O que Jesus quis dizer com “Eu e o Pai somos um”?

“Eu e o Pai somos um.” João 10:30

Jesus é a pessoa mais profundamente interessante sobre quem já li. A Bíblia nos conta detalhes sobre Sua história de nascimento e dinâmica familiar, Sua morte e ressurreição também. Mas nas escrituras, lemos muito mais sobre como Jesus viveu Sua vida.

Nós o vemos como um carpinteiro, um líder, um amigo para os quebrantados, um curador, uma mente sábia e alguém que ama bem. Há muitas lições que podem ser aprendidas ao ver como Jesus viveu, e vale a pena investigar.

Mas uma coisa que Jesus também fez muitas vezes foi fazer afirmações e pedir que coisas ousadas acontecessem. Esses momentos são incríveis, pois mostram a religiosidade que estava se formando no povo judeu, e os fariseus não gostavam nem um pouco de Jesus por causa disso.

Eles se agarraram tão firmemente às suas leis e à sua religião que sentiram falta do messias quando ele estava na frente deles.

Como resultado, os fariseus e saduceus muitas vezes vinham contra ele em lugares públicos, propositalmente fazendo perguntas na esperança de fazer Jesus tropeçar ou pegá-lo com Suas próprias palavras.

Qual é o contexto de João 10:30?

Esses versículos nos quais estamos investigando hoje, encontrados em João 10, vêm logo após Jesus ter curado um cego. Os discípulos, com curiosidade, perguntaram a Jesus quem pecou para causar sua cegueira, ele ou seus pais.

Mas a resposta de Jesus é linda. Ele anuncia a eles em João 9:3 que isso aconteceu para “que as obras de Deus se manifestassem nele”. Esta cura foi trazida ao conhecimento dos fariseus, que passaram a investigar como a cura foi realizada em um sábado.

Jesus, eles alegaram, não poderia ser de Deus, pois Ele não guardava o sábado (João 9:16). Mal eles perceberam que Jesus era o Filho de Deus e criou o sábado!

Isso levou Jesus a uma lição de ensino onde ele compartilha palavras famosas sobre o bom pastor. Mas aqui em João 10:14, Jesus declara:

“Eu sou o bom Pastor”.

Estas palavras deixaram tal divisão entre os judeus. Eles não conseguiam descobrir quem era Jesus. Uma linha de pensamento era que ele era demoníaco, mas como os demônios não fazem milagres, isso deve significar que Jesus é de Deus.

Mas o outro pensamento era que Deus é o único Deus Santo e, portanto, Jesus deve ser um blasfemador se Ele está se igualando a Deus com tanta ousadia. Eles estavam literalmente divididos e confusos. Nada sobre Jesus se alinhava com o pensamento deles sobre a Bíblia ou Deus como eles O conheciam.

Na festa da Dedicação, mais conflitos surgiram; os judeus que se reuniram lá lhe disseram: Se você é o messias, diga-nos claramente”, mas Jesus respondeu:

“Eu lhe disse, mas você não acredita, porque você não é minhas ovelhas” (João 10:26).

Mais uma vez, Jesus volta à analogia ou Parábola do Bom Pastor. É nestas palavras que Jesus declara: “Eu e o Pai somos um” (João 10:30).

Esses judeus ficaram furiosos. Eles acharam suas palavras arrogantes. Ao lermos o versículo seguinte, vemos que eles ficaram tão zangados que pegaram pedras para matá-lo porque Ele não estava afirmando ser um profeta ou mensageiro, mas na verdade estava reivindicando igualdade com Deus. Isso, para eles, era simplesmente uma blasfêmia.

Por mais duro que isso nos pareça em nossa cultura e lugar na história, acho que vale a pena lembrar e apontar que a lei escrita por Moisés nos diz que:

“todo aquele que blasfemar o nome do Senhor deve ser morto. Toda a assembléia deve apedrejá-los. Sejam estrangeiros ou nativos, quando blasfemam contra o Nome, devem ser mortos” (Levítico 24:16).

Os judeus estavam fazendo o que acreditavam ser correto com base na Lei, mas estavam completamente cegos para a verdadeira pessoa de Jesus.

Como Deus Pai e Jesus são Um?

A beleza das palavras de Jesus aqui em João 10:30 se perde na tradução. Em nossas Bíblias escritas em português, lemos as palavras “Eu e o pai somos um”. No entanto, no grego, vemos que Jesus usa neutro, uma forma da palavra para “um”.

Isso significa que Jesus está dizendo que Ele e Deus estão em unidade. Em vez de declarar que são o mesmo ser ou pessoa, Jesus está dizendo que são a mesma essência, o mesmo poder, a mesma natureza e têm as mesmas intenções.

Eles são unificados como um. Esta é uma descrição perfeita da Trindade na Bíblia. Duas partes da trindade de três cabeças estão associadas. Este é o próprio filho gerado de Deus declarando com ousadia convicção que Ele está unido com Deus Todo-Poderoso. Ele está se revelando claramente como o Messias.

Se voltarmos apenas alguns capítulos curtos, vemos Jesus na Festa dos Tabernáculos, onde ele diz: “Agora não é o momento certo para eu ir”. (João 7:6) quando ele é instado a ir à Judéia para se mostrar ao mundo por seus irmãos.

Mas aqui em João 10, Jesus não está mais atrás da porta. Ele está declarando abertamente quem Ele é e Sua conexão com o Deus Pai Todo-Poderoso.

Jesus não apenas declara que Ele e Deus são um, mas Ele também faz outras declarações ousadas nesta mesma passagem das Escrituras. Pois aqui Ele também chama a si mesmo de “bom pastor”, Ele se chama “a porta e diz que quem entrar por ele será salvo” (10:9).

Ele fala sobre ser capaz de “dar vida plena às pessoas e se compara aqui ao ladrão (diabo) que vem apenas para roubar, matar e destruir” (João 10:10).

Mesmo aqui, vemos Jesus predizendo Sua morte. Depois de dizer: “Eu sou o bom pastor no versículo 11, Ele termina Sua frase dizendo:

“O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas”. 

Os judeus acharam essas palavras difíceis de ouvir; eles novamente se perguntaram se Ele estava possuído por demônios.

Que tipo de homem fala sobre dar a vida, oferecendo vida plena e eterna? Os judeus pensavam que Ele estava louco.

Como o significado disso se aplica hoje?

Mas não é lindo hoje saber que Deus não muda (Malaquias 3:6). Que Jesus é o mesmo ontem como é hoje (Hebreus 13:8); que o Jesus que era o Bom Pastor então é o Bom Pastor agora; que Ele ainda está oferecendo a vida eterna aos perdidos, ainda abrindo os olhos dos cegos.

Não importa o lobo, problema financeiro, doença, depressão, problema, momento de abalo de fé que você enfrentará, o Rei Jesus, o Bom Pastor, já está no portão de sua vida protegendo você.

Se você é um crente, Ele conhece sua voz; Ele sabe quando você precisa de Sua ajuda, orientação e proteção. Apenas ouça o Dele. Como vemos em Levítico 24, Moisés esperou pela voz de Deus antes de agir. Nós deveríamos fazer o mesmo.

Você não está sozinho, amigo; Jesus é o Filho Santo de Deus intercedendo por você à direita do Pai (Romanos 8:34).

Mas se você não conhece Jesus, e você não sabe como é ser amado tão profundamente, ser protegido tão ferozmente, ser perdoado tão misericordiosamente… oh amigo, conecte-se com uma igreja e pergunte sobre Jesus.

Leia as palavras de João 3:16 que dizem:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. 

Uma vida eterna, santa e cheia de alegria espera por você! O que você tem a perder?!

Equipe Redação BP

Nossa equipe editorial especializada da Biblioteca do Pregador é formada por pessoas apaixonadas pela Bíblia. São profissionais capacitados, envolvidos, dedicados a entregar conteúdo de qualidade, relevante e significativo.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Você precisa desativar o Adblock para continuar navegando em nosso site!