

Misericórdia e graça são os atributos máximos do amor. A essência da Bíblia é amar a Deus e amar as pessoas através das lentes de Jesus Cristo. 

Duas grandes obras de Deus demonstraram Sua natureza todo-poderosa, graciosa e misericordiosa: a criação e a redenção.

Enquanto a obra de criação de Deus demonstrou Seu grande poder, a obra de redenção de Deus revelou Seu maravilhoso amor, demonstrado por meio de Sua misericórdia e graça. 

Este mesmo amor de Deus é indispensável para a existência da vida e para a salvação da humanidade.

“Piedoso e benigno é o SENHOR, sofredor e de grande misericórdia. O SENHOR é bom para todos, e as suas misericórdias são sobre todas as suas obras.” (Salmos 145:8-9)

Definições e Diferenças

A palavra grega frequentemente usada para misericórdia é eleos (piedade, compaixão) e para graça é charis (favor). 

Misericórdia e graça podem ser diferenciadas da seguinte forma: misericórdia é o ato de reter o castigo merecido, enquanto a graça é o ato de conceder favor imerecido. 

Misericórdia e graça são dois lados de uma moeda, e a moeda é o amor. Nas palavras do próprio autor, a misericórdia é um amor compassivo para com os fracos, e a graça é um amor generoso para com os indignos. 

Os humanos são fracos e indignos, todos nós precisamos da misericórdia e da graça de Deus. 

A misericórdia nos leva ao caminho do perdão, enquanto a graça nos leva à reconciliação.

Exemplos da Graça e Misericórdia de Deus na Bíblia 

Misericórdia e graça estão muitas vezes erroneamente pensadas como um conceito do Novo Testamento. Mas, na verdade, eles se manifestam em toda a Escritura.

A Bíblia está repleta da história de Deus usando pessoas imperfeitas para realizar Seu propósito. 

Existem muitos exemplos da misericórdia e graça de Deus no Antigo Testamento. 

Davi é talvez o exemplo mais proeminente: ele foi chamado de “um homem segundo o coração de Deus”, apesar de seus grandes pecados. Davi cobiçou, matou e fornicou. 

Abraão temeu e mentiu, Sara estava impaciente, Jacó era um trapaceiro, Moisés era teimoso e duvidoso, Raabe era uma prostituta e os israelitas se rebelaram muitas vezes contra Deus. Contudo, Deus ainda usou todos eles para cumprir Seus propósitos.

Deus foi fiel e Suas promessas nunca falharam (Êxodo 34:6, Deuteronômio 4:31, 7:9, Lamentações 3:22-23, Números 6:24-26).

Exemplos da graça e misericórdia de Deus no Novo Testamento 

Saulo era um perseguidor, mas Deus o converteu para se tornar Paulo, o apóstolo de Cristo, autor de quase metade do Novo Testamento.

Pedro era temperamental e negou Jesus, mesmo assim Deus o usou para pregar e cerca de 3.000 almas foram salvas.

Tomé era um duvidoso, mas Deus o usou para pregar o Evangelho na Índia e possivelmente na Indonésia (de acordo com as tradições).

Maria Madalena estava possuída por demônios, mas Deus graciosamente deu a ela uma chance maravilhosa de ser a primeira testemunha do Cristo ressurreto.

Marta estava inquieta, mas Deus também permitiu que ela estivesse entre as primeiras testemunhas da ressurreição de Cristo e de Lázaro, seu irmão.

Barrabás era um criminoso, mas Deus permitiu que ele fosse libertado em troca de Jesus.

O ladrão penitente foi perdoado na cruz e prometeu estar no Paraíso com Jesus.

Claramente, a Bíblia é o registro de um Deus que perdoa repetidamente os humanos pecadores, e ainda mais, um Deus perfeito que trabalha neles e por meio deles, os vasos quebrados, para o bem deles e, finalmente, para a glória Dele. 

Somente a misericórdia e a graça de Deus podem salvar e sustentar a humanidade (Tito 2:11, 3:7, Efésios 2:4-9, Salmo 103:1-5, 8).

Se Deus mostrou Seu amor a essas pessoas no passado, Ele deve ser capaz de fazê-lo em nossas vidas hoje. 

Então agora, como respondemos ao amor de Deus?

Respondendo à Graça e à Misericórdia de Deus em 3 maneiras:

1. Reconhecer nossas necessidades de graça e misericórdia

Para abraçar a misericórdia e a graça de Deus, precisamos de humildade (Tiago 4:6, Miquéias 6:8). 

Devemos primeiro confessar que todos os humanos são pecadores, ninguém é capaz de alcançar o padrão de perfeição de Deus (Romanos 3:23, 5:20), e o mundo em que vivemos está quebrado, para que não fiquemos obcecados por nós mesmos e pelas coisas neste mundo. 

Ao fazer isso, mudamos nosso foco do centramento humano para Deus e reconhecemos Sua soberania sobre todas as coisas.

A misericórdia e a graça nos libertam do perfeccionismo, de um coração orgulhoso e rebelde. 

É somente pela misericórdia e graça do Senhor que poderíamos ainda hoje, existir.

2. Aceitar a graça e a misericórdia de Deus

Há um profundo desejo da humanidade pela liberdade. Naturalmente, as pessoas ficam felizes quando recebem algo bom de graça, por exemplo, quem não gosta de comida de graça? ​​e relutam em pagar ou sacrificar. 

A boa notícia é que Deus ofereceu Sua misericórdia e graça gratuitamente. O Filho de Deus fez por nós tudo o que precisamos para nossa salvação (Romanos 6:23, Efésios 1:7). 

Somos salvos não porque somos bons, mas tudo porque Deus é bom. Ele pagou todo o pagamento necessário para nossa salvação, em nosso lugar.

Além disso, Deus sabe que não apenas amamos algo gratuito, mas também amamos algo novo

Graças a Deus, por meio da morte e ressurreição de Jesus Cristo, recebemos uma vida nova e santa (1 Pedro 1:3, 2 Timóteo 1:8-9) é um grande privilégio viver para Ele (2 Coríntios 5 :15). 

Ao andarmos em Seus caminhos, continuaremos a experimentar Sua graça e glória (Salmos 84:11) e por certo encontraremos ajuda em tempos de necessidade (Hebreus 4:16).

3. Reconhecer nossa identidade em Cristo e compartilhar Seu amor com o próximo

Antes éramos filhos da ira por causa dos nossos pecados, mas em Cristo agora nos tornamos filhos de Deus. E como Seus filhos, devemos ser gratos porque nosso Pai é cheio de graça e verdade (João 1:12- 14). 

Contudo, não devemos subestimar o Seu amor. Devemos crescer em nosso relacionamento com Ele, para conhecê-lo e amá-lo mais.

Seu desejo é que tenhamos misericórdia dos outros (Oséias 6:6 , Mateus 9:13, 5:7, Lucas 6:36). Como o Senhor plantou a semente do amor em nossos corações com Sua graça suficiente, devemos dar mais frutos em nosso trabalho (2 Coríntios 9:8, 12:9).

Paulo percebeu a importância de trabalhar arduamente para o Senhor como a resposta apropriada à Sua graça, não como um esforço para ganhar Seu favor (1 Coríntios 15:10). 

Vamos, portanto, como povo escolhido e amado de Deus, continuar a fazer o bom trabalho que Ele nos confiou (Colossenses 3:12), ser gracioso e misericordioso em nosso julgamento para com os outros (Tiago 2:13) e fazer todas essas coisas em verdade e amor (2 João 1:3).

Diferença entre graça e misericórdia com versículos:

Graça:

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.” (Efésios 2:8)

Misericórdia:

“Mas Deus, sendo rico em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, ainda estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, pela graça sois salvos.” (Efésios 2:4-5)

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!